Sean Murphy tirará psicopatia do Coringa em Batman: White Knight

Questionar a alma e a origem das ações do Batman como Cavaleiro das Trevas, pedindo que haja um Cavaleiro Branco em Gotham, não é exatamente uma novidade. O próprio O Cavaleiro das Trevas (2008), de Christopher Nolan, levanta esse questionamento, apontando Harvey Dent como uma alternativa à proteção da cidade antes de ele pirar e se transformar no vilão Duas-Caras. O quadrinista Sean Gordon Murphy irá mais longe em seu mais novo quadrinho, Batman: White Knight.

Em sua proposta, Murphy, que escreverá e desenhará a HQ depois de anos de experiência desenhando o personagem ao lado do escritor Scott Snyder em diversas ocasiões, o Coringa será curado de sua psicopatia e se mostrará como uma força de proteção a Gotham como o Homem-Morcego jamais conseguiu ser. Sim, o Coringa será uma alternativa protetora! E falando em alternativas, a história se passará em um universo paralelo. Portanto, fãs hardcore não precisam se preocupar com a cronologia.

Página de Sean Murphy para a HQ Batman: White Knight.
Página de Sean Murphy para a HQ Batman: White Knight.

Murphy explicou à imprensa que Batman: White Knight surgiu da ideia de mostrar um mundo em que o Coringa foi curado de sua loucura e de suas tendências homicidas. Segundo ele, “o Coringa é um gênio, sabemos que ele é implacável, e sabemos que ele sabe lidar com o público. Portanto, por que não fazer dele um político? Por que não tirar sua psicose e fazê-lo lutar contra o Batman como um normal? Se isso não for assustador o suficiente, e se ele fizer tudo isso legalmente, sem quebrar a lei, para que o Batman não tenha como impedi-lo?”.

Ou seja, Murphy está oferecendo uma caracterização bem diferente do Coringa, uma que dá um senso de propósito que o personagem nunca possuiu.

Chamado Jack (respeitando o legado criado pelo primeiro filme do Batman, de Tim Burton), o reformulado Coringa é um político com um objetivo claro: derrubar o fora da lei chamado Batman! E o que a população e as forças armadas estão percebendo é que a argumentação de Jack está correta: a guerra do vigilante nunca tem fim, pois ele mesmo alimenta o ciclo de violência que combate. Na cabeça do político, só uma solução para isso, que é capturar o Batman de uma vez por todas.

Primeira capa de Batman: White Knight, por Sean Murphy.
Primeira capa de Batman: White Knight, por Sean Murphy.

Enquanto o Coringa (ou Jack) encabeça essa cruzada, a história se desenrolará mostrando se ele será capaz de comandar Gotham pra valer ou se sua loucura voltará, fazendo dele o insano palhaço que todos conhecem.

Por fim, é importante destacar que Cavaleiro Branco (White Knight) já foi nome de um vilão do Batman criado por Peter Tomasi e Patrick Gleason. Ele apareceu em algumas histórias do herói antes do advento dos Novos 52. Ainda pequeno, Lewis Bayard viu seu pai, um guarda do Arkham, ser morto pelo Dr. Fósforo, cujas impressões digitais pareciam asas de anjo. Anos mais tarde, ele voltou à sociedade como um autoproclamado salvador do planeta. Mas não foi bem assim.

O lançamento de Batman: White Knight acontece em outubro lá fora. Ela terá sete edições mensais.

  • Felagund

    Gostei bastante da premissa, e a arte parece estar excelente.

    • IDRIS ELBA RAMALHO

      Sean Murphy tem uma arte muito fodona!

  • Cassiano Cordeiro Alves

    É bom a DC deixar claro que a história se passa fora da cronologia. Evita confusões com os fãs mais exaltados, dá liberdade criativa aos autores e permite explorar uma ideia interessante. Não sei se clinicamente é possível alguém ser curado de sua psicopatia, mas nessas horas a suspensão da descrença é muito bem-vinda!

    • Guylherme Lobo

      Creio que não seja, mas também gostei muito da premissa

  • Mateus Rodrigues

    Vou ficar de olho nessa história, a premissa me deixou curioso.

  • Guylherme Lobo

    Perceba que mesmo preso o Batman nunca tira sua máscara