Bryan Hitch está deixando HQ da Liga da Justiça

Já estava subentendido que o artista e autor inglês Bryan Hitch deixaria o título mensal da Liga da Justiça muito em breve. Seus trabalhos começaram em 2015, antes do Renascimento da DC, com roteiro e arte dele no título Justice League of America. Esta revista saiu no Brasil de forma mensal, contendo ainda a mensal solo do Cyborg.

A confirmação veio do próprio autor, corroborada pela DC em seguida. Sua última participação na Liga será em outubro deste ano, na 31ª edição da publicação, que marca o final do arco Legacy. Contudo, ele não deixou de falar que, apesar de ter outras histórias delineadas, “os planos [da DC] foram mudados”.

A épica Liga da Justiça de Bryan Hitch.
A épica Liga da Justiça de Bryan Hitch.

Hitch também afirmou:

Acabou a Liga da Justiça. Obrigado por todo o apoio; como sempre, não conseguiria chegar lá sem vocês. Tenho mais uma meia dúzia de capas para fazer, mas depois vou com tudo para o projeto do Gavião Negro com Jeff Lemire. Será divertido.

A história do Gavião a qual Hitch se refere é Hawkman Found, cuja data de lançamento está marcada para 20 de dezembro. Ela fará parte da saga Metal, iniciada pelo Batman recentemente. Temos falado bastante sobre ela por aqui. Na HQ estarão gerações diferentes de quadrinistas, unindo esforços para criar histórias para um dos personagens mais complexos da DC. Lemire, Hitch e Kevin Nowlan foram os escolhidos pela editora para dar cabo do projeto.

Como foi revelado no início da saga, o metal enésimo dos thanagarianos (raça da qual o personagem faz parte), está totalmente relacionado ao que vem acontecendo com o Multiverso. Ele trará a revelação do que é o chamado Dark Multiverse, com o Batman encabeçando as histórias que permeiam esta jornada.

Esta será a primeira vez que Hitch e Lemire trabalham diretamente com o Gavião Negro. Nowlan, veterano do trio, trabalhou em apenas duas edições, como arte-finalista, do título mensal que o herói teve no início dos anos 2000.

  • paulo nogueira

    Saudade do traço do Kevin Nowlan. Legal vê-lo na DC

    • Luiz Magno

      Até um desenhista mediano como Dan Jurgens fica muito bom na arte-final de Kevin Nowlan.

  • Hal Jordan

    Mudança bem-vinda.

  • Red

    já foi anunciado quem q irá substitui-lo???

  • Samuel Almeida

    Melhor notícia!

    • Leandro Silva

      O que? que ele sairá da Liga ou que fará o Gavião? rsrsrsrsrs Que isso! sua Liga não era tão ruim assim; aliás, é difícil uma história do grupo que se torne realmente iconica ultimamente, como Reino do Amanhã, ou O Prego, ou ainda a desprezada Escada Para o Céu! Mas, ele até que segurou bem.

      • Samuel Almeida

        Eu parei na #6. Eu lia, lia,lia e ficava entediado. E eu nunca fico entediado lendo histórias da liga. Eu acho que como escritor ele é um ótimo desenhista kkk

        • Anderson

          e como desenhista ele deixou de ser bom ha muuuuito tempo

          • Leandro Silva

            Sim, concordo que ele não está no seu auge, mas ele supera muitos desenhistas que estão em títulos da DC hoje em dia, não dá pra negar isso.

          • Anderson

            cara.. vc viu os desenhos dele em LJA?? tava ridiculo

          • Leandro Silva

            Sim, estou acompanhando na íntegra LJ assim como acompanhei LJA. Vou dizer uma coisa, sem prepotencia, acredite-me Anderson: mas, não sei se vc acompanha quadrinhos há bastante tempo, mas eu acompanho já fazem bastante e perto dos desenhos que tinham antigamente hoje em dia qualquer coisa é válida e volto a dizer que os desenhos dele não são tão ruins assim. Rapaz, gosto demais do Steve Dillon nos quadrinhos do Justiceiro e digo que a narrativa dele não chega, ainda sim, nem perto da narrativa e do detalhismo Hitch, mesmo em seus momentos menos inspirados. Não estou dizendo quem é melhor ou pior, não é isso. Mas todos pagam maior pau pro Dillon, eu curto demais o Justiceiro, mas seus desenhos poderiam ser bem mais expressivos. Mas, até aí, existem traços e traços. Já vi tanta coisa ruim que hoje em dia nem posso reclamar muito. Bem, quase nada, pois vou confessar que detesto os traços do Brett Booth (que na minha pífia opinião é um imitador tardio do Liefeld e mais um filhote da Image) que me fez desgostar, e muito, de um de meus personagens mais queridos, o Flash, e no Rebirth tive a infeliz surpresa de ve-lo desenhar as histórias dos Titãs – não tem nem como dizer que o traço do Bryan Hitch é inferior ao do Booth. Aliás, aí está o ponto: quer falar de desenhos horríveis, é só lembrar da Image; pronto, daí encerra a questão HAHAHAHAHA. Mas, gosto é gosto, não é mesmo? Tem gente que detesta o Alex Ross e ainda tem os que odeiam o traço do John Byrne, então…

          • Anderson

            Acompanho desde os anos 80 (tenho 36 anos agora) acompanhei LENDAS, a liga de keith giffen e kevin maguire, … acompanhei tambem os anos 90, com bryan hitch nos supremos, época em q ele sabia desenhar… e ta muito ruim agora cara.. de verdade

          • Leandro Silva

            Não desconsidero, Anderson, pode acreditar; compreendo perfeitamente sua crítica, e tbm não vou te tirar a razão. Hitch sempre foi um desenhista de prazos, se aperta um pouco ele espana, mas se dão plena liberdade criativa à ele, inclusive prazo, daí temos coisas memoráveis como “Os Supremos”, e creio que o problema em questão que estamos dialogando aqui seja esse: prazo. Nem os melhores escapam disso! Bryan Hitch, na minha concepção, errou muitíssimo em um único quesito: Assumiu mais do que dava conta! Isso ficou bem claro durante LJA, que do meio pro final estava bem aquém do seu talento; concordo que o resultado foi se tornando bem medíocre mesmo. Porém, medíocre é uma palavra incompreendida, sendo considarada um sinônimo para ruim, mas não é, é sinônimo para algo irrelevante, ou algo que se acento no comum e não se torna uma qualidade elevada ou notória. Nesse caso eu concordo plenamente: sua arte deixou de ser chamativa e se tornou comum, o que é ruim para o artista. Mas não consigo ver por seus olhos, Anderson, e tbm não consigo entender como alguém que vivenciou algumas décadas nos quadrinhos como vc, possa considerar os desenhos de Hitch ruins – não vou aqui fazer um cabo de guerra pra ver quem pode mais, ou quem sabe mais; nada disso, isso não nos traz uma boa e frutífera troca de ideias e experiências, não leva à lugar algum; todavia tbm passei pelo que vc passou, tenho praticamente o mesmo seu perfil de leitor, pois tenho já meus 42 anos, 30 dos quais lendo quadrinhos (e colecionando) e já li praticamente de tudo tbm; porém lembro-me bem dos desenhos ruins de outrora e não consigo encaixar esse desenhista nesta categoria rsrsrs. Pra mim desenho ruim é, por exemplo, os desenhistas do início de Sandman: aquilo sim, é sofrível ao extremo, bem ruim mesmo; mas que nem perde o pique pois o roteiro supre qualquer deficiência em questão (o que me faz pensar: será que Liefeld seria considerado um bom desenhista se assumisse parceria com o Gaiman, ou com o Alan Moore??? rsrsrsrs). Mas não desconsidero sua opinião, não. Acho valido por frisar que o desenhista já não se aplica mais como antes.

          • Anderson

            Agradeço pela educação Leandro.. a gente concorda em muita coisa (exceto sobre Bryan hitch kkk) mas vc ta certo sobre Brett Booth por exemplo, pra mim a arte dele chega ate a prejudicar o roteiro…Sobre problemas com prazos…sinto falta de artistas como Byrne, que chegou a fazer 3 mensais do superman sem cair de produção.., mas cada um tem suas limitações… mas realmente acho q hitch é superestimado.. e o steve dillon na mnha opinião so sabe desenhar justiceiro e preacher… mas são apenas nossas opiniões né…. saudades do john romita, e ate romita jr na ´rpoca dos x-mem… aonda bem que hoje em dia temos caras como andrea sorrentino, esad ribic, ivan reis…

          • Leandro Silva

            John Byrne, ôôôôô saudades da fase de ouro desse artista, Superman, X-Men… pena que ele tbm desgringolou e sua arte ficou horrível, tanto que estranhei totalmente seus últimos trabalhos na DC. E vc citou ótimos exemplos, hoje em dia temos artistas com uma qualidade gráfica soberba, parece que a cada ano que passa mais e mais novos talentos quase do naipe de Will Eisner, Jack Kirby, Jose Luis Garcia-Lopes, George Perez (e outros tantos ícones da mídia) surgem no mercado para nos proporcionar o que há de melhor no ramo, e somos hoje uma geração bem privilegiada; se lermos histórias com artistas medíocres e até ruins, agora é por nossa própria escolha. Bem, concordo com o que vc disse de Dillon; e vou te confessar que mesmo a Marvel não sendo meu forte, um artista em particular me chamou muita atenção outrora, o tão aclamado John Romita Jr. que foi responsável por me fazer apaixonar pelo personagem Demolidor em seu “O Homems Sem Medo” e tbm um belo quadrinho em “Os Eternos”, mas odiei quando ele foi para a DC pois ele me deu uma das piores fases e um dos piores desenhos que o Superman já teve… tem quem goste mas eu mesmo nunca mais leio essa horrenda fase! Agora no “Grandes Astros Batman” sua arte até que está legalzinha, tolerável, mas nada comparado ao que era antes, na Marvel.

        • Leandro Silva

          vou te falar que as histórias seguintes melhoram. Eu confesso que de todos os títulos do Rebirth, a LJ era um dos mais esquecíveis (ainda que não ofensivos), mas depois melhorou bastante, mesmo com essa ressalva que fiz acima. Na verdade, epoca de ouro do grupo foi a do Morrison, e logo na sequencia, todos com o Caçador de Marte e com o Homem-Borracha. Depois disso, o grupo passou por muitos altos e baixos. E sempre com bons e tbm péssimos desenhistas tbm.

          • Samuel Almeida

            Concordo. Inclusive um desses pontos altos foi o run do Geoff Johns. Ele fez muita coisa boa escrevendo as histórias da Liga. Na minha opinião, claro.

  • Alan leonardo Leo

    Talvez na solicitação de novembro saberemos o substituto dele e alias não gosto da arte dele na liga e na liga america.

  • Guylherme Lobo

    Tem que ser alguém muito bom mesmo pra conseguir restaurar o Gavião Negro. Uma mitologia tão rica, mas difícil de ser trabalhada….

    Gostaria que a DC revitalizasse também os Renegados, a Legião e os R.E.B.E.L.D.E.S., mas nem tudo que a gente quer a gente tem né….

  • Neo

    Amém! !
    Prefiro ele desenhando.

  • Júnior Goncalves de Lima

    a liga dele vendia bem ou era uma venda mediana que deixaram ele como escritor pra fazer o agrado dele em troca de ter ele como desenhista no futuro?

  • Pingback: Edição 230 | Terceira Terra()