[Emulador de Críticas] No que impacta a compra da FOX pela Disney

E aí, pessoal! Todos fomos pegos de surpresa! Ontem (06), caiu como uma bomba o assunto de que a Disney estaria em tratativas para comprar a 21st Century FOX e, com isso, a proprietária da Marvel teria as franquias cinematográficas do X-Men e do Quarteto Fantástico. Porém, acho que vale uma analise mais profunda do assunto. Vamos lá?!

Disney consegue montar seu megazord da Marvel

A primeira coisa que vem à cabeça quando lemos a notícia da compra é que, finalmente, a Disney conseguiria ser dona de quase todas as franquias cinematográficas da Marvel, conseguindo adquirir novamente X-Men, Quarteto Fantástico, Deadpool, Wolverine e as séries  Legion e The Gifted, que tem recebido grandes elogios em suas temporadas.

Seria o melhor dos mundos para os donos da Disney, que teria carta branca para utilizar todos os personagens da Casa das Ideias em filmes, séries, animações e o que mais fosse necessário. Para os fãs, as coisas poderiam se perder um pouco, já que o Marvel Studios tem um formato de filmes pré-estabelecido — experimentações como Deadpool e Logan, este último até o momento o melhor filme de heróis que saiu em 2017, na opinião desse humilde redator — não conheceriam a luz do dia. Por diversas vezes já foi comentado que os personagens dos filmes do MCU são feitos com censura PG-13, sem sangue, pessoas fumando ou palavrões.

O fadado canal streaming

A Disney já fez o comunicado que vai tirar todas as suas produções do Netflix. A ideia da empresa do Mickey é montar o seu próprio canal streaming, botando no ar todas as suas criações à disposição de pessoas que queiram pagar uma mensalidade e ter direito aos produtos exclusivos da sua produtora. A ideia é muito boa e parece ser o caminho para muitas empresas de entretenimento. Só que isso custa tempo e muito dinheiro. Como suas várias tentativas de compra do Netflix não deram certo, a nova vítima de investida seria a FOX Play, que conta com um bom catálogo e já está pronta para ser usado.

Analisando esse desejo da Disney, bastaria a empresa adicionar todas as suas várias animações de sucesso no canal streaming e compilar sucessos de crítica como Empire, Arquivo X, Os Simpsons e afins. Rapidamente se tornaria um dos melhores catálogos de produtores de entretenimento mundial.

Causaria dor de cabeça na Warner

A FOX e a Warner recentemente fizeram as pazes. Foram anos e anos da dona da DC tentando conseguir novamente os direitos da série cult Batman ’66. A resolução do caso aconteceu em 2014, quando ambas as empresas entraram em acordo. A negociação terminou com a liberação dos direitos da série estrelada por Adam West e Burt Ward pela parte da FOX, com a Warner liberando a empresa para criar o seriado Gotham.

Essa história se tornaria uma pedra no sapato da Warner. A sua maior concorrente estaria com os direitos dos personagens do seu universo e também com o cenário mais popular da DC Comics, podendo utilizar muitos dos personagens importantes da Editora das Lendas. Já pensaram nisso? Iria ser no mínimo interessante.

Aliás, vale lembrar que outra série, Lúcifer, é inspirada no personagem de Neil Gaiman, Mike Dringenberg Sam Kieth, criado para Sandman.

Os prós e os contras

Quem tem a ganhar com tudo isso é a Disney. Ela consegue, além de um excelente catalogo de TV, o que parece ser o seu foco: um vasto cardápio de franquias cinematográficas como Planeta dos Macacos, Alien, Duro de Matar e Predador. Mesmo que muitos desses não se encaixem na política da empresa, ela poderia ganhar mais dinheiro alugando os direitos para outras produtoras com vontade trabalhar com esses títulos.

A Marvel consegue resolver todos os seus problemas de direitos de personagem. Isso impactaria diretamente nos gibis, já que Jonahtan Hickman já havia afirmado que a Casa das Ideias só iria voltar à publicar o Quarteto Fantástico quando a Disney comprasse a FOX.

Quarteto Fantástico por Jim Cheung, John Dell e Justin Ponsor.

Além disso, de quebra, arrumaria uma grande dor de cabeça para a diretoria da Warner, que teria que negociar com sua maior concorrente.

O ponto contra seria que a Disney ficaria dona de mais uma parte do mercado e isso diminuiria mais a concorrência por criação de produtos de entretenimento vindos do hemisfério norte. Outro ponto que não me agrada é a ideia da Disney deixar a franquia do X-Men, que demorou tanto para se reencontrar, pasteurizada como a grande maioria dos  filmes do Marvel Studios (antes que haters me xinguem, acho grande parte dos filmes muito bons), já que são necessárias outras abordagens.

Até o momento, Disney e FOX negam que algo esteja acontecendo, mas fica o exercício de projeção caso aconteça.

  • Cassiano Cordeiro Alves

    Saudações Tricolores. Repetindo a mim mesmo em postagem sobre o assunto, em outro site: onde há fumaça há fogo. A ideia do Homem-Aranha na Marvel começou assim, como um sonho distante, um rumor, até que os hackers escancararam a negociação. Torcendo muito pelo Quarteto Fantástico na Marvel Studios (os mutantes podem ficar com a Fox, mesmo, acho que o saldo deles é muito mais positivo do que negativo).
    Se isso vai ser bom ou ruim, tanto para o mercado quanto no que diz respeito à qualidade das produções, teremos de aguardar. Sou otimista. Não se sabe os termos do acordo. Quem disse que a Fox não continuará com liberdade criativa? Quem disse que novos Logans ou Deadpools da vida não continuaram vindo? Pode ser que a experimentação continue como foco da Fox. Talvez as produções Fox/Marvel Studios venham a ser mais ou menos como as séries: dentro do universo principal mas com relativa independência. Sobre a “ideia da Disney deixar a franquia do X-Men, que demorou tanto para se reencontrar, pasteurizada como a grande maioria dos filmes do Marvel Studios”, com todo o respeito a você e a quem pensa assim, na minha opinião este próprio receito já soa como um ranço. Como eu comentei em outro post, esta crítica de que “os filmes da Marvel são todos iguais” é válida até a página cinco (considerando todo o UCM como um livro com muitas páginas), se trata de um eufemismo para “botar a baixo” os filmes da Marvel (repito: minha opinião apenas).
    Nessa história toda, meu maior receito é com os serviços de streamings. Não dá para comprar todos os streamings, vai acabar mais caro do que a TV a cabo. Me recuso a pagar um serviço para assistir Fox, outro para assistir Marvel, outro para assistir Warner, etc.

  • Antonio

    Gente!

    Como se faz um textão desse sem um mínimo de apuração??

    Já foi noticiado que a negociação não envolve os canais de TV e as séries.

    Um monte de especulação em coisas que não tem nada a ver, enquanto ignoraram a informação principal, além dos personagens Marvel, a compra resolveria problemas de direitos sobre as duas primeiras trilogias Star Wars. Isso pode ser o principal motivo da proposta!

    • thiago

      😂😂😂