Rorschach: King e Fornés apresentam minissérie política do personagem

“[Rorschach], como a minissérie da HBO e o quadrinho original de Watchmen, é um trabalho político”. Foi assim que o escritor Tom King definiu há pouco seu mais novo trabalho com a DC, uma minissérie em 12 edições mensais do controverso vigilante, desenhada por Jorge Fornés. A influenciadora HQ original de Alan Moore e Dave Gibbons chegou a ser brevemente tocada no longo trabalho de King com o Batman, encerrado recentemente, além de também estar no radar da Warner/DC gerando uma série de adaptações e spin-offs de 2009 pra cá.

Fazendo uma rápida linha do tempo, tivemos a adaptação cinematográfica da obra original em 2009, dirigida por Zack Snyder, seguida pelos quadrinhos de Antes de Watchmen, que, como o título sugere, foram minisséries que apresentaram os personagens da HQ original antes dos eventos dela e, mais recentemente, a megassaga Relógio do Fim do Mundo, que juntou Watchmen com o Universo DC em um trabalho de Geoff Johns e Gary Frank e aclamada minissérie de TV homônima da HBO, que trouxe muitos conceitos da HQ original para o mundo moderno com novos e velhos personagens.

Rorschach terá uma abordagem parecida como o trabalho televisivo da HBO, contando em 12 partes como o psicótico vigilante se tornou um ícone cultural 35 anos após sua morte nas mãos do Dr. Manhattan. Assim como suas ações foram revisadas na TV, Rorschach de King e Fornés deixam claro que o personagem não é um herói, com a DC dizendo isso de forma clara no anúncio desta minissérie:

O que significa quando Rorschach aparece como parte de uma dupla de assassinos tentando matar o primeiro candidato a se opor em décadas ao presidente Robert Redford? Acompanhe um detetive determinado enquanto ele caminha para trás no tempo, descobrindo as identidades e os motivos dos possíveis assassinos, levando-o a uma profunda conspiração de invasões alienígenas, benfeitores desonrados, visões místicas e, sim, histórias em quadrinhos. Rorschach pode ter falado a verdade, mas ele não era um herói.

“É um trabalho de quem está furioso”, disse King. E completou: “Estamos muito bravos agora. O tempo todo. Temos que fazer algo com essa raiva. Chama-se Rorschach não por causa do personagem Rorschach, mas porque o que você vê nesses personagens diz mais sobre você do que sobre eles”, finalizou.

Rorscharch #1 começa a ser publicado em 13 de outubro de 2020 pelo selo Black Label da DC e terá 12 edições. As cores serão de Dave Stewart e as letras, de Clayton Cowles. Jae Lee, que chegou a desenhar a minissérie Antes de Watchmen: Ozymandias, fez uma capa variante para a primeira edição.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com