DC: Tom King e Mitch Gerards anunciam nova série do Senhor Milagre

Após alguns dias de mistério, finalmente acontece o anúncio oficial da nova série de Tom King e Mitch Gerards na DC. Agora, a dupla que trabalhou em conjunto em O Xerife da Babilônia irá explorar um dos personagens mais aclamados pelos decenautas em uma série do Senhor Milagre, com lançamento agendado para agosto de 2017.

Senhor Milagre, também conhecido como Scott Free, é um personagem criado por Jack Kirby durante sua passagem pela DC durante a década de 1970. O personagem é um escapista que conseguiu fugir de Apokolips durante uma rebelião e veio parar na Terra. Após várias aventuras, ele acaba se casando com um Fúria desertora do exército de Darkseid, chamada Grande Barda.

Arte: Nick Derington

Scott Free sempre foi reconhecido nas histórias de Kirby como um personagem que sabia muito bem se livrar dos problemas que chegavam até ele. Sem medo da morte. Com o aumento das correlações da HQ do Senhor Milagre com os outros títulos do Quarto Mundo, é descoberto que ele é filho de Izaya, o Pai Celestial e foi morar em Apokolips por conta da troca de filhos entre Darkseid e o líder de Nova Gênese.

A série de King e Gerards tem programadas doze edições, que vão explorar o fato de Kirby ter  criado o que os artistas têm chamado de Jesus Cristo cósmico. O roteirista, em entrevista à Paste Magazine, explica sobre como se sente trabalhando com um personagem de um artista tão reverenciado nos quadrinhos mundiais.

Eu não acho que esse é o desafio, eu acho que esse é o tema. Voltando e lendo todos os [trabalhos de] Kirby, você está mergulhando sua cabeça em gênio. Ninguém pode sair — Kirby Kirby. Você não pode fazer um épico tão grande como ele fez. É como tentar fazer Star Wars novamente, ou como tentar reescrever a Ilíada. Você pode pegar esses grandes temas da ópera espacial cósmica e internalizá-los e usá-los para contar uma história muito pessoal. Isso é o que me atraiu a respeito. Nós íamos tomar a grandeza de Kirby e transformá-la na intimidade da vida de Senhor Milagre. Kirby usou uma metáfora para o seu tempo, escrita no final dos anos 1960, início dos anos 70, quando o mundo estava ficando completamente insano. Nós vamos usá-lo como uma metáfora para o nosso tempo, o final de 2010, quando, mais uma vez, o mundo está ficando louco. É quase como se estivéssemos segurando um espelho para esse trabalho, ou internalizando-o. Estamos indo passo a passo com ele.

Gerards explica como está trabalhando sua arte realista em um quadrinhos que mistura tantos elementos extraordinários da seguinte forma.

O livro tem sido uma experiência louca. É muito desafiador e também é exatamente o oposto disso. Por causa do tema, de como Tom e eu estamos nos aproximando da história, isso me permite jogar com a realidade. Quando faço a minha arte, tendem a me inspirar muito no que estou consumindo naquela época, e lembro-me de fazer uma edição do Senhor Milagre e ser muito inspirada pelos ilustradores de revistas dos anos 60, como Austin Briggs e Al Parker. Acho que muita coisa aconteceu, mas uma das coisas boas é, por causa da natureza do livro, à medida que avançamos, ainda posso ser influenciado pelo que estou consumindo naquele momento e apenas evoluir com ele. Eu consigo usar a natureza de desdobramento de realidade do livro como uma desculpa para fazer isso.

O roteirista, que trabalhou na CIA e tem mostrado um pouco do que vivenciou em sua luta contra terroristas em trabalhos como Visão, The Omega Men e O Xerife da Babilônia. Quer falar sobre Trump e comentar sobre as condições dos Estados Unidos. Sua ideia é se inspirar em autores como Alan Moore, Jack Kirby e Stan Lee para contar suas história, capturar a ansiedade que a população de seu país vive.

Senhor Milagre terá sua estreia em agosto de 2017, com roteiros de Tom King, arte de Mitch Gerards e capas variantes de Nick Derington.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com