[#Superman80Anos] Jon Kent e o final de Lois & Clark que nunca aconteceu

[Nota do autor: Sejam bem-vindos aos 80 anos do Superman! No decorrer de todo 2018, teremos textos inéditos e reedições dos maiores textos que o Terra Zero já fez sobre o personagem, para celebrar mais uma década de sua vida reluzente e inspiradora. Não percam!]

Já imaginou se Lois & Clark tivessem um filho híbrido? Humano e kryptoniano? É isso que está acontecendo nos quadrinhos desde que a saga Convergência chegou ao fim, em 2015. No ano seguinte este conceito foi absorvido pela cronologia da DC, instituída na iniciativa Renascimento e agora os fãs podem acompanhar as aventuras de Jonathan Kent nas revistas do Homem de Aço e dos Jovens Titãs. Mas essa ideia não é nova, tampouco surgiu unicamente nas páginas dos gibis.

Quando o Superman completou 75 anos e as redes sociais já estavam explodindo (isso aconteceu em 2013), fizemos um especial sobre a série de TV Lois & Clark e trouxemos diversas informações interessantes sobre sua produção e acerca de como ela teve sua tonalidade mudada da primeira para a segunda temporada, quando a showrunner foi mudada. Contudo, algo não comentado naquele texto foi o final do programa. Nele, um cliffhanger bem interessante foi plantado para nunca ser explorado, mas este certamente não era o desejo das pessoas envolvidas em Lois & Clark, as eternas Novas Aventuras do Superman.

A imagem promocional mais clássica da série Lois & Clark.
A imagem promocional mais clássica da série Lois & Clark.

Um dos produtores-executivos do programa, Eugenie Ross-Leming conversou com Entertainment Weekly nesta semana e explicou que o gancho deixado no final da quarta temporada seria diretamente explorado durante todo o quinto ano. Segundo ele, Lois & Clark abordaria a dificuldade fisiológica de uma humana e um kryptoniano terem um filho de forma biológica; contudo, com um bebê deixado ali para eles, repetindo o destino de Kal-El ao pousar na Terra, seria como ter uma espécie de “justiça intergalática”. Para quem não se lembra, nos minutos finais da série um desconhecido deixa o bebê na sala de estar do casal com um emblema da Casa de El e afirma que a criança pertence a eles.

Ross-Leming falou que, de forma alguma, aquele seria o final do programa. Na verdade, este bebê, que fazia parte de uma espécie de realeza kryptoniana escondida na Terra, seria criado por Lois & Clark a fim de darem continuidade à casa de El – mesmo com um filho adotado. Ele cresceria como Clark, desenvolvendo habilidades e tudo mais, mas cresceria muito mais rápido (algo semelhante ao que houve com Jon Kent nos gibis).

Teri Hatcher, que viveu uma das iterações mais amadas de Lois Lane até hoje, também falou à revista: “Sei que muitos fãs gostariam de ver o programa ser rebootado, talvez isso aconteça. Dean [Cain, ator que viveu Clark/Superman na série] e eu temos ótimas lembranças de nosso trabalho lá. Então quem sabe?”

Curiosamente os dois atores estiveram em outras produções televisivas relacionadas ao Superman em papéis diferentes (Smallville e Supergirl) mas não contracenaram mais juntos.

O final de Lois & Clark foi estranho para muita gente, e o gancho do último episódio foi o menor dos motivos. Na época, o canal ABC (que exibia a série) prometeu que um quinto ano seria produzido, e os produtores começaram a trabalhar nos novos episódios. Portanto, todo mundo foi negativamente surpreendido quando o contrário aconteceu. Segundo a ABC, a audiência tinha caído quando o show era exibido aos domingos às 20h, tendo sido alterada para a faixa das 19h e depois para os sábados. Ficando em 104º lugar na lista de programas mais assistidos dos Estados Unidos, a série viu sua distribuidora ficar infeliz com o resultado e cancelá-la abruptamente.

Comprometida com a Warner Bros., que detém os direitos dos personagens da DC e que tinha um acordo para mais coisas com a ABC, a rede produziu 13 episódios de um novo show chamado Prey, de Debra Messing.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com