[#5G] Que diabos vai acontecer com Wally West?

Antes de mais nada, leia a resenha que o Brunão fez para Flash Forward #1 há alguns meses. E saibam: há muitos spoilers lá e aqui! Portanto, tome cuidado!

Daqui a duas semanas, chega ao fim a minissérie de seis edições, feita por Scott Lobdell e Brett Booth, mostrando como Wally West se encaixa no atual Universo DC e nos eventos de Doomsday Clock. Na quinta edição, lançada recentemente, Wally continua sua jornada pelo Multiverso e encontra os filhos perdidos: Jai e Iris West. Mas, em um confronto com Tempus Fuginat, Wally tem a oportunidade de tocar a Poltrona Mobius, apenas para descobrir segredos e detalhes de seu passado perdidos. Isso lhe dá o conhecimento de que ele precisa impedir a incursão do Multiverso Sombrio, possivelmente destruindo o planeta.

Capa de Flash Forward #6 por Inhyuk Lee.
Capa de Flash Forward #6 por Inhyuk Lee.

Na prévia da última edição de Flash Forward que a DC divulgou há alguns dias, vemos que a Poltrona Mobius parece ser dada a Wally por Tempus. Como sabemos, ela permite que seu usuário viaje interdimensionalmente pelo tempo e espaço. Além de ser uma fonte de conhecimento quase infinito. Se Wally aceitará o presente, veremos. Mas isso não é tudo.

[Aproveite nossas promoções de HQs do Flash na Amazon!]

O que a DC não comentou é o que Wally pode ser tornar daqui em diante. Lá atrás, quando o Brunão fez a resenha dele, cravou uma previsão logo de cara:

Flash Forward é, a rigor, um filler. Vale a pena para quem quer ler uma história não (tão) ofensiva do Melhor Flash, mas na melhor das hipóteses estabelecerá Wally como um herói exclusivamente cósmico, coisa que destoa completamente do que fez o personagem funcionar por mais de duas décadas.

Parece que ele estava certo:

Wally West (Doc Manhattan?) em arte de Brett Booth.
Wally West (Doc Manhattan?) em arte de Brett Booth.

Esta imagem vem circulando nos fóruns desde o final de semana. Wally está trajando um uniforme azul, com o átomo do Dr. Manhattan na testa. Tamanho poderio coloca Wally exatamente onde o Brunão previu que ele estivesse: na categoria cósmica.

Isso nos dá um indício da escolha que ele fez, mas ainda não podemos prever as consequências. Não todas. Imaginamos que ele utilizará este poder para descobrir uma nova forma de enfrentar a incursão do Multiverso Sombrio, uma que não destrua a Terra. Mas as repercussões em torno de sua mitologia, como os filhos e a relação com a Força de Aceleração ainda são um mistério.

Ou será que não?

Trocando, mais uma vez, uma ideia com o Brunão, ele cravou uma outra teoria, que aguardamos se tornar verdade:

Ou o Wally é removido e vira um personagem cósmico mesmo OU eles usam todo esse poder e percepção do Wally pra fazer o que o Dr. Manhattan estava fazendo o tempo todo, um soft-reboot. E assim nasce o 5G. Assumindo que o lance do 5G vai ser uma Terra cheia de legados, faz todo o sentiodo do mundo ser um reboot com um dedinho de POV do Wally. E do ponto de vista editorial, o [Dan] Didio deve ter escutado os fanboys todos falando “ah, o Barry fodeu o universo” e pode muito bem mandar “tá, então quem vai foder o universo agora é o Wally”. Só de pirracinha mesmo.

Independente da nova teoria, a pergunta é: Wally é o personagem certo para ter este papel? Dada sua natureza, a resposta mais rápida é: não. Definitivamente não. Não é o papel de um velocista, principalmente um que permeou diversas gerações de leitores e fãs dos heróis da DC. Por outro lado, velocistas da editora viajando além de seus poderes iniciais não é exatamente uma novidade. Logo, resta torcer para que o futuro seja bom para o Wally. Quanto ao presente? Ele ainda está um pouco agridoce.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com