[#Flashpoint] Sobre Andy Muschietti, o filme do Flash e o Batman

Há quantos anos falamos que o filme do Flash poderia ser uma adaptação da história Flashpoint, de Geoff Johns e Andy Kubert? Aqui no Terra Zero acompanhamos de perto os rumores, sortes e reveses das tentativas primárias de levar o Flash ao cinema quando o chamado DCEU começou a tomar a forma.

As tentativas envolveram diversos diretores e roteiristas, mas tudo indica que a Warner conseguiu se acertar com o diretor argentino Andy Muschietti (Mama; It; It 2) e a roteirista Christina Hodson (Bumblebee), tendo ainda Ezra Miller como protagonista, deixando viva pelo menos uma parte do legado de Zack Snyder – o casting.

Ezra Miller como Flash em cena da Liga da Justiça.
Ezra Miller como Flash em cena da Liga da Justiça.

Muschietti conversou recentemente com o That Hashtag Show e cravou: Flashpoint será a inspiração para o primeiro longa-metragem do Velocista Escarlate. No entanto, nas palavras dele “será uma versão um pouco diferente da saga”. Podemos esperar uma releitura que talvez converse com a atual proposta cinematográfica da Warner/DC: mais autoral, nada dark e sem amarras de universo compartilhado.

Mas há mais aí do que parece.

No passado acreditávamos que Flashpoint seria responsável por tirar Ben Affleck da jogada e dar ao mundo um novo Batman dentro de um filme, lidando com universos paralelos, viagens no tempo e tudo mais. Afinal, não tratemos mal o público: hoje em dia qualquer um entre 13-49 anos, o grande público americano que consome este tipo de produto, consegue acompanhar esses conceitos.

Página de Flashpoint com o Flash e seu vilão Flash-Reverso. Arte de Andy Kubert.
Página de Flashpoint com o Flash e seu vilão Flash-Reverso. Arte de Andy Kubert.

Affleck estava tendo problemas com o personagem e com o estúdio após o fracasso de Batman vs Superman e as pesadas refilmagens de Liga da Justiça. Isso sem contar a insistência da imprensa em lhe perguntar sobre o Morcego e ignorar completamente seus trabalhos da época, como O Contador (2016) e A Lei da Noite (2016, dirigido por ele).

Com o passar do tempo ficamos sem Affleck e sem um horizonte para o filme do Flash. Agora sabemos que o Velocista terá sua chance e talvez possamos conjecturar um pouco sobre o que vem por aí.

Rumores não confirmados indicam que The Batman, cujas filmagens começaram há poucos dias, se passará em meados dos anos 2000. Havia até uma conversa de que ele seria nos anos 1990. Não é o caso. Sendo assim, o chamado Battinson fará um Batman do passado, obviamente mais novo que o Batffleck. Seriam os dois o mesmo cara, cronologicamente falando? Ou será que Flashpoint pode levar Battinson e viver no presente, onde temos Aquaman, Flash, Mulher-Maravilha etc, para que ele substitua Batffleck em uma mudança cronológica-multiversal que faça todo mundo “esquecer” que Ben Affleck um dia esteve lá? Que o Batman era mais velho que todos os outros (menos a Mulher-Maravilha)?

Robert Pattinson no set de The Batman há poucos dias.
Robert Pattinson no set de The Batman há poucos dias.

Lembrem-se que nos quadrinhos, Batman é uma figura fundamental para Flashpoint. Ainda que a saga seja do Flash, todos vimos como Thomas – e depois Bruce – Wayne foi importante para o desenrolar da trama. O Flashpoint cinematográfico pode se aproveitar da natureza da história original e fazer acertos, talvez até com o Superman, aproximando o Shazam mais dos outros super-heróis já estabelecidos e coisas assim. O que vocês acham, leitores?

Nos quadrinhos, Flashpoint foi a saga que levou ao reboot dos Novos 52 em 2011 nos quadrinhos. Ela gerou uma animação e suas mudanças duraram cerca de cinco anos, quando a DC instituiu o Renascimento, iniciando uma movimentação de “back-to-basics” nas HQs.

Flash está agendado para chegar aos cinemas em julho de 2022.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Secured By miniOrange