[#NYCC] Battlestar Galactica: Crossover une duas épocas em HQ de Peter David

Como de praxe, a Dynamite Entertainment está aproveitando a semana de uma convenção (a NYCC começa amanhã) para fazer previamente seus principais anúncios. E esta é a vez de Battlestar Galactica, uma das mais cultuadas franquias de ficção científica de todos os tempos. Você, Zeronauta, pode conhecê-los na versão de 2003, com o Almirante Adama e seu filho Lee e a implacável Kara Thrace, a Starbuck. Mas BSG veio muito antes disso, na onde do primeiro Star Wars, em 1978.

A Dynamite vem publicando quadrinhos dos dois âmbitos da franquia há alguns anos, mas esta é a primeira vez que a editora teve liberdade dos detentores da propriedade (o canal Syfy e algumas outras empresas) para fazer um crossover com as duas equipes, a velha e a nova.

A antiga equipe de Battlestar Galactica.
A antiga equipe de Battlestar Galactica.
A nova equipe de Battlestar Galactica.
A nova equipe de Battlestar Galactica.

Nesta nova empreitada quadrinística de Battlestar Galactica, ninguém menos que o veterano autor Peter David, que dispensa qualquer tipo de apresentação para fãs de quadrinhos. Na história proposta por ele, a descoberta de Kali (o último da raça reptiliana que criou os Cylons) serve como catalisador para o encontro da trupe do Comandante Adama (incluindo Apollo e Starbuck), da antiga série, e o Almirante William Adama, com seu filho Lee e a Starbuck, da nova série. Faíscas vão rolar entre os membros estranhamente familiares dos dois times enquanto a ameaça dos Cylons se torna ainda maior com a colisão de universos.

Battlestar Galactica foi uma das séries de TV mais cultuadas da década passada. Além de conseguir transpor conceitos da chamada hard sci-fi para a televisão com naturalidade e facilidade de entendimento, o programa levantou questões importantíssimas para a sociedade do mundo real, como tolerância racial e religiosa, disputa de poder entre Estado e militares, sobrevivência em condições extremas e renascimento social e cultural. Pode ser que a nova HQ, que tem tons aventureiros, não toque tanto nestes temas, mas, sem dúvidas, ela tem potencial para figurar no grande legado que BSG deixou para as pessoas.

O quadrinho chegará ainda neste ano às lojas norte-americanas.