[#AllIn] Lobo da Estepe: Curiosidades que nem você sabia sobre o vilão da Liga

Estamos a um dia da chegada de Liga da Justiça nos cinemas, com o Lobo da Estepe servindo como seu vilão. A escolha não poderia ser mais inesperada, já que o grupo tem outros vilões grandiosos em sua bibliografia que poderiam estar nos cinemas: Darkseid, também um Novo Deuses de Apokolips, ou Starro ou até a Sociedade Secreta dos Super-Vilões com Lex Luthor e o Coringa no comando. Mas não foi o caso.

Hoje sabemos que tudo indica para uma participação de Darkseid em uma possível continuação deste primeiro filme, fazendo de Lobo da Estepe apenas um prólogo do que realmente vai acontecer quando a Liga o derrotar. Ele é um arauto e, como tal, traz a mensagem de seu mestre a todos. Se ele perder, o próprio mestre virá resolver as coisas.

Finalizando a divagação, vamos ao que interessa!

Lobo da Estepe, cujo nome original é Steppenwolf (tradução alemã para o nome em português) foi criado pelo Rei Jack Kirby em 1972 como parte de sua iniciativa editorial Quarto Mundo, sobre a qual já falamos diversas vezes aqui no site. Em texto e em podcasts. Ele é o tio de Darkseid e membro de sua elite, já que o sobrinho tomou o poder do planeta devastado Apokolips pra si, tornando-se o ser supremo daquele lugar. Apokolips é irmão gêmeo de Nova Gênese, um lugar maravilhoso e perfeito, o que faz apologias óbvias à mitologia judaico-cristã de céu de inferno.

Na história O Pacto, publicada lá fora em New Gods #7, Lobo da Estepe era o general responsável por comandar o exército de Apokolips, irmão mais novo de Heggra, e primeiro na lista de sucessão do trono de daquele planeta. Apesar de toda a sua habilidade, ele mas não foi cauteloso o suficiente para com relação ao sobrinho. Por causa de um plano do filho de Heggra, acabou morto pelas mãos de Izaya, o Pai Celestial, deixando o trono livre para Darkseid.

Dramática cena com o Lobo da Estepe no quadrinho de Jack KIrby.
Dramática cena com o Lobo da Estepe no quadrinho de Jack KIrby.

Em termos de mitologia kirbyana, o personagem não foi muito além disso. A título de curiosidade, ele é também uma alusão clara a Gengis Khan. Nascido na tribo dos lobos, o jovem Temujin tornou-se o “Lobo Cinzento”, que devoraria o mundo, profetizado pelos xamãs mongóis e, adulto, mudou seu nome para Gengis Khan, tornando-se líder de um dos maiores impérios da história da humanidade. Ele era conhecido também como “Lobo das Planícies”, o que faz muito sentido com nosso personagem em questão, até pelas características asiáticas originalmente impostas por Kirby em sua concepção.

Contudo, no futuro tudo mudou.

Lobo da Estepe em arte de Nicola Scott.
Lobo da Estepe em arte de Nicola Scott.

Em suas pouquíssimas aparições modernas nos quadrinhos antes do estabelecimento dos Novos 52 em 2011, o reboot cronológico da DC, foi revelado que o Lobo da Estepe foi um dos poucos sobreviventes de um conflito com o monstro vilanesco Apocalypse, que matou o Superman nos anos 1990. Ele também enfrentou o Flash na revista da Liga da Justiça e apareceu como um membro do Dark Side Club, o que foi mostrado na revista dos Novos Titãs durante o arco Terror Titans. Nele, o vilão foi morto pelo Rei Relógio.

Quando do advento dos Novos 52, Lobo da Estepe sofreu mudanças drásticas e uma grande evolução de seu poder, capacidade e influência. Enviado à Terra 2, ele comanda uma invasão de parademônios que mata a Trindade daquele planeta: Batman, Superman e Mulher-Maravilha perecem nas mãos da invasão apokolipsiana.

Lobo da Estepe mata a Mulher-Maravilha. Arte de Nicola Scott.
Lobo da Estepe mata a Mulher-Maravilha. Arte de Nicola Scott.

A verdade é que a DC passou a enxergar uma possibilidade bem grande no vilão, agora vivo e mais impiedoso que antes. Com o Multiverso novamente estabelecido na cronologia, a editora – com o planejamento meticuloso de Grant Morrison – pôde colocar os Novos Deuses e todo o Quarto Mundo de Jack Kirby como seres alheios às paralelidades de Terras; eles estavam em todo o Multiverso como seres únicos, sem versões alternativas.

Enquanto Darkseid invadiu a Terra principal e ajudou a formar a Liga da Justiça, Lobo da Estepe invadiu a Terra seguinte, obrigando a formação da Sociedade da Justiça depois de assassinar a Trindade a sangue frio e destruir boa parte do planeta com seus planos.

Cinco anos depois desses eventos, o vilão está escondido na Terra, com 300 milhões de créditos sendo oferecidos por sua captura. Eventualmente ele é assassinado por uma versão do Bizarro, quem o próprio Lobo tinha empregado como um soldado de Apokolips. Ele até chegou a aparecer na Terra principal, torturando o Superman e ajudando Darkseid em sua batalha contra o ser cósmico Anti-Monitor. Contudo, apesar de todo seu armamento divino e habilidades inexplicavelmente sobrehumanas, ele pereceu. Não deve ser diferente nos cinemas, onde ele é vivido pelo ator irlandês Ciarán Hinds.

Por fim, vale comentar que ele apareceu em diversas animações da DC nos anos 1990, fazendo a mesma coisa que sempre faz: invadir a Terra com parademônios. Já nos cinemas ele deu seu ar da graça em uma cena cortada de Batman vs Superman – A Origem da Justiça chamada Comunhão. Nela, Lex Luthor encontra uma representação tecnológica kryptoniana dele na qual ele explicava a existência (e o significado) das Caixas Maternas para Luthor.