Blade: O que o futuro aguarda para o vampiro da Marvel

Blade já teve uma boa cota de adaptações. Chega a ser engraçado que ele, um personagem menor perante outros da Marvel que estão explodindo de sucesso nos cinemas e na TV nos últimos, tenha tido uma trilogia cinematográfica (e até uma série de TV, de 2006) antes de todos eles. Estrelados pelo carismático Wesley Snipes, os longas do Blade foram exibidos entre 1998 e 2004, somando uma bilheteria de 415 milhões contra 164 milhões de custo.

O primeiro filme, lançado dois anos antes do primeiro X-Men (que na época já estava em pré produção), é considerado por alguns especialistas como início do sucesso da Marvel nos cinemas. Apesar de isso ser questionável, faz algum sentido, e o plano, mesmo que tenha sido na base do improviso, provou que trabalhar bem personagens pequenos antes de experimentar com os ícones é uma ótima jogada. Claro que nessa época não havia universos cinematográficos; não havia concorrência entre Fox, Marvel Studios e Sony. Era tudo novo. E deu certo.

Em 2006 o personagem teve uma série de TV, produzida pelo canal a cabo Spike TV e protagonizada pelo ator Kirk Jones. Não passou de uma temporada. Sendo assim, os direitos sobre o Blade ficaram perdidos até que a Marvel os recuperou nos últimos anos, bem na época em que eles também recuperaram o Motoqueiro Fantasma, que estava com a Sony.

Wesley Snipes como Blade.
Wesley Snipes como Blade.

O mesmo aconteceu com Demolidor, Elektra e Justiceiro. Toda essa galera teve um destino novo na TV, mas o Blade continua engavetado. E Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios, se pronunciou a respeito neste último final de semana:

Seria legal [fazer um projeto para o Blade]. Meu trabalho com a Marvel começou 17 anos atrás e houve uma ou duas coisas que meio que deram o pontapé inicial para a era que vivemos. Uma delas foram os X-Men. Mas antes houve Blade. Um personagem que ninguém tinha ouvido falar, que tinha participado de algumas edições da revista Tomb of Dracula, tornou-se uma franquia grande.

Foi uma lição importante pra mim, me fez pensar “Não importa quão conhecido o personagem seja. Importa quão legal o filme é”. Foi o que nos fez lançar, anos depois, Guardiões da Galáxia e Doutor Estranho. Acho que Blade é um personagem legado agora, e seria muito bom fazer algo com ele um dia desses.

Wesley Snipes se mostrou interessado em trabalhar com a Marvel Studios quando os direitos do Blade foram recuperados. Na ocasião, uma San Diego Comic Con (2015), o ator disse:

Temos alguns outros personagens e outros conceitos que são emocionantes e espero que sejam bem sucedidos. A primeira temporada de The Player [série de tv protagonizada por Snipes] será interessante também, pois temos drama e ação, que é o que eu gosto. Isso me dá uma chance de fazer uma série de coisas diferentes.

No fim das contas, não há nada concreto para o Blade, mas a fala de Snipes em 2015 e o recente comentário de Feige indicam que, apesar de ser a passos de bebê, algo está acontecendo. O filão de vampiros nunca fica velho e a Marvel seria boba de não aproveitar seu ícone vampírico, podendo colocá-lo inclusive contra o próprio Drácula, como aconteceu nos quadrinhos originais. Ou quem sabe em uma série da Netflix, agressiva e adulta, podendo até colocá-lo ao lado (ou contra) alguns dos personagens da Marvel que já estão por lá?

Que tal Blade e Justiceiro se encontrando na Netflix?
Que tal Blade e Justiceiro se encontrando na Netflix?

Blade, o vampiro que caça vampiros, é um personagem criado por Marv Wolfman e Gene Colan em 1973. A parceria que levou o caçador de vampiros ao estrelato foi entre a então Marvel Enterprises e a New Line Cinema, com supervisão de ninguém menos que Avi Arad, produtor de vários sucessos da Casa das Ideias no cinema, com destaque para os filmes do Homem-Aranha dirigidos por Sam Raimi.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com