[#NYCC Dia 3] HQs: Vertigo 25! Nova Image! Adeus, Murphy e Snyder!

Diariamente, o Terra Zero fará resumos e matérias do que está acontecendo de mais importante na NYCC deste ano, Zeronauta. Portanto, caro leitor, fique ligado no site!


Adeus, Sean Murphy (e Scott Snyder, aparentemente)

Um dos mais adorados artistas dos últimos anos, Sean Gordon Murphy disse adeus a duas coisas neste final de semana durante a NYCC: ao Batman e a colaborações na criação de novos quadrinhos. O artista acredita que fez tudo o que podia fazer nesse âmbito e pretende seguir sua carreira produzindo apenas HQs que ele possa escrever e desenhar, sem ajuda (ou interferência de outro criador). Claro que esta não seria a primeira vez de Murphy em algo assim, que já criou algumas histórias para várias editoras e fez muito sucesso na Vertigo, anos atrás, com sua autoral Punk Rock Jesus.

Em termos de Homem-Morcego, a série Batman: Last Knight será a despedida dele para o personagem. Criador da recém-publicada Batman: White Knight, que inverte os papéis do vigilante e do Coringa perante a sociedade, Murphy fará uma última história ao lado de Scott Snyder, que também vê em Last Knight seu último trabalho com o Morcegão.

Apoiado por Grant Morrison nessa história, Snyder contou aos presentes na NYCC que:

De repente, o Batman acorda e está jovem. Mas é em um mundo pós-apocalíptico, em uma Gotham City arruinada. Ele tem a cabeça do Coringa acorrenta ao seu cinto, mas viva, dizendo “Você tem que se mexer, garoto!”. Há uma Mulher-Maravilha velha, um bebê Superman – é meio que meu Batman Lobo Solitário. Morrison me disse que ao escrever personagens icônicos, precisamos dar a eles um nascimento e uma morte. Esta não é realmente uma morte, mas é o último capítulo na minha versão do Batman.

Image anuncia Infidel, Analog e Bingo Love para 2018

A Image Comics, hoje uma das mais importantes editoras dos EUA – certamente a mais importante no âmbito de liberdade criativa – anunciou três novas séries para o ano que vem que prometem mexer com a indústria novamente. Elas são Infidel, Analog e Bingo Love, todas produzidas por alguns dos melhores talentos da atualidade. Vamos a elas?

ANALOG é o futuro em que a nossa sociedade está falhando em se preparar. A segurança básica da internet está sofrendo após ataques devastadores de doxxing. O povo, as corporações e o governo foram afetados, e o mundo muda da noite para o dia. Segredos que estavam seguros em e-mails encriptados agora são impressos em papel, colocados em malas e enviados pelo mundo nas mãos de carteiros armados e discretos. Jack McGinnis é um alcoólatra, cabeça dura, ex-membro da comunidade de inteligência dos EUA que leva a vida como um “contabilista” A HQ é de Gerry Duggan e David O’Sullivan.

INFIDEL é o quadrinho feito pelo ex-editor da Vertigo Pornsak Pichetshote e pelo artista Aaron Campbell. Trata-se de uma série de horror com embasamento político forte, que vai lidar com islamofobia através da história de uma muçulmana nascida nos EUA e seus vizinhos multiétnicos que mudam-se para um prédio assombrado, cujas criaturas alimentam-se de xenofobia.

BINGO LOVE conta a história de Hazel Johnson e Mari McCray, duas garotas jovens e negras que se conhecem num bingo da igreja em 1963. Eventualmente, elas se apaixonam, mas… Naquela época, o amor delas não era aceito. Hazel e Mari são devastadas pela “vergonha” de suas famílias e fogem para casar e formar família sozinhas. Quando 50 anos depois, elas se encontram e redescobrem o amor que tinham um pela outra, mesmo que estejam casadas. A graphic novel é de Tee Franklin, Jenn St-Onge e Joy San.

Vertigo 25

Ainda há muito mistério em torno da comemoração de 25 anos da Vertigo ano que vem. Contudo, o painel do selo anunciou algumas novidades na NYCC que são dignas de notas rápidas:

Tim Seeley está trabalhando na autoral Imaginary Friends: “É um encontro de It com Arquivo X”

– O vencedor do Oscar John Ridley (12 Anos de Escravidão) falou sobre American Way, a minissérie que ele fez para a Wildstorm em 2008, homenageando a inclusão de afro-americanos no programa espacial dos EUA enquanto faz paralelos com a evolução da sociedade americana em termos raciais e sociais e com analogias ao mundo super-heroico. A série terá um relaunch agora na Vertigo

Si Spurrier e Rachel Scott estão trabalhando em Motherlands, uma série de seis edições, uma ficção científica ambientada em um futuro em que caçadores de recompensas são as novas celebridades. Um deles, chamado Tab, encontra-se em uma corrida por seu maior prêmio ainda, mas para identificar seu alvo, ela terá que trabalhar com seu rival mais feroz e o caçador de recompensas mais famoso de todos os tempos: sua mãe. A primeira edição deve sair ainda em janeiro.

Joshua Williamson e Riley Rossmo estão trabalhando em Deathbed. A HQ mostra um ex-aventureiro convertido e recluso que ressurgiu 20 anos depois. Quando a repórter Valentine Richards é contratada para contar sua história, ela se vê em um mundo insano de violência e aventura sobrenatural. “Indiana Jones se encontra com Tomb Raider”, disseram.