O Eterno Retorno aos Quadrinhos

Como retornar aos quadrinhos pode ser um retorno a si mesmo.

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Lembram de mim? Débora, que escrevia uns textos sobre Lois e Batgirl aqui no Terra Zero, host do Bolsa Nerd? Pois então, após um tempo afastada do site como escritora: Eu voltei!

Pra maioria que está lendo isto, pode ser algo comum ou irrelevante, mas pra mim é uma grande conquista, e vou explicar o porquê.

Desde a segunda metade de 2017 eu tenho enfrentando uma depressão um tanto forte, e isto fez com que várias partes de mim se espalhassem por aí, fazendo eu me sentir vazia e sem rumo. Uma destas partes que se foi foi a paixão por quadrinhos. Se eu não estava escrevendo, era porque não conseguia mais me reconectar com a nona arte, e não foi por não tentar.

Com o tempo passando, fazendo tratamento, entre altos e baixos, novos começos e novos dias, eu comecei a me interessar de novo por quadrinhos. De uma forma diferente da de antes, agora busco histórias fechadas, contidas. Podem ser bobas e alegres, ou urbanas e densas, mas algo que tenha um propósito objetivo. Apesar de ter alguns quadrinhos de heróis mensais na minha lista, são tramas mais fechadass.

O ponto inicial pra minha volta definitiva pros quadrinhos foi a graphic novel de Clueless. Bobo? Sim, demais, mas vou explicar o porquê.

Clueless, ou As Patricinhas de Beverly Hills é um dos filmes que me acompanhou a vida inteira. Por ter muito de moda, por ser uma adaptação de um livro querido (Emma), ser divertido, anos 1990 etc, é aquele filme que quando estou triste, vou assistir, porque vai me distrair, me animar. A notícia da graphic novel me deixou muito contente, mas com tudo o que aconteceu na minha vida, ainda não tinha lido. Um dia ela veio até mim e, de repente, eu estava com muita vontade de lê-la. Por ser de um universo que eu tenho uma ligação afetiva, foi uma leitura em que me envolvi, me animei e fiquei feliz.

E foi o que eu precisava. A partir daí, não parei mais. Fiquei com vontade de ler outras histórias, de continuar neste mundo. Fui olhar outras histórias do gênero, que fossem divertidas e fechadas, logo fui vendo umas fantasias, comédias, crimes e reflexões.

Mas por que do interesse pelas histórias fechadas? Pode ser uma evolução natural da leitura de quadrinhos, mas também tem a ver com o momento da vida em que estou. Por querer buscar viver um dia de cada vez. Ler uma série fechada, uma graphic novel, me proporciona isso em forma de quadrinhos. Algo com começo, meio e fim, algo que não vai me prender ou andar em círculos. São histórias muito mais objetivas, e objetivos é o que preciso.

Assim, esta leitura me fez voltar à minha rotina, a me interessar em pesquisar, ler, e falar do assunto. Pensava em diversas pautas do tema pro Bolsa Nerd de tão animada que estava pra falar. Foi então que notei: estou pronta para voltar a escrever sobre quadrinhos. Apesar de ter sido um passo natural, foi uma conquista emocional muito grande para mim.

Nesta minha volta ao Terra Zero vou continuar sendo transparente com vocês e escrevendo sobre aquilo que me entusiasma. E, sim, teremos Batgirl, Lois Lane, Titãs, e outras coisas de heróis, mas também vamos conversar sobre outras editoras, como a Boom!, que oferece um catálogo muito bacana para o que estou procurando no momento; escritoras e artistas, entrevistas, IDW, Archie e muito mais.

A perda dos quadrinhos na minha vida foi algo doloroso, mas este retorno expandiu meus horizontes e novas perspectivas, e estou animada para compartilhar com vocês.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com