Sabia que Brian Bendis queria fazer um crossover Batman/Demolidor?

Antes de mais nada, é importantíssimo deixar claro que Batman e Demolidor já se encontraram antes. Duas vezes, inclusive, durante os anos 1990, quando Marvel e DC investiram pesado em crossover com os mais diversos de seus personagens. Portanto, nada do que será falado aqui é exatamente inédito, a não ser pelo fato de envolver um dos maiores escritores de quadrinhos modernos e que acabou de fazer uma mudança que virou o mercado do avesso.

Brian Michael Bendis saiu de seu emprego de 17 anos na Marvel para trabalhar pela primeira vez para a DC. Com contrato de exclusividade, aliás!

De qualquer forma, vamos fazer um rápido retrospecto do que aconteceu anteriormente com estes dois vigilantes para então falarmos do que Bendis tinha em mente:

Capa original de Demolidor & Batman: Olho por Olho, por Scott McDaniel.
Capa original de Demolidor & Batman: Olho por Olho, por Scott McDaniel.

Os crossovers desta época eram peculiares, pois não abriam portais interdimensionais para os universos ficcionais de duas editoras colidirem; eles simplesmente existiam um ao lado do outro, mas os personagens só se encontravam nessas ocasiões especiais. Por exemplo: Demolidor & Batman: Olho por Olho, a primeira vez em que os dois vigilantes trabalharam juntos para resolver um crime envolvendo Harvey Dent, o Duas-Caras.

Sem muitas explicações, Dent estudou direito com Matt Murdock e ele tem boas lembranças do ex-colega, não querendo acreditar no vilão que se tornou; o Batman é tão importante para a história quanto o Homem sem Medo, é claro, mas deve-se admitir que há muito mais sobre Matt e Harvey aqui do que sobre Bruce Wayne e seu alter ego.

A HQ foi lançada lá fora em 1997 e feita por D.G. Chichester (que passou bons anos escrevendo o Demolidor) e Scott McDaniel, desenhista da revista mensal do Asa Noturna na época (e também muito relacionado ao Batman).

O segundo encontro entre Demolidor e Batman com arte de Eduardo Barreto e Matt Hollingsworth.
O segundo encontro entre Demolidor e Batman com arte de Eduardo Barreto e Matt Hollingsworth.

O segundo conto tem mais a cara do Batman e não é por coincidência. Alan Grant, um dos maiores escritores da Era Moderna do Batman, e Eduardo Barreto, desenhista uruguaio (falecido em 2011) que dispensa apresentações, foram os autores de Batman & Demolidor: O Rei de Nova York, publicado lá fora no ano 2000.

Desta vez a Mulher-Gato roubou documentos importantes sobre o Rei do Crime em Nova York e os levou para Gotham, atraindo a atenção do Homem sem Medo e fazendo com que ele novamente se deparasse com o Homem-Morcego, mas, desta vez, no lar do Cruzado Embuçado. Contudo, mais preparados para trabalharem em conjunto desta vez, ambos imergem sem pensar duas vezes na solução do imbróglio que envolve todo o poder criminoso de Wilson Fisk e das alucinações amedrontadoras do gás do medo do Espantalho, que também entra na história.

Então chegamos à matéria que o CBR lançou no último final de semana.

Bendis planejou um novo encontro entre os vigilantes em 2003 com Mike Avon Oeming, com quem ele criou a HQ policial independente Powers. Naquela mesma época as duas editoras já estavan trabalhando juntas no maior projeto de suas uniões: LJA/Vingadores. O projeto original era pra ter saído nos anos 1980, mas só foi concretizado duas décadas depois com a união explosiva de Kurt Busiek e George Pérez.

A segunda capa da minissérie JLA/Avengers por George Pérez.
A segunda capa da minissérie JLA/Avengers por George Pérez.

Mesmo insistindo na ideia, Bendis foi negado por Joe Quesada, à época editor-chefe da Marvel. Segundo ele, Quesada lhe informou que estava havendo muito atrito entre as duas editoras, mesmo com o sucesso estrondoso de LJA/Vingadores. Apesar de ter ficado decepcionado, Bendis continuou fazendo planos; ele e Ed Brubaker, um amigo e profissional da DC na época, já planejavam Batman enfrentando o Mercenário e a Elektra encontrando a Mulher-Gato. Porém, o então publisher e vice-presidente da DC, Paul Levitz, disse não.

O mais louco disso tudo (e o termo é bem aplicado aqui) é que isso foi contado por Bendis em um evento em 2004. Nele, Bob Wayne, responsável pelo departamento de vendas da DC, estava presente, e pediu licença para subir ao palco e explicar que aquela versão não era verdadeira. Na verdade, o problema era Joe Quesada. O editor-chefe da Marvel tinha afirmado em 2002, na ascensão sem precedentes de seu trabalho neste posto, exatamente o seguinte para o New York Observer:

Que porras é a DC, no fim das contas? Eles deviam se chamar AOL Comics. Pelo menos as pessoas sabem o que a AOL é. Sabe, os caras têm Batman e Superman e não sabem o que fazer com eles. É como estar com uma atriz pornô com o maior pau do mundo e não conseguir ter uma ereção. Que merda é essa?

Ou seja, Wayne deixou bem claro que o problema era Quesada — a DC não queria fazer nada que envolvesse o cara.

Batman e Demolidor em arte de Alex Maleev, um dos maiores colaboradores de Bendis em sua carreira.
Batman e Demolidor em arte de Alex Maleev, um dos maiores colaboradores de Bendis em sua carreira.

Bem, agora as coisas são diferentes. Bendis acabou de chegar na DC e mantém um relacionamento bom com muita gente na Marvel, inclusive com Axel Alonso, o atual editor-chefe. Quesada e Levitz não mais nos postos anteriores e logo fará 15 anos que as duas editoras não lançam nada em conjunto. Vocês gostaria de ver isso acontecer, Zeronauta?

  • IDRIS ELBA RAMALHO

    “Sabia que Brian Bendis queria fazer um crossover Batman/Demolidor?”

    Sim, ouvi isso no podcast MDM de sexta kkkk
    Muito foda!

  • Diony Mattos

    Com certeza. Bendis ia fazer um história do caramba.