[Entrevista] Rafa Sandoval: O Renascimento das Tropas dos Lanternas Verdes

A parte cósmica do Universo DC tem um nicho muito específico e devoto de fãs que acompanham com interesse todos os movimentos deste núcleo narrativo a cada mudança proposta pelo editorial. Com a iniciativa do Renascimento, ocorreram modificações em status de quase que todas as publicações da editora, incluindo as que abrangem esta parte de seu universo que fica muitas vezes a parte do que acontece no planeta Terra. Para divulgar a iniciativa, o Terra Zero entrou em contato com o experiente ilustrador espanhol Rafa Sandoval (Vingadores, XO- Manowar, X-Men, Mulher-Gato e muitas outras publicações), responsável atualmente pela arte no título dasTropa dos Lanternas Verdes, Hal Jordan and the Green Lantern Corps. Aqui, Rafa nos conta detalhes sobre os novos rumos das tropas, bastidores editoriais e sua relação de trabalho com o autor Robert Venditti.


Hal Jordan and the Green Lantern Corps é mais um ‘Renascimento’ para Hal Jordan. Qual a premissa dessa nova fase para o personagem?

Além de um novo começo, considero que a premissa deste quadrinho é viver junto com nossos Lanternas aventuras novas e apaixonantes. Veremos Hal em momentos muito extremos, situações de vida ou morte nas quais nosso herói arriscará tudo para ajudar seus amigos. E, mais do que qualquer coisa, veremos que ser um Lanterna Verde não é nada fácil. Não é qualquer um que merece carregar o anel.

Hal esteve atuando como um Lanterna solitário pelo último ano ou mais. Qual é seu novo status entre as Tropas?

O status que Hal terá é o que obteve com sua reputação de aventureiro temerário. Todo o poder de sua força de vontade faz dele sem dúvida um dos melhores lanternas da história. Ele conta com a admiração de todos os seus companheiros, incluindo o líder dos Lanternas.

Nós também temos John Stewart e Guy Gardner como protagonistas neste quadrinho. Como vocês equilibrarão as linhas narrativas de cada um dos personagens?

Creio que Rob [Venditti] está sabendo equilibrar muito bem este quadrinho. Nem sempre Hal é o protagonista e isso cai muito bem, já que teremos muitos personagens que poderemos desfrutar, como Guy, John, Killowog e muitos outros. Teremos histórias com muitos protagonistas, porém de uma forma ou de outra, Hal sempre estará lá.

Nós temos muitos fãs de Kyle Rayner aqui no Brasil. Você pode falar do futuro retorno do personagem como um Lanterna Verde?

Não posso falar muito sobre o futuro de Kyle como Lanterna Verde novamente, pois isso é bem recente. No entanto, acredito que ele necessita aprender muito. Ele compartilhará grandes aventuras com Hal. Isto fará com que Kyle amadureça e se torne um grande Lanterna.

Nós teremos um embate entre as Tropas de Sinestro e nossos heróis logo no primeiro arco da revista. Você pode explicar as motivações de Sinestro agora no Rebirth?

Sinestro sempre teve a intenção de ser o mais poderoso. Para isso, ele necessitará de toda a energia possível e isso o fará aterrorizar todos os seres vivos do universo. Esta é uma das motivações de Sinestro e seu primeiro passo em sua tentativa de se tornar o senhor de todo o universo conhecido.

Que elementos dos Novos 52 e do DC You vocês estão trazendo de volta nesta publicação?

Realmente isso aqui é novo. Então deixamos para trás todos os elementos dos Novos 52. Considero que neste quadrinho estamos fazendo um excelente início para nossos heróis.

Hal Jordan and the Green Lantern Corps é um título bimensal no qual você trabalha com Ethan Van Sciver. Como vocês mantém o ritmo e a elevada qualidade da arte deste título?

Principalmente porque esse é um personagem que eu sempre quis desenhar, e fico muito entusiasmado em trabalhar com a equipe criativa deste quadrinho. Pro outro lado, tenho uma grande time que respalda meu trabalho, finalizadores e coloristas e o próprio Rob — trabalhar com ele torna o meu trabalho muito mais fácil.

Qual era seu relacionamento com a equipe criativa antes de trabalhar neste quadrinho?

O Ethan eu já conhecia, por seu trabalho. É um grande desenhista, porém nunca havíamos nos encontrado pessoalmente. Rob eu já conhecia por nosso trabalho em X-O Manowar. É um roteirista magnífico, que facilita muito meu trabalho e torna tudo muito agradável.

Sim. Vocês trabalharam anteriormente juntos em X-O. Como essa sua relação prévia com Venditti contribuiu para o processo criativo em Green Lantern Corps?

A verdade é que nos demos muito bem quando trabalhamos juntos em X-O. Isso nos ajudou a compreender melhor o que o outro quer. Desta forma sabemos exatamente o que o outro quer fazer e o que está buscando.

Qual o seu tipo de construto favorito de desenhar?

Todos!! Eu adoro fazer os construtos. Isso me dá uma infinidade de possibilidades e é algo que me atrai muito nos Lanternas. O limite é a sua imaginação.

Qual Lanterna você estava mais ansioso para desenhar, quando soube que iria trabalhar com este imenso elenco nesta mitologia?

Meu Lanterna favorito sempre foi o Hal. Ele é o Lanterna com o qual cresci e sempre tive por ele um carinho especial, que me faz voltar à minha infância e que formou grande parte dela.

  • Mateus Rodrigues

    Acho que depois da fase Johns os lanternas nunca estiveram tão bem. A arte do Rafa casou muito bem com o título e o Venditti acertou no roteiro.

  • Pedro Amaro Lima

    Alguém está curtindo alguma HQ da tropa?