Doomsday Clock: Começa a contar o relógio para Watchmen no UDC

Decenautas de todo o mundo foram surpreendidos no último domingo (14) pelo anúncio de Doomsday Clock, minissérie em quatro partes que finalmente irá trazer os personagens de Watchmen para o Universo DC. Geoff Johns soltou o teaser em sua conta no Twitter. Ele assinará os roteiros, que serão desenhados por Gary Frank e Brad Anderson. A série chega às comic shops estadunidenses em novembro.


O que se sabe até agora é que Superman e Dr. Manhattan estarão no epicentro do polêmico crossover. A história, que será auto-contida, dará sequência aos acontecimentos vistos em Universo DC Renascimento #1 e em The Button (que chega a sua conclusão nesta quarta-feira, dia 17, em Flash #22).

geoff johns ivan reis joe prado felipe morcelli
Geoff Johns não é o careca da foto, acredite ;)

Em entrevista ao SyFy Wire, Johns confirmou algumas teorias, e ainda deu alguns spoilers da conclusão de The Button. Confira abaixo alguns trechos da entrevista:

Sobre o confronto entre Superman e Dr. Manhattan:

Há um ser que perdeu a sua humanidade e distanciou-se dela, e um alienígena que encarna a humanidade mais do que a maioria dos seres humanos. Eu amo a ideia de que Watchmen influenciou DC, mas como seria olhar isso de uma forma reversa?

Sobre a relação entre a história e o atual momento político dos EUA:

Ela (a história) é sobre o mundo e a atitude das pessoas. Eu sinto como se agora houvesse extremos em toda parte, em todos os lados. Eu sinto que as pessoas, cada vez mais, estão separadas. Eles estão escolhendo lados, em vez de descobrir como fazer a vida melhor juntos. Um sentimento real de raiva e frustração, não há muita compaixão ou disposição para nos entendermos. Contar uma história de dois extremos e explorar nossos estados zeitgeist coletivos por meio desses personagens é o que estamos fazendo.

A verdade é que, se o mundo e o país não seguissem um certo caminho, não sei se estaríamos contando esta história. Para nós, a história não existiria se o último ano não tivesse acontecido.

Sobre o confronto entre o otimismo de Rebirth e o pessimismo do universo de Watchmen:

Esse é exatamente o ponto da história, não é?

Eu acredito no poder desses ícones. Acredito no poder da esperança e no otimismo. Eu não acho que é falso. As pessoas tendem a dizer que se é sombrio, e arenoso, é real. Eu recuso isso. Acho que Gary e eu ganhamos o direito de fazer uma história em que acreditamos. Com o Rebirth, acho que provamos que nos importamos e levamos isso a sério. Nós amamos Watchmen. Nós amamos o Universo DC.

Atenção, Zeronauta! As duas próximas falas de Johns falam diretamente sobre os fatos de Flash #22, que estreia na próxima quarta, 17 de maio. Se você não quer saber detalhes da conclusão de The Button, abandone o post agora mesmo!

No final de Flash #22, Batman enxerga o sinal da Mansão Wayne, e perguntas serem respondidas:

Isso é exatamente o que Manhattan queria. Ele queria era tirar Bruce do caminho.

Na última página de Flash #22, vemos um escudo do Superman totalmente rasgado.

Isso é por desígnio. Quais são as falhas em Superman? Até onde pode Superman cair? Nós vamos descobrir, ainda há muito mais por vir, mas vamos aprofundar em breve.


O Terra Zero está acompanhando esta história de perto, Zeronauta. Teorize em nossa caixa de comentários. Em breve, mais sobre DC, como a série já está sendo chamada inclusive pelos autores.