[#Entrevista] Editora Draco busca canais alternativos para distribuição e venda

Há alguns anos as coisas veem ficando mais e mais difíceis para o mercado editorial no Brasil. Fizemos um ComicPod a respeito há alguns meses. Tanto no mercado independente como nas grandes redes há uma movimentação intensa para enfrentar todos esses problemas. Uma das iniciativas está partindo da independente Editora Draco e o Terra Zero conversou com Raphael Fernandes para expor detalhes aos seus leitores. O release divulgado pela Editora Draco à imprensa pode ser conferido aqui. A entrevista está logo abaixo.

Terra Zero: Primeiramente, obrigado por falar conosco novamente, Raphael. São muitos os motivos atribuídos à crise editorial no Brasil. Essa iniciativa da Editora Draco foi motivada exclusivamente pela crise ou vocês já desejavam fazer uma parceria mais ampla com lojistas de vários tamanhos? Conte-nos um pouco mais sobre isso.

Raphael Fernandes: Sempre trabalhamos com diversos modos de distribuição, mas em 2018 nosso objetivo era ter um site de vendas muito sólido. Durante o desenvolvimento do e-commerce, percebemos essa possibilidade de construir a parceria direta com as lojas. As livrarias já estavam atrasando pagamentos neste período. Portanto, há certa influência dessa situação. Porém, deixamos para implementar isso tudo agora em janeiro, juntando várias estratégias de uma só vez.

Trabalhos de Raphael Salimena em destaque na iniciativa da Editora Draco.
Trabalhos de Raphael Salimena em destaque na iniciativa da Editora Draco.

Vocês têm ideia de quantos comerciantes pequenos podem aderir a esta campanha da Draco?

Não sabemos quantos canais podem se interessar, mas gostaríamos que fossem muitos. No momento, precisamos que todas essas lojas descubram que existe essa possibilidade para compra em nosso site, mas começamos a divulgar há pouco tempo.

Como foram selecionadas as obras que dão início à campanha?

Buscamos trabalhar produtos que estão em estoque e que tenham forte potencial de venda. Por exemplo, os quadrinhos de humor possuem um grande potencial de alcance e acreditamos que podem conquistar novos leitores. Já os livros do Carlos Orsi são alguns das nossas melhores antologias de contos com um preço bacana. Queremos oferecer uma mistura de qualidade Draco, apresentar o nosso estilo e ainda ter preço promocional.

Vocês acreditam que outras editoras podem aderir a este formato e tentar viabilizar a comercialização de seus quadrinhos seguindo os passos da Draco?

Sinceramente, as outras editoras também têm feito suas ações de marketing e acredito que cada uma vai acabar encontrando seu caminho. Se alguma delas usar a Draco como modelo de inspiração, ficaremos muito felizes de ter colaborado com o leque de opções para a distribuição de suas obras.

Ryotiras e Starmind de Ryot.
Ryotiras e Starmind de Ryot.

Seria essa uma solução a ser adotada por editoras de livros também?

Nós somos uma editora de livros. Essa estratégia que desenvolvemos foi feita pensando em nossos dois eixos principais: quadrinhos e literatura.

Qual a expectativa da Draco para o mercado em 2019? Uma continuação da retração ou um novo respiro? Por quê?

Mesmo com a crise, nós tivemos um crescimento ano passado. Portanto, acreditamos que em 2019, caso não haja nenhuma surpresa desagradável, podemos ter um ano muito promissor. Vai depender da estabilidade econômica do país.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com