[Universo em Crise] Aquaman na Era de Prata (Parte 8)

Hoje vamos falar de um episódio muito importante da mitologia do Aquaman e do Universo DC na Era de Prata.

Caso queria ler uma das partes anteriores: Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4, Parte 5, Parte 6 e Parte 7.


A Coroação como Rei da Atlântida e o Casamento com Mera

Arte: Nick Cardy

Em Aquaman v1 #18, de novembro de 1964, é publicada a história que será um divisor de águas na mitologia do nosso herói aquático na Era de Prata.

Aquaman é convocado à cidade submersa e, quando ele chega lá com o seu pupilo, ele é informado que o Rei Juvor, regente da Atlântida, morreu sem deixar herdeiros. Assim, o Aquaman foi eleito pelo povo para ser o novo Rei da Atlântida. Os atlantes não entram em acordo sobre qualquer outra opção para um novo regente. Por isso, caso o Aquaman decline do cargo, isso resultará em uma guerra civil na cidade submersa.

O herói aceita, para evitar derramamento de sangue. Porém, depois da coroação, ele é avisado que uma antiga lei atlante exige que ele escolha uma donzela da Atlântida para sua esposa. O Aquaman é pego de surpresa e precisa pensar sobre o assunto. Ele parte com Aqualad para patrulhar os mares.

Arte: Nick Cardy

Na superfície, os dois avistam Mera sendo perseguida por um desconhecido montado num monstro marinho. A dupla vai intervir e o estranho cria um construto feito d’água de outro monstro marinho para impedir que eles se intrometam. O Rei dos Mares, e agora também da Atlântida, dá um jeito de passar pelo seu monstro e chega até Mera. Ele pergunta o motivo dela não utilizar seus poderes e ela não pode responder naquele momento. Aquaman atrai os dois monstros e faz com que eles se choquem. Ele manda Aqualad ficar com Mera enquanto ele vai descobrir mais sobre o desconhecido e sua montaria. Só que Mera desmaia e, por isso, os dois heróis partem para o fundo do mar com ela.

Arte: Nick Cardy

Eles a levam para a aquacaverna. A dupla não sabe como revelar a Mera que Aquaman tem de escolher uma esposa atlante. Contudo, ela acorda e lhes conta pelo que passou. Ela estava no seu reino quando o cientista que inventou a máquina que cria o portal para a Terra informa a Mera que o tal aparelho está em curto-circuito, que ele só poderá abrir o portal mais uma vez, e que levará muitos anos antes que ele consiga construir outra máquina com aquela. Portanto, Mera resolve partir da sua dimensão a ter que ficar tantos anos sem ver o Aquaman.

Todavia, outro habitante da sua dimensão natal atravessa o portal antes que ele se feche, seu nome é Oceanus. Ele propõe que os dois unam as forças e dominem a Terra. Ele sempre amou a sua rainha, mas ela sempre o detestou e o avisa pra ir embora ou ela usará seus poderes contra ele. Oceanus trouxe consigo uma pistola especial que dispara um raio que remove os poderes de seus conterrâneos. Ele utiliza a arma em Mera. Sem seus poderes, a única coisa que ela pode fazer é fugir.

Essa pistola foi inventada pelo Professor Xeon, o mesmo que inventou a máquina que abre o portal — nesta edição ele é chamado assim, mas, em Aquaman v1 #11, o chamam de Prof. Xebel e, no #22, de Prof. Kreon.

Arthur Curry diz a Mera que nunca poderá se casar com ela, sem revelar a verdadeira história por trás disso. Ela fica frustrada por ter abandonado seu reino por causa dele e parte em prantos. Ela nada até a superfície e vai parar numa ilha. Lá ela é atacada de novo por Oceanus, que cria um construto de um monstro com tentáculos, que captura Mera. O vilão faz um teatrinho sobre amá-la de verdade e consegue enganar a ruiva. Ele parte, dizendo que conseguirá um reino para que possam governar juntos.

Oceanus vai até a Atlântida e dá um ultimato. Os atlantes devem torná-lo monarca ou todos morrerão. Os moradores da cidade submersa não aceitam e o malfeitor cria um exército de construtos de água com o formato de torpedos, que atacam os atlantes e fazem com que eles se rendam. Oceanus deixa seus construtos vigiando a cidade e vai buscar a Mera.

Aquaman e Aqualad estão na sua patrulha até serem avisados por um peixe de problemas na Atlântida. Os dois retornam à cidade submersa e acham os “seres-torpedo” que os atacam. A dupla faz usa de sua habilidade aquática e derrota vários construtos. Os atlantes entram na batalha. Tudo parece ir bem até que Aquaman e Aqualad são capturados por Oceanus, que se apresenta como Rei da Atlântida, tendo Mera como sua rainha.

O conquistador da cidade submersa vai ordenar que executem os dois heróis, mas Mera quer que eles sejam humilhados por a terem maltratado, e decide torná-los servos do casal, fazendo todo tipo de serviço de baixo nível. Num banquete, Oceanus pede a Mera que escolha a data do casamento deles e ela resolve que se casará após a construção de um templo como o que havia na sua dimensão natal. Assim, o regente calhorda põe os atlantes para construir esse templo, como se fossem escravos.

Oceanus estava tão envolvido na construção do templo que parou de prestar atenção no Rei dos Mares e no seu pupilo. Durante a madrugada, Aquaman convoca peixes-serra e eles serram as correntes prendendo os dois heróis. Após, o herói manda um grupo de polvos derrubar uma estátua do vilão. Os monstros criados a partir de água por Oceanus vão investigar o que aconteceu e a dupla aproveita para se esgueirar até o castelo. Eles entram por uma entrada secreta e vão direto até os aposentos reais, onde atacam o usurpador.

Infelizmente, Oceanus deixou um construto de si mesmo em sua cama. Ele aparece e manda que um de seus construtos mate Aquaman e Aqualad. Mera aproveita um momento de distração do seu noivo e toma a pistola dele. O antagonista diz que se ela retirar seus poderes, o monstro matará a dupla de heróis mesmo assim. Então, ele propõe um trato. Ele fará o construto virar água de novo e ela o deixará partir com seus poderes. Oceanus cumpre sua parte da barganha e Mera o deixa ir embora, intacto.

O Rei dos Mares explica a razão pela qual ele nunca poderá casar com Mera. No entanto, Aqualad dá a ideia de condecorá-la por ter salvado Atlântida, tornando-a uma atlante honorária. Aquaman concede essa honra sem pestanejar e, agora, os dois podem se casar. Vemos na cerimônia de casamento a presença de alguns outros super-heróis: Superman, o Caçador de Marte, Mulher-Maravilha, Batman, Robin, Gavião Negro, Eléktron e o Flash.

Essa foi a última vez em que vimos Oceanus na Era de Prata. Mark Waid o tirou do fundo do baú e o utilizou em The Brave and The Bold #10, de abril de 2008.

Arte: George Pérez

Essa história se passa logo antes da cerimônia de casamento de Aquaman e Mera. A Liga da Justiça chega acompanhada da Turma Titã. O vilão captura Aqualad e pretende utilizar a herança mística dele, mas tem seus planos frustrados por Aquaman, Robin, Moça-Maravilha e Kid Flash. Essa foi a sua última aparição, mesmo porque ele morre nessa história.

Por hoje é só, Zeronauta! Até a próxima!