Amálgama #018 – O que aconteceu na Marvel e na DC nas últimas duas semanas

Bem-vindos à nova edição de Amálgama! Nesta seção você encontra resumões dos principais eventos das últimas duas semanas nos quadrinhos Marvel e DC, publicados às quartas-feiras nos Estados Unidos. Nesta semana, para quadrinhos lançados em 24/10/2018 e 31/10/2018, Igor Tavares e Morcelli falam de:

  • Books of Magic #1
  • Deathstroke/Yogi Bear Special #1
  • Green Lantern/Huckleberry Hound Special #1
  • Justice League/Aquaman: Drowned Earth #1
  • Nightwing/Magilla Gorilla Special #1
  • Superman/Top Cat #1
  • X-Men Black: Emma Frost #1
  • Spider-Force #1
  • Spider-Gwen aka Ghost Spider #1
  • Spider-Girls #1

Vamos lá?

Books of Magic #1 (Kat Howard / Tom Fowler)

Livros de Magia voltou com tudo, provando que Sandman Universe foi uma das melhores iniciativas da DC neste ano. Na história, vemos Timothy Hunter entrar em sua jornada pela magia, com diversas referências a iterações passadas do personagem, dentro e fora do selo Vertigo. Basicamente vemos sua origem ser recontada, como aconteceu na obra original de Neil Gaiman, mas com modernidade e linguagem atualizada.

Destaque par a arte fantástica de Tom Fowler, que desafia o leitor com quadros insanos e composições diferenciadas em determinados momentos da história.

Capa de Books of Magic #1 por Kai Carpenter.
Capa de Books of Magic #1 por Kai Carpenter.

Mais uma grande título de Sandman Universe. Agora que as quatro mensais do selo chegaram às lojas, pode-se dizer que a curadoria de Neil Gaiman pode se estabelecer com um dos maiores acertos do mercado americano em 2018.

Deathstroke/Yogi Bear Special #1 (Frank Tieri / Mark Texeira)

Mais um ótimo encontro entre personagens da DC e da Hanna-Barbera. Desta vez, Exterminador e Zé Colmeia fazem uma parceria inesperada e divertidíssima, em roteiro de Frank Tieri e arte de Mark Texeira. Nesta história, o amável urso contrata os serviços do melhor assassino do Universo DC para encontrar seu amigo Catatau. Ele desapareceu em circunstâncias muito estranhas, que deixaram Slade Wilson mais que tentado a descobrir o que estava acontecendo.

Capa de Deathstroke/Yogi Bear Special #1 por Tyler Kirkham.
Capa de Deathstroke/Yogi Bear Special #1 por Tyler Kirkham.

Recheada de humor, mas respeitável ao clima soturno que envolve o Exterminador, a história é um dos melhores trabalhos de Tieri e destes crossovers até agora. A busca pelo Catatau é simples e oferece poucas surpresas ao leitor mais atento. Porém, a combinação entre personagens, ambientação, gags e trama funciona perfeitamente.

Zé Colmeia e Exterminador nunca estiveram tão cool como nesta HQ, que tem arte certeira de Texeira.

Green Lantern/Huckleberry Hound Special #1 (Mark Russell / Rick Leonardi)

Mark Russell destrói novamente!

Apoiado por um artista experiente (Rick Leonardi), Russell usa sua versatilidade como escritor, além da experiência no universo Hanna-Barbera (ele revolucionou os Flintstones e o Leão da Montanha para a DC nos últimos anos) para criar algo inimaginável com John Stewart e o Dom Pixote. Ambos protestam contra os abusos de força policial no início dos anos 1970, ao mesmo tempo em que sentem a mão do autor mexerem com suas personalidades de forma a ficarem cabíveis naquele contexto, mas sem perderem suas essências.

Capa de Huckleberry Hound/Green Lantern Special #1 por Sami Basri e Paul Mounts.
Capa de Huckleberry Hound/Green Lantern Special #1 por Sami Basri e Paul Mounts.

Na história, John recebe uma missão de Katma Tui para exercer na Terra. Um teste para provar seu valor como Lanterna Verde. Afinal, ele tinha entrado há pouco na Tropa. Este teste converge com a situação social do país e com a vida do Dom Pixote, um comediante falido que não esconde da sociedade sua vida sexual agitada.

Tanto a parte dos abusos policiais como a relação entre os personagens é bem explorada por Russell. A qualidade de seu texto é muito acima da média americana. Tomara que ele escreva mais histórias assim.

Justice League/Aquaman: Drowned Earth #1 (James Tynion IV / Howard Porter)

O alagamento continua. Nas edições anteriores deste crossover, que começa oficialmente aqui, vimos a Terra ser tomada pelos mares de entidades aquáticas alienígenas. O Triunvirato intergalático tem poderes nunca antes vistos no Universo DC, o que por si só já chama a atenção do leitor para esta história.

Capa de Justice League/Aquaman: Drowned Earth #1 por Howard Porter e Hi-Fi. Destaque do Amálgama da semana.
Capa de Justice League/Aquaman: Drowned Earth #1 por Howard Porter e Hi-Fi. Destaque do Amálgama da semana.

Tynion IV se dá bem narrando uma batalha com fronts diversos, inclusive destacando alguns personagens que menos esperávamos ver sob os holofotes desta história. Sim, estamos falando no novo uniforme da Mulher-Maravilha – veio muito a calhar! Mas esta é uma parcela pequena de tudo que essa história mostra. Ela tem bastante potencial de crescimento pelas próximas edições, podendo se tornar um dos melhores trabalhos de Tynion já feitos.

Muito recomendado para quem gosta de quadrinhos de ação e de histórias com o Aquaman no centro das atenções. Howard Porter manda muito bem.

Nightwing/Magilla Gorilla Special #1 (Heath Corson / Tom Grummett)

Uma história emocionante de Heath Corson!

Aqui, Maguila, o Gorila é falsamente acusado de matar seu empresário. Ele é um astro do cinema e da TV, que convida Dick Grayson para visitá-lo em sua mansão e analisar uma proposta: aceitar fazer um filme dos Graysons Voadores. Dick não aceita, o que causa uma discussão entre o Gorila e Mel, seu empresário. Naquela noite, é noticiando que Mel foi encontrado morto, e Maguila é o principal suspeito.

Capa de Nightwing/Magilla Gorilla Special #1 por Doc Shaner.
Capa de Nightwing/Magilla Gorilla Special #1 por Doc Shaner.

Enquanto o leitor acompanha a trama tentando resolver o mistério do assassinato, ele testemunha o Asa Noturna em ação novamente. Isso é bacana, pois agora o personagem está fora de circulação no Universo DC atual.

História boa, que funciona graças à nostalgia.

Superman/Top Cat #1 (Dan DiDio / Shane Davis)

Uma história divertida de Dan DiDio! Acreditam?

DiDio pode ser um dos nomes mais controversos da DC em sua história, bem como um roteirista mediano, mas fez um trabalho bacana nesta edição. Trouxe o descompromisso esperado para um encontro maluco como esses. Afinal, quem já imaginou ver o Superman e o Manda-Chuva juntos?

Bem desenhada por Shane Davis – que tem muita experiência com o Homem de Aço, graças às graphic novels Superman: Terra Um – a HQ tira os dois protagonistas de suas zonas de conforto. Eles são obrigados a unir esforços para enfrentar um vilão alienígena herbal dos mais malucos possíveis. Coisa fina.

Capa de Superman/Top Cat Special #1 por Shane Davis.
Capa de Superman/Top Cat Special #1 por Shane Davis.

HQ bem conduzida e mais um bom adendo para a cada vez mais diversa e rica pilha de encontros entre o Universo DC e a galera da Hanna-Barbera.

Menção Honrosa: Secret Squirrel back-up feature (J.M. DeMatteis / Tom Mandrake)

Nestes quatro encontros DC/Hanna-Barbera da semana, J.M. DeMatteis e Tom Mandrake contaram uma aventura inédita do Esquilo Sem Grilo. Os dois quadrinistas mantiveram o clima de espionagem e malandragem do personagem no conto, que traz algumas pitadas de “politicamente incorreto”. No geral, é um trabalho mediano, que pouco acrescenta a estes crossovers.

X-Men Black: Emma Frost (Leah Williams / Chris Bachalo)

A iniciativa X-Men Black, que consiste em histórias em edições únicas sobre os principais vilões do universo mutante, tem se mostrado um tanto entediante desde que começou a ser publicada no mês passad. Mas eis que surge a relativamente novata autora Leah Williams que, juntamente com o veterano Chris Bachalo, produzem a melhor edição desta série até o agora.

Aqui temos uma Emma retornando ao Clube do Inferno com uma missão muito específica, que a leva de encontro ao seu passado como Rainha Branca.

Capa de X-Men Black: Emma Frost por J. Scott Campbell. Outro destaque do Amálgama de hoje.
Capa de X-Men Black: Emma Frost por J. Scott Campbell. Outro destaque do Amálgama de hoje.

Williams resgata tudo que há de mais legal no lado vilanesco de Frost e mescla com sua faceta heroica resultante de seus anos na Escola Xavier (e Jean Grey) em um formato narrativo muito leve. A mudança no status quo da personagem ao final é extremamente empolgante e um bônus muito surpreendente. Além disso temos Bachalo bastante confortável fazendo quadros muito sóbrios e uma caracterização de elenco como só ele sabe fazer. Ótima pedida para qualquer fã de X-Men.

Spider-Force #1 (Christopher Priest / Paulo Siqueira)

As coisas que um autor de quadrinhos é obrigado a trabalhar por uns trocados… Felizmente este tie-in de Spider-Geddon está nas mãos do aclamado veterano Christopher Priest, algo que, somado a arte de Paulo Siqueira, torna a leitura surpreendentemente divertida.

Em duas páginas, o roteiro aceleradíssimo de Priest nos leva diretamente para um dos mundos mais perigosos do omniverso Marvel: a Terra 3145, um lugar completamente radioativo onde os vampiros multiversais foram mantidos presos ao final de Aranhaverso. Lá, uma equipe liderada por Jessica Drew e pelo Aranha Escarlate estão em uma missão suicida para impedir o retorno de Solus, o líder dos malditos Herdeiros.

Capa de Spider-Force #1 por Shane Davis.
Capa de Spider-Force #1 por Shane Davis.

Priest sabe que estes personagens tem origens complexas então deixa tudo de lado e foca na ação e urgência da missão do esquadrão, um acerto imenso. Com isso a leitura ganha em velocidade e os diálogos afiados aparecem na hora certa. Talvez o melhor tie in desta saga até o momento.

Spider-Gwen aka Ghost Spider #1 (Seanan McGuire / Rosie Kampe)

Mais um tie-in de Spider-Geddon que explica acontecimentos posteriores a edição número 2 da saga principal. Principalmente o que aconteceu a Gwen Stacy após o primeiro confronto contra os herdeiros. Ainda é cedo para dizer se será relevante, mas a história de Seanan McGuire é cansativa de ler e não empolga nem pela arte muito boa de Rosie Kampe. Tirar Gwen da saga principal para este tie-in talvez não tenha sido a melhor das ideias.

Capa de Spider-Gwen: Ghost-Spider #1 por Bengal.
Capa de Spider-Gwen: Ghost-Spider #1 por Bengal.

Spider-Girls #1 (Jody Houser / Andres Genolet)

Com a proposta de reunir um time multiversal feminino de personagens aracnídeas, a autora Jody Houser, que já vem fazendo um trabalho decente com a família Aranha na série Renew Your Vows na Terra 18119, junta Anna May Parker (e sua família a tira-colo), a May “Mayday” Parker, a Garota Aranha original da Terra 982, e Anya Corazon, do próprio 616 neste tie-in de Spider-Geddon.

A história de Houser começa bastante morna e o destaque é dar a Annie um pouco mais de responsabilidade. A jovem fica a cargo de defender todo o seu universo, ainda não tocado pelos vampiros miltiversais, e junto com as outras moças aranha desvendar mistérios de seus adversários. Leitura complementar a saga principal que diverte e tem seus méritos por usar personagens que geralmente não tem tanto destaque nos quadrinhos da Marvel.

Capa de Spider-Girls #1 por Yasmine Putri.
Capa de Spider-Girls #1 por Yasmine Putri.

O que você leu de Marvel e DC nesta semana, Zeronauta? O que mais gostou? Comente abaixo, e até a próxima Amálgama!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com