[#Review #CCXP2017] A Liga dos Pampas e seu Entrevero Sinistro

A Liga dos Pampas: O Entrevero Sinistro foi mais um dos muito lançamentos agendados para a CCXP 2017. Ele marca o retorno de Jader Domingues Corrêa à indústria nacional após o muito bem-sucedido Natureza Artificial, de 2016. Desta vez, porém, o quadrinista gaúcho sai do âmbito da ficção científica e aposta em ficção histórica com o aroma de chimarrão, diversificando ainda mais sua já veterana carreira nos quadrinhos brasileiros e enriquecendo o mercado com uma obra que faz justiça à cultura gaúcha. Corrêa argumentou, desenhou e letreirou o quadrinho, que teve colaborações de Guilherme Smee (no roteiro), Matias Streb, Paulo Fernando e Chico Moraes.

Tida como uma espécie de versão de Jader para a Liga Extraordinária (de Alan Moore e Kevin O’Neill) por reunir personagens do folclore nacional (como Negrinho do Pastoreio, Blau Nunes e Teiniaguá) e Martín Fierro em um conto épico, a história tem como embasamento as obras de Simões Lopes Neto e José Hernandez. O primeiro foi um escritor, empresário e estudioso brasileiro, considerado o maior autor regionalista do Rio Grande do Sul, cujas publicações visaram valorizar as tradições de sua região; o segundo é argentino, foi autor, jornalista, político e poeta e criador de Martín Fierro e seu livro O Gaúcho Martín Fierro, um marco na vivênvia dos gaúchos.

Dotado, portanto, de ícones nacionais e um herói dos pampas que representava a independência e a garra de seus habitantes, Corrêa criou uma fantasia heroica revolucionária para o quadrinho nacional, mostrando já de cara que a reunião de diversos elementos de nosso folclore pode funcionar melhor do que se imagina. Em uma história de aventura e terror com vários termos gaúchos que dão uma cara especial à obra, os personagens principais dividem a graphic novel enquanto buscam vencer um mal de origem muito brasileira, mas com uma roupagem lovecraftiana que oferece um tempero diferente ao quadrinho.

Capa de A Liga dos Pampas por Jade Corrêa.
Capa de A Liga dos Pampas por Jade Corrêa.

E falando especificamente de seu conteúdo, A Liga dos Pampas mostra o improvável encontro entre Blau Nunes, Martín Fierro, Teiniaguá, Negrinho do Pastoreio e Anguera (ou Angoera) para enfrentarem uma horda de mortos-vivos que estão agindo sob influência de algo muito maior que suas vidas. Através desta premissa, Corrêa desenvolve um conto que envolve temas recorrentes nas histórias brasileiras, como espiritualidade, moral, subversão de conceitos e diferenças para alcançar um objetivo maior, conflitos, coragem, as mazelas do país e parceria.

Ou seja, Corrêa criou, através da Liga dos Pampas, uma história universal, uma que homenageia a região onde mora mas que presta respeito a tudo que o folclore nacional representa, não deixando em nada a dever para outras ficções históricas conhecidas. Afinal, a HQ se passa durante a Revolução Federalista (ocorrida entre 1893 e 1895) e, mesmo que esse pano de fundo apareça muito pouco na história, ele ocorreu de verdade e é bom que isso seja notado.

A Liga dos Pampas tem como único senão o seu tamanho. Por ter apenas pouco mais de 40 páginas e dotada de um glossário que explica termos do “gauchês” e os personagens contidos na história, o espaço é pequeno demais para o desenrolar da história. Aliás, os próprios personagens, por mais universais que sejam poderiam ser apresentados com mais profundidade se tivessem espaço para tal. Principalmente o grande mal da história, que, por mais absoluto que seja, poderia ter algumas explicações dentro da própria história, sem que o glossário se fizesse tão necessário.

Por outro lado, esta primeira edição de A Liga dos Pampas funciona como um grande episódio piloto que pode desbocar em ótimos (e mais aprofundados) quadrinhos no futuro se essa ideia for considerada pelos autores. Há muito potencial para isso, tanto para continuações diretas como para spin-offs de determinados personagens. Se Jader estiver pensando em termos de worldbuilding com sua Liga e planejando o futuro, é possível que o quadrinho nacional independente tenha sua próxima grande franquia nas mãos deste talentoso quadrinista gaúcho.

Ficha Técnica:
Título: A Liga dos Pampas: O Entrevero Sinistro
Argumento: Jader Corrêa
Roteiro: Jader Corrêa, Guilherme Smee
Arte e Cores: Jader Corrêa
Páginas: 48
Publicação: Edibook (Dezembro de 2017)
Idioma: Português
Preço de Capa (cartonada): R$ 25,00