[#SDCC2018] Dia 1: Resumo das novidades nos quadrinhos da DC

DC chega ao primeiro dia de SDCC com uma avalanche de anúncios!

Como o público do Terra Zero bem sabe, época de San Diego Comic Con é marcada por uma enxurrada de anúncios, seja em termos de filmes, entretenimento eletrônico e, logicamente, quadrinhos. Aqui reunimos as principais notícias do primeiro dia da convenção acerca da linha de quadrinhos da DC.

Além da confirmação bombástica do novo título do Lanterna Verde pelas mãos de Grant Morrison e Liam Sharp, a DC confirmou a informação de que a aclamada autora responsável pela reformulação e consolidação da Capitã Marvel, Kelly Sue DeConnick, escreverá o novo quadrinho periódico do Aquaman com o ilustrador Robson Rocha. Em declaração sobre o novo título, o CCO/co-publisher Jim Lee revelou poucos detalhes:

É, de muitas maneiras, um exame sobre quem é o personagem, bem na veia do A Queda do Demolidor e Batman: Ano Um.

O Aquaman de DeConnick viverá um primeiro arco completamente desmemoriado em uma estranha ilha, tentando se reconectar com sua origens e descobrir quem é. Na mesma ilha estão alguns deuses marinhos na mesma situação de Arthur Curry. Não foi revelada data de início de publicação para este novo título, mas especula-se que na mesma época do lançamento do longa metragem do Rei dos Mares (dezembro).

Geoff Johns, em seu painel exclusivo de novidades e projetos na San Diego Comic Con, revelou que está sim ainda trabalhando em quadrinhos novos. Seu próximo projeto pela DC é uma nova série de Shazam com seu antigo colaborador de Sociedade da Justiça, Dale Eaglesham. A DC soltou uma sinopse do novo título que tem estreia prevista para novembro.

Billy Batson e sua família substituta; Mary Bromfield, Freddy Freeman, Darla Duda, Eugen Choi e Pedro Pena revelam os mistérios da Rocha da Eternidade e mergulham nos mundos secretos da magia para descobrir o seu destino final!

DC na SDCC 2018: Shazam em arte de Dale Eaglesham.
DC na SDCC 2018: Shazam em arte de Dale Eaglesham.

No mesmo painel, Johns ainda revelou seu novo projeto com os três Coringas chamado de Three Jokers. O título, que é uma série limitada em três partes em formato luxuoso, sairá pelo vindouro selo Black Label e terá arte de Jason Fabok.

DC na SDCC 2018: Três Coringas em arte de Jason Fabok.
DC na SDCC 2018: Três Coringas em arte de Jason Fabok.

Johns revelou alguns detalhes durante o painel

Não é sobre outras dimensões ou outras Terras. É uma história muito aterrada e emocional. Ela foca em Bruce, Barbara e Jason. Isso vai explorar uma nova faceta de quem Bruce Wayne é que nunca foi vista nos quadrinhos. Isto irá conecta-lo ao Coringa de uma forma que irá mudar seu relacionamento para sempre.

Em um dos anúncios mais óbvios desta San Diego Comic Con a DC finalmente confirmou os boatos do projeto de Marc Silvestri com Batman chamado Batman / Joker: Deadly Duo.

DC na SDCC 2018: Batman/Coringa de Marc Silvestri.
DC na SDCC 2018: Batman/Coringa de Marc Silvestri.

O próprio Silvestri foi ao painel Meet the Publishers da DC e deu detalhes sobre sua história.

A premissa é que alguém está sacaneando muito com o Coringa e o Coringa não consegue lidar com isso. Ele não consegue contornar a situação. Então o Coringa faz com que o Batman tenha que ajudá-lo. Coringa leva Jim Gordon e o mantém como refém – nem mesmo o Coringa sabe onde ele está – e usa isso para fazer Batman ajudá-lo. Pequenos pedaços de Gordon continuam aparecendo e Coringa diz “olha, vamos ficar sem peças que não são importantes aqui em breve.

A DC não anunciou data de lançamento específica para Deadly Duo ainda, mas Jim Lee e Dan Didio revelaram que o quadrinho será lançado quando estiver pronto e não tem prazo. Silvestri ainda revelou que crou um vilão inteiramente novo para sua história e que a mesma tem sete edições e meia porque não conseguiu se conter.

Expandir o universo da Mulher-Maravilha para os cantos místicos da DC também fez parte dos anúncios da editora na última quinta-feira. A Amazon se unirá à Liga da Justiça Dark no crossover semanal de cinco partes Wonder Woman and Justice League Dark: The Witching Hour, que começa com uma edição especial de 48 páginas desenhada por Jesus Merino. Nela, Hécate, a deusa bruxa da magia, sempre soube que chegaria o dia em que os monstros de quem ela roubou magia retornariam. Agora ela deve ativar os Witchmarked, humanos nos quais ela secretou vastas reservas de poder. Isso atinge especialmente a Liga da Justiça Dark: uma das mais poderosas das Witchmarked acaba sendo a Mulher-Maravilha! O crossover começará em 3 de outubro, se espalhando pela revista mensal dela e da Liga Dark, culminando em Justice League Dark and Wonder Woman: The Witching Hour.

Por fim, haverá a minissérie de seis edições Electric Warriors, de Steve Orlando e Travel Foreman, baseada no Grande Desastre, o evento criado por Jack Kirby para explicar o planeta Terra no tempo do Kamandi. A sinopse diz:

Em 2735, a Terra emerge do Grande Desastre para se juntar à galáxia, encontrando um universo à beira da guerra galáctica. Para evitar o Fim do Mundo, os conflitos interplanetários são resolvidos por meio de um Combate, com gladiadores diplomáticos conhecidos como Electric Warriors. Contra o sangrento campo de batalha do Setor morto 666, esses guerreiros solitários sacrificam suas vidas para assegurar que seus mundos possam viver em uma paz sempre frágil.

O lançamento será em novembro.

E aí Zeronauta, neste primeiro dia de San Diego Comic Con qual foi a novidade mais interessante nos quadrinhos da DC? Deixe seu comentário abaixo!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com