Amálgama #012 – O que aconteceu na Marvel e na DC nesta semana

Bem-vindos à nova edição de Amálgama! Nesta seção você encontra resumões dos principais eventos da semana nos quadrinhos Marvel e DC, publicados às quartas-feiras nos Estados Unidos. Nesta semana, para quadrinhos lançados em 29/08/2018, Igor Tavares e Morcelli falam de:

  • Scarlet #1
  • Edge of SpiderGeddon #2
  • Venom – First Host #1
  • Web of Venom: Ve’ Nam #1
  • Extermination #2

Vamos lá?

Scarlet #1 (Brian Michael Bendis / Alex Maleev)

Scarlet estreou quarta-feira na DC, com Alex Maleev na arte. Gerou muita expectativa desde o início, pois a dupla ficou mundialmente famosa após o que fez em Demolidor na década passada. Além disso, é mais um título oriundo do Jinxworld, o universo autoral que Bendis tem agora na DC. Portanto, grandes fãs dos trabalhos dos dois mal podiam esperar pelo retorno de Scarlet, criada em 2010 por eles.

A chegada de Scarlet na DC. Arte de Alex Maleev.
A chegada de Scarlet na DC. Arte de Alex Maleev.

Scarlet conta a história da protagonista homônima que dividiu a sociopolítica dos EUA ao meio. Motivada pelo assassinato de seu amado Gabriel pelas mãos da polícia corrupta de Portland, que amou pra ele, a protagonista fica deixada para morrer – mas sobrevive. Ao acordar, ela começa a promover uma série de ataques violentos contra as forças corruptas estabelecidas no país e muda a figura social dele para sempre.

Bendis é político nesta HQ. Logo nas primeiras páginas fica claro que ele está levantando discussões sociais relevantes, como o estabelecimento da América como potência construída no lombo de escravos e o fato de a burguesia e pequenos homens com seus pequenos poderes continuarem comandando tudo até hoje. Hipocrisias. E Scarlet também é hipócrita.

Ao tentar provocar mudanças na base da força bruta e da violência, quão diferente ela é daqueles que abomina?

Edição de estreia muito boa, com Bendis solto e escrevendo do jeito que gosta. Pra completar, Maleev mais uma vez impressiona na arte, mostrando o poderio desta dupla novamente.

Edge of SpiderGeddon #2 (Zac Thompson & Lonnie Nadler / Alberto Albuquerque)

O conjunto de histórias únicas mostrando versões do Homem-Aranha que precedem o evento Spidergeddon chega a sua segunda edição. Aqui conheceremos Peni Parker, a piloto da mecha SP//dr em uma aventura escrita pela dupla responsável por Cable, Zac Thompson e Lonnie Nadler, com arte do espanhol Alberto Albuquerque.

Capa de Edge of SpiderGeddon #2 por Jake Wyatt, um dos destaques do Amálgama de hoje.
Capa de Edge of SpiderGeddon #2 por Jake Wyatt, um dos destaques do Amálgama de hoje.

Na Terra 14512 do omniverso Marvel, a jovem Peni é uma piloto de uma armadura herdada de seu pai. Nesta missão ela enfrenta, além de uma versão kaiju do vampiro Morbius, uma outra piloto de mecha e rival: Addy Brock… Você já deve imaginar onde isso vai parar.

A história de Nadler e Thompson é leve e sucinta. Há bastante ação e alguma dose de exposição, mas sem muita enrolação. Afinal o espaço é curto. É uma leitura rápida de uma versão do Aranha que seria muito bem explorada caso ganhasse mais espaço futuramente. O clima de mangá é muito forte. Não pela arte de Albuquerque (que não tem essa pegada) mas sim pelos elementos visuais introduzidos nas páginas. Ao final temos o recrutamento de Parker e o elo que a une ao time que aparecerá SpiderGeddon.

Venom – First Host #1 (Mike Costa / Mark Bagley)

Mike Costa e Mark Bagley voltam a uma HQ do Venom nesta minissérie em cinco edições e ambos parecem muito entusiasmados. Particularmente Bagley, que não desenhava dessa forma desde seus tempos de Homem-Aranha.

Capa de Venom: First Host #1 por Mark Bagley e Richard Isanove.
Capa de Venom: First Host #1 por Mark Bagley e Richard Isanove.

Na história de Costa, somos apresentados a um (talvez) primeiro hospedeiro alienígena do simbionte durante a guerra Kree-Skrull. Enquanto Eddie Brock continua sua cruzada por justiça na Terra, ele é surpreendido por esse oficial Kree que há muitos anos vestiu o uniforme alienígena. A minissérie tem o intuito não só de expandir (ainda mais) a mitologia de Venom como estabelecer os dilemas atuais de Brock com a organização que estuda o simbionte e tenta explorá-lo. Temos um quadrinho de ritmo razoável, história regular e arte satisfatória para leitores saudosistas.

Web of Venom – Ve’ Nam (Donny Cates / Juanan Ramírez)

Não, você não está delirando, mas talvez o editorial da Marvel esteja.

A primeira edição do conjunto de edições únicas Web of Venom é uma história com o simbionte alienígena no Vietnã, em 1966, em meio ao histórico conflito com o ocidente. Donny Cates e Juanan Ramírez têm carta branca para brincar na selva. Não só com o simbionte, mas com Nick Fury, Wolverine e toda a S.H.I.E.L.D.

Capa de Web of Venom: Ve Nam por Goran Parlov.
Capa de Web of Venom: Ve Nam por Goran Parlov.

Em uma história que emula demais a temática do primeiro longa metragem do Predador, Logan é recrutado por Fury para caçar o descontrolado simbionte, que foi enviado ao Vietnã como uma arma que, logicamente, perdeu o controle da situação.

Aqui vemos uma pouco mais da história do recém introduzido hospedeiro humano Rex Strickland e sua luta para capturar a maldita criatura que o infectou. O clima de horror de guerra é intenso por conta da arte visceral e estilizada de Ramírez, e Cates consegue dar ritmo a sua ideia esdrúxula novamente, além de escrever ótimos diálogos entre Logan e Fury.

Extermination #2 (Ed Brisson / Pepe Larraz)

A história de Ed Brisson põe o pé no freio logo na segunda edição da saga sobre os jovens X-Men.

Capa de Extermination #2 por Mark Brooks.
Capa de Extermination #2 por Mark Brooks.

Neste número os X-Men tentam se organizar e prever os ataques de Ahab e seus farejadores além da ameaça do jovem Cable. Ainda não fica muito claro o motivo por trás dos ataques (algo que o autor já deveria ter dado pistas) aos jovens X-Men. Temos pouca ação e muito drama mutante, principalmente por parte do jovem Scott Summers. Ele se sente responsável pelos acontecimentos da primeira edição.

A arte de Pepe Larraz é tudo que um quadrinho de X-Men precisa. Ficaremos no aguardo para revelações (ou não) na terceira edição.


O que você leu de Marvel e DC nesta semana, Zeronauta? O que mais gostou? Comente abaixo, e até a próxima Amálgama!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com