[#CrisisOnInfiniteEarths] Crise nas Infinitas Terras: Review da Parte Dois

A segunda parte da Crise nas Infinitas Terras televisiva foi uma das mais aguardadas, já que ela estava para trazer três atores que os fãs estavam curiosíssimos para ver neste universo: a dupla Tom Welling e Erica Durance, fechando de vez o arco da série Smallville, e Kevin Conroy, finalmente sendo um Batman de carne e ossos.

Em termos de história, as coisas acontecem de forma parecida com a história original. Ou seja, o Monitor manda pequenos grupos para sidequests, a fim de extrair outros super-heróis para compor o time que enfrentará o Anti-Monitor e sua força de antimatéria nos próximos episódios. Graças a essas tarefas específicas que cada grupo recebe, temos oportunidade de ver os novos e aguardados super-heróis prometidos para esta Crise nas Infinitas Terras.

Kevin Conroy faz um amargo Bruce Wayne na Crise nas Infinitas Terras da TV.
Kevin Conroy faz um amargo Bruce Wayne na Crise nas Infinitas Terras da TV.

O objetivo deste episódio, o nono da primeira temporada de Batwoman, foi selecionar os primeiros super-heróis da “coalizão anti Anti-Monitor”. Lex Luthor é trazido de volta à vida, em uma atitude bem controversa do Monitor. Seu papel na trama é fazer com que o time composto por Clark Kent, Lois Lane e Iris West encontre o Superman que será o “paragon” da Verdade, enquanto ele navega pelo Multiverso assassinando Supermen. Explicando, os “paragons” são justamente os personagens que farão parte da coalizão. Sara é a “paragon” do destino, Kara é a da esperança” e outros dois devem ser encontrados no Multiverso. Isto leva o trio à Terra da série Smallville, onde eles encontram um Clark Kent tranquilo e pacífico, cortando lenha com um machado, como se não tivesse poderes.

Descobrimos, em uma cena divertida o final do casal Kent deste universo. De primeira, fiquei um pouco desapontado com o que foi feito. Afinal, era a chance de ouro de ter Tom Welling sendo um Superman de verdade. Mas ele enfrenta o Luthor do Arrowverse como um homem comum e, pensando bem, fez todo sentido deixarem assim. Welling nunca escondeu que não tinha interesse em vestir um collant – o que até era premissa de Smallville, “no flight, no tights“. Tanto ele como Erica Durance envelheceram bem e tiveram sua merecida despedida. Farão falta. A cena completa foi liberada pela CW e pode ser vista logo abaixo:

Em seguida, a narrativa se divide em três: a) a Metrópolis do universo de Christopher Reeve e Brandon Routh, cujo Superman revela-se o “paragon” da Verdade; b) o universo do Batman de Kevin Conroy, que se tornou um amargo assassino; c) Sara, Mia e Barry, aliados a John Constantine, tentam trazer Oliver Queen de volta em um Poço de Lázaro de outra Terra.

As cenas com Routh como Superman são muito bacanas. Ele ainda carrega muito do espírito inocente e verdadeiro do Superman cinematográfico original, que interpretou em Superman – O Retorno, de 2006. Graças às atitudes de Lex, ele e o Homem de Aço de Tyler Hoechlin se enfrentam desnecessariamente, mas tudo é rapidamente revertido. Descobrimos também que em seu universo, todos morrem. Lois, seu filho Jason, Jimmy, Perry e diversos amigos e colegas de trabalho jornalístico e super-heroico. Foi o Coringa que o fez, mas nem isso conseguiu tirar a esperança deste homem, que aceita o chamado do Monitor.

Já do lado do Batman de Kevin Conroy, as coisas estão mais amargas. Tristes. Praticamente sem volta. Ele consegue sobreviver apenas com o exoesqueleto que existe no quadrinho Reino do Amanhã (de Mark Waid e Alex Ross), mas o “herói” o usa apenas para o mal. Este Batman se perdeu completamente. Matou o Coringa e outros vilões. Matou até o Superman. Kate Kane e Kara Danvers não conseguem encontrar redenção nele, que morre deixando uma mensagem desesperançosa para ambas. No fim das contas, o “paragon” da coragem, descrito como “o Morcego do futuro”, era a própria Kate, fazendo com que seu encontro com o Bruce velho de outra Terra servisse apenas para ela se descobrir.

Um dos Supermen mortos por Lex Luthor na Crise nas Infinitas Terras.
Um dos Supermen mortos por Lex Luthor na Crise nas Infinitas Terras.

Por fim, a ressurreição de Oliver não parece ter dado muito certo, já que Constantine não está conseguindo trazer a alma dele de volta ao corpo, graças à influência da antimatéria. E a Precursora finalmente recebe o chamado do Anti-Monitor, tal qual no quadrinho.

De modo geral, o segundo episódio da Crise nas Infinitas Terras foi ok. Não conseguiu ser tao bombástico quanto o primeiro. Teve cara de “rito de passagem” para o que vem por aí.

Até amanha!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Secured By miniOrange