[Vendas] Explicando por que Batman vendeu mais que Secret Empire

Se você achava que a contagem de votos nas eleições presidenciais dos Estados Unidos era complicada, não se engane; tem muita coisa lá em cima que é um pouco difícil de a gente entender. Isso também se aplica às vendas mensais de quadrinhos.

Segundo a Diamond Comics, principal canal de distribuição da indústria norte-america (abrangendo os trechos ocupados por EUA e Canadá e até uma parte europeia, no Reino Unido), o 1º lugar ficou para Secret Empire #0, da Marvel. Não é bem assim. Apesar de as sagas da Marvel quase sempre venderem muito bem, elas são seguidas por um ser das sombras muito forte que, vez ou outra, se envolve nos principais eventos da editora concorrente: o Homem-Morcego.

Batman e Flash #21 em arte de Jason Fabok.
Batman e Flash #21 em arte de Jason Fabok.

Batman e Flash estão dividindo o protagonismo da saga The Button, que finalmente explicará como se deu a perda cronológica que causou o universo Novos 52, como mostrado na edição especial Universo DC: Renascimento. Há também o mistério do envolvimento dos personagens de Watchmen nesa história, o que já é suficiente para que a história seja um ótimo chamariz para vendas. E foi mesmo.

Não que Secret Empire não seja. Como já falamos em podcasts e textos aqui no Terra Zero, a Marvel está revirando seu passado de um jeito, de certa forma, inédito. As polêmicas envolvendo essas mudanças são suficientes para gerar ótimas vendas. E deu certo. Secret Empire #0 vendeu nada menos que cerca de 163 mil cópias. Um bom número, ainda mais se levarmos em conta que o mercado encolheu 13% em abril em relação ao mesmo período do ano passado.

Capa de Secret Empire #0 por Mark Brooks.
Capa de Secret Empire #0 por Mark Brooks.

Contudo, como sempre, as principais revistas lançadas em um mês nos Estados Unidos são acompanhadas de capas variantes. No caso de Batman e Flash, elas vieram com capas lenticulares. Portanto, a Diamond considera que estas versões das HQs sejam produtos diferentes. Ou seja, são a mesma revista, mas contabilizadas diferentemente por conta das capas.

Pode-se dizer que Secret Empire vendeu mais que essas revistas se este fator técnico não for levado em conta. O autor da saga, Nick Spencer, fez isso…

Print. Tuíte disponivel em https://twitter.com/nickspencer/status/860517582230638593.
Print. Tuíte disponivel em https://twitter.com/nickspencer/status/860517582230638593.

…Mas está errado.

Se somadas, as capas comum e lenticular de Batman e Flash #21 dão, respectivamente, 219.472 e 174.803 unidades. Ou seja, ambas vencem o somatório de Secret Empire, que está cerca de 10% abaixo da revista do Velocista Escarlate. Com isso, o Homem-Morcego novamente bate toda a indústria e comanda as vendas de abril. A diferença em relação à saga da Marvel é de cerca de 57 mil unidades e, como o Hollywood Reporter bem lembrou, esse número é maior que uma tiragem de um número de título menor, como, por exemplo, Deadpool vs. The Punisher (45 mil cópias). É um feito e tanto.

Isso não significa que o mês tenha sido ruim para a Casa das Ideias. Muito pelo contrário. Foi a primeira vez desde o fim do ano passado que a editora consegue emplacar títulos no Top 10 que venderam mais de 100 mil unidades. Estão lá Secret Empire #0, X-Men: Gold #1 e X-Men: Blue #1.

De qualquer forma, pelo menos por enquanto, a polêmica envolvendo Watchmen é mais lucrativa que a polêmica envolvendo o Capitão América e a Hidra. Veremos até quando.