Crise nos Infinitos Atores: Aves de Rapina, Michael Rosenbaum etc

E nao é que ontem a DC/CW confirmou que produzirá uma espécie de nova série das Aves de Rapina?

Nem todo mundo aqui deve se lembrar disso, mas após o sucesso de Smallville a Warner tentou emplacar um novo seriado: Aves de Rapina, exibida aqui, no SBT, como Mulher-Gato. Coisas do Sílvio Santos, né?

Confiram esta “fotinha” logo abaixo, com o elenco principal reunido, formado por Ashley Scott (Helena Kyle / Caçadora, filha de Bruce Wayne e Selina Kyle), Dina Meyer (Barbara Gordon / Batgirl / Oráculo) e Rachel Skarsten (Dinah Redmond / Dinah Lance, a Canário Negro):

O elenco da série original Aves de Rapina.
O elenco da série original Aves de Rapina.

Apesar do bom elenco, a série não vingou e durou apenas uma temporada. Mas ela foi visionária, se olharmos em retrospecto: a Arlequina estava lá. Era a principal vila do programa. Desta vez, no cinema, a ex-namorada do Coringa fará parte do time que enfrentará o Máscara Negra de Ewan McGregor. Mas não é exatamente disto que queremos falar, e sim de The Canaries, nova série do DC/CW confirmada ontem pelo canal, formado justamente pelas principais personagens femininas da série Arrow, que acaba no fim deste ano em sua oitava temporada.

The Canaries, como o nome sugere, reunirá as heroínas Arqueira Verde (Mia Smoak), Laurel Lance e Dinah Drake. Os fãs poderão ver a reunião do grupo ainda neste ano, em Arrow, em um episódio escrito por Beth Schwartz, Marc Guggenheim, Jill Blankenship e Oscar Balderrama, mas seu programa está agendado para chegar à TV apenas na temporada 2020/2021. Enquanto isso, o trailer da nova temporada pode ser visto abaixo:

Com esta confirmação, o DC/CW aumenta seu rol de séries baseadas em quadrinhos estreladas por personagens femininas. Mia Smoak é uma personagem nova, criada para Arrow. Ela é filha de Oliver e Felicity, cuja versão adulta vem do ano 2040. Já as outras duas Canários conhecemos bem. Principalmente a interpretada por Katie Cassidy, que está no programa desde o começo. É verdade que tudo isso é meio louco, afinal teremos um filme das Aves de Rapina em fevereiro e uma série de TV mais adiante, cujo título será diferente, mas o conteúdo, parecedíssimo.

Por outro lado, agora que o público demonstrou que está mais do que interessado em produtos que representem sua diversidade, uma série assim, ainda que um pouco fora do que se tem nos quadrinhos, é muito bem-vinda. Aliás, isto até expande as possibilidades de quadrinhos com super-heroínas para a DC nos próximos meses. Afinal, ela poderá continuar investindo nas Aves de Rapina e, agora, nas Canários. Um exemplo disso pode ser visto nos lançamentos agendados para dezembro nos Estados Unidos: vários deles são dedicados às Aves de alguma forma. Eles são:

DOLLAR COMICS: BIRDS OF PREY #1
Escrito por CHUCK DIXON
Arte de GREG LAND e DREW GERACI
Capa de BRIAN STELFREEZE
Reimprimindo a primeira edição da equipe, para coincidir com as novas edições encadernadas.

BIRDS OF PREY: BLACK CANARY TP
Escrito por BRENDEN FLETCHER
Arte de ANNIE WU, PIA GUERRA, SANDY JARRELL e MORITAT
Capa por TULA LOTAY
Estrela do rock. Ameaça pública. Artista marcial. Super-heroína. Dinah Drake é tudo isso e muito mais – e ela tem legiões de fãs, amigos e inimigos para provar. Mas há uma parte de sua vida que ela nunca conseguiu entender, um papel que nunca conseguiu: filha. Sua mãe desapareceu e levou consigo os segredos do passado de Dinah. Agora, um culto misterioso está determinado a desenterrá-los, e Dinah deve fazer uma turnê turbulenta de Gotham City até as boates da Europa. Encaderna Black Canary #1-12 e Black Canary Sneak Peek #1.

BIRDS OF PREY: HARLEY QUINN TP
Escrito por AMANDA CONNER e JIMMY PALMIOTTI
Arte de CHAD HARDIN e STEPHANE ROUX
Capa por TULA LOTAY
Quando a sociopata favorita de Gotham herda um edifício no famoso calçadão de Coney Island, ela se sente em casa naquele show de horrores. Infelizmente, há uma legião de caçadores de recompensas lhe perseguindo. Quem mais além da Arlequina poderia lidar com tudo o que o submundo criminoso do Brooklyn tem a oferecer – espiões russos, idosos e equipes rivais de roller derby – e ainda ter tempo para um cachorro chili duplo? Encaderna Harley Quinn #1-7, Harley Quinn: Future’s End #1 e Secret Origins #4.

BIRDS OF PREY: THE HUNTRESS TP
Escrito por GREG RUCKA
Arte por RICK BURCHETT
Capa por TULA LOTAY
Nessas histórias de Batman/Huntress: Cry for Blood # 1-6, a Caçadora é acusada de assassinato e, ao mesmo tempo, evita o D.P.G.C. e a Batfamília, enquanto revisita sua infância na esperança de descobrir o verdadeiro culpado. Mas enquanto ela e o Questao buscam pistas para provar sua inocência, mais assassinatos implicando a ela são cometidos, forçando Batman e Asa Noturna a confrontá-la em uma luta com resultados inesperados!

BIRDS OF PREY: MURDER & MYSTERY TP
Escrito por GAIL SIMONE
Arte de ED BENES, CLIFF RICHARDS, MICHAEL GOLDEN e outros
Capa por GREG LAND
Em um dilema complicado, as Aves de Rapina devem mostrar misericórdia a um possível criminoso de colarinho branco – mas seu ato de compaixão os leva à atenção do extorcionista Savant, um homem que afirma que pode superar a Oráculo e lutar contra a Canário Negro! Além disso, a Canário Negro é enviado para a China em uma missão de misericórdia e se depara com Lady Shiva! Mas Shiva tem uma agenda própria, fazendo uma oferta para a Canário que pode mudar o rumo de sua vida. Encaderna Birds of Prey #56-67.

THE HUNTRESS: ORIGINS TP
Escrito por PAUL LEVITZ
Arte de JOE STATON, BOB LAYTON e outros
Capa de BRIAN BOLLAND
Estas são as histórias da década de 1970 que introduziram a Caçadora: filha de Batman e Mulher-Gato da Terra-2! Mas depois que sua mãe é assassinada, Helena veste um traje próprio. Com a besta como arma, a Caçadora promete vingar a morte de sua mãe. Encaderna histórias de DC Super Stars #17, Batman Family #18-20 e Wonder Woman #271-287, #289, #290, #294, and #295.

HARLEEN HC
Escrito por STJEPAN ŠEJIC
Arte e capa de STJEPAN ŠEJIC
Faz meses que a Dra. Harleen Quinzel começou a entrevistar criminosos no Asilo Arkham, e ela está tendo sonhos estranhos sobre um deles em particular: o Coringa. O que começa como pesadelos em breve evoluirá para fantasias. Apesar dos avisos do próprio Cavaleiro das Trevas, ela é totalmente fascinada por esse homem que parece a expressão perfeita de sua teoria; quem diz todas as coisas que ela precisa ouvir; que parece conhecê-la melhor do que ela mesma. Harleen é uma nova e ousada reimaginação da origem de uma das personagens mais queridas da DC, vislumbrada pelo escritor e artista Stjepan Šejić. Encaderna Harleen #1-3.

Com todos estes relançamentos, e sabendo que a Warner está preparando uma série de participações especiais sem precedentes em seu crossover Crise nas Infinitas Terras no final do ano, só podemos esperar mais investimentos e parcerias com atores amados daqui pra frente, certo? Mais ou menos. Vamos à segunda parte do texto.

A imagem acima vem de um post que o ator Michael Rosenbaum fez em suas redes sociais, explicando a ausência em Crise. Traduzindo, ele diz:

Amigos, muitos de vocês tuitaram e me perguntaram sobre uma participação no crossover das Crises nas Infinitas Terras. Mal posso expressar o quanto isso significa para mim. Agora vou falar diretamente sobre isso. A Warner ligou para meus agentes na tarde de sexta-feira, quando eu estava na Flórida, visitando meu avô em uma casa de repouso. A oferta deles era: sem roteiro. Eu não teria ideia do que estaria fazendo. Não faria ideia de quando eu filmaria. E, basicamente, não saberia se seria pago. E o verdadeiro chute na bunda: ‘Temos que ter sua resposta agora’. Minha resposta foi simplesmente: ‘passo’. Acho que vocês podem então entender o porquê. Espero que isso responda todas as suas perguntas. Carinhosamente, Rosenbaum.

Pois é. O Lex Luthor favorito de uma parcela bem grande dos fãs não recebeu um convite à altura de suas capacidades. E, ao contrário do que muitos imaginam, a prática é comum com atores que não estão em evidencia. Os roteiristas possuem um outline do que pretendem fazer e os produtores e responsáveis lançam os convites. Quem aceitar entra na história de algum jeito. Até faz algum sentido, até porque não vemos Rosenbaum em algo fixo há algum tempo. Sua última aparição relativamente relevante em algo de primeira linha foi como Martinex em Guardiões da Galáxia Vol. 2 (2017), em que sequer mostra seu rosto. Porém, não deixa de ser uma coisa muito chata, e o fato de tudo ter vindo a público cria uma “crise” por si só. De imagem, principalmente, ainda mais com as presenças dos amigos e colegas de Smallville, Tom Welling e Erica Durance.

Michael Rosenbaum em foto promocional de Smallville.
Michael Rosenbaum em foto promocional de Smallville.

É um caso diferente de Dean Cain, o Superman dos anos 1990, que acabou sendo colocado “na geladeira” do CW após começar a apoiar o presidente Donald Trump veementemente. Não bastasse parte do financiamento de Trump como candidato vir de um dos presidentes da concorrência (Ike Perlmutter), os valores que esta base republicana representa atualmente são diametralmente opostas aos valores do CW e suas séries de super-heróis. Tê-lo de volta, como Superman ou não, tornou-se inviável.

Nem tudo são flores dos bastidores dessas coisas, não é mesmo? A parte é que podemos esperar um baita crossover no fim deste ano. Uma pena que nem todos possam estar lá. Eu pagaria algum dinheiro para ver Rosenbaum com a armadura verde e púpura de Lex…

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com