Marc Guggenheim, Marvel, DC e a boa oportunidade

Você deve conhecer Marc Guggenheim e talvez nem saiba disso. Ele é produtor de TV e está por trás de boa parte do chamado DCTV, o conjunto de séries da DC composto por Supergirl, Arrow, The Flash e DC’s Legends of Tomorrow. Ao lado de Greg Berlanti e vários outros produtores, Guggenheim ajudou a criar e produzir estes programas, todos exibidos no canal CW lá fora e na Warner Channel, no Brasil.

No mundo dos quadrinhos, Guggenheim trabalhou em algumas histórias da DC, fazendo inclusive algumas importantes edições da Sociedade da Justiça da América antes do advento dos Novos 52. Outro desses trabalhos foi com o Batman, publicado no mesmo período, mais exatamente no título mensal Batman Confidential, que era dedicado exclusivamente a histórias do Morcego que podiam fazer parte de qualquer momento de sua cronologia. Ao lado dele estava o antológico desenhista Jerry Bingham.

O Batman de Marc Guggenheim em arte de Jerry Bingham.
O Batman de Marc Guggenheim em arte de Jerry Bingham.

Ano que vem a DC relançará essas histórias em um encadernado, conforme descoberto pelo Bleeding Cool. O encadernado, chamado de Batman: Super Powers, reunirá as cinco edições finais de Batman Confidential (#50-#54), um título que chegou a ter edições publicadas no Brasil. Contudo, este material especificamente não veio para cá. Por que isso é importante, já que parece um simples relançamento? Muito fácil, Zeronauta: pelo nome que Guggenheim está formando.

Além de produzir séries de muito sucesso baseadas em propriedades da DC (o que já garantiria reimpressões de material dele), ele está se dando bem no meio quadrinístico no momento justamente na concorrência. A nova X-Men: Gold, que vem sendo publicada lá fora desde abril, está conseguindo notas boas lá fora, além de vender relativamente bem. E a Marvel está passando por um momento interessante, navegando entre as polêmicas de Secret Empire e a antecipação pelo mega evento Marvel Legacy.

Divulgação de X-Men: Gold, o novo trabalho de Marc Guggenheim nas HQs.
Divulgação de X-Men: Gold, o novo trabalho de Marc Guggenheim nas HQs. Arte de Ardyan Siaf.

Se o relançamento der certo, a DC conseguirá um precedente para explorar melhor o nome de Marc Guggenheim, relançando inclusive sua fase na SJA, que abrangeu as edições #44 a #54, publicadas entre 2010 e 2011, também finalizando o título antes do início dos Novos 52. Mas não só isso.

Com este precedente, a DC poderá se aproveitar de outros escritores e artistas que podem vir a fazer sucesso na Marvel atual e, com isso, programar relançamentos de material que tenha em catálogo com estes nomes. O próprio Nick Spencer, o polêmico autor por trás do novo Capitão América e de Secret Empire, trabalhou na DC no início da década em uma obscura releitura dos T.H.U.N.D.E.R. Agents, que pode ver a luz do dia novamente. E este é apenas um de inúmeros exemplos.

Continuem ligados no Terra Zero, Zeronauta. Ficaremos de olho em atitudes semelhantes da DC.