Relançamento do Superman elétrico e o saudosismo dos fãs

Parece que saudosismo nunca é demais. Uma das fases mais controversas do Homem de Aço, o período do “Superman elétrico e Superman azul e vermelho” enfim será republicado pela DC em encadernados. Reformulado pelo escritor e desenhista Dan Jurgens nos anos 1990, que já havia ficado famoso por escrever a saga da morte do personagem, o Azulão passou por sua mudança mais radical naquele período.

Curiosamente, o mesmo Jurgens tem trabalhado regularmente com o personagem desde 2015, quando escreveu a elogiada minissérie Convergence: Superman, ao lado do desenhista Lee Weeks. Foi nela que Jurgens estabeleceu que o Superman e Lois Lane clássicos tiveram um filho chamado Jonathan Kent, agora instituídos na nova cronologia da editora.

A chegada do Superman elétrico. Capa de Superman #123, de 1997, em arte de Ron Frenz.
A chegada do Superman elétrico. Capa de Superman #123, de 1997, em arte de Ron Frenz.

O volumoso primeiro encadernado de quase 400 páginas, que já pode ser adquirido em pré-venda aqui, sairá lá fora em 11 de julho ao preço de US$ 24,99. Confiram os detalhes abaixo:

SUPERMAN BLUE VOL. 1 TP
Roteiro; DAN JURGENS, KARL KESEL, DAVID MICHELINIE e LOUISE SIMONSON
Arte: RON FRENZ, SCOT EATON, STUART IMMONEN, JON BOGDANOVE, TOM GRUMMETT, SEAN CHEN e outros
Capa: DAN JURGENS e JOE RUBINSTEIN
Quando o sol se apaga temporariamente, o Superman também perde seus poderes… mas quando eles retornam, não são como o Homem de Aço esperava! De repente, Clark Kent se vê transformado em um ser de pura energia azul, completo com novas habilidade e um novo visual! E em seguida, o Superman Cyborg divide o heróis em dois seres: Superman Vermelho e Superman Azul! Ficará Metrópolis com dois protetores? Este encadernado inclui histórias de SUPERMAN #122-125, ADVENTURES OF SUPERMAN #545-547, ACTION COMICS #732-734, SUPERMAN: THE MAN OF STEEL #67-69 e SUPERMAN ANNUAL #9.

O momento para relançar as histórias do Superman elétrico, que ficaram esquecidas do catálogo da DC por tanto tempo, tem um significado até cultural de certa forma. Apesar de o personagem estar celebrando seus 80 anos em 2018, é possível que este lançamento seja motivado não apenas por isso, ou pela recente participação na reformulação de Dan Jurgens no Superman do DC Renascimento; na verdade, há também o fator saudosismo.

Principalmente na moda, a estética dos anos 1990 está voltando com muita força para os novos tempos, só reforçando o quanto a cultura é cíclica e o saudosismo de quem foi criança naquela época conta na hora de um produto como esse voltar às prateleiras. Hoje Jurgens é bem mais querido do que anos depois de ter matado o Superman; e mais: o saudosismo pelo que ele fez durante toda a década de 1990 escrevendo o personagem aumentou desde que a DC o recolocou em momentos cruciais de seu universo no meio da década passada, seja com a volta da mensal do Gladiador Dourado ou com outras publicações. E este sentimento nostálgico surge porque o fã cresceu lendo a fase dele no Superman ou porque aquilo lhe traz, de alguma forma, boas lembranças.

Certamente é de se esperar que outros materiais dele surjam com o decorrer deste e do próximo ano. Jurgens estabeleceu seu nome entre os fãs acima dos 20 e poucos anos e não deve mais sair deste posto.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com