[Necessaire] Um Herói pra Você: Homem-Aranha

Olá Zeronautas, tudo bem com vocês?

Estou aqui com a segunda parte da série Um Herói pra Você. Aqui, veremos um dos personagens mais representativos dos quadrinhos, cuja função na época de sua criação era ser o personagem com que o público se identificaria. Um dos personagens em quadrinhos com a maior base de fãs. O amigão da vizinhança; ele, o primeiro e único: Peter Parker, o Homem-Aranha (sim, desconsidere os clones!).

Homem-Aranha, um dos heróis mais populares da Nona Arte, uma marca de sucesso nos cinemas, animações, licenciados e do imaginário popular.

Mas eu não vim aqui falar do Cabeça de Teia por seu sucesso ou por sua marca, mas, sim, pelo lugar dele na história de personagens representativos. O Aranha é um dos heróis com os quais o leitor de quadrinhos mais se identifica e se inspira. Por isto, vamos ver parte de sua história e de seus elementos como personagem.

Criado em agosto de 1962, durante a Era de Prata dos quadrinhos, a primeira aparição do Homem-Aranha foi na revista Amazing Fantasy, conquistando, após isto, seu próprio título The Amazing Spider-Man, tornando-se um dos heróis mais populares da época e na cultura pop.

Falar de sua criação é difícil, pois temos três grandes nomes nesta história: Stan Lee, Jack KirbySteve Ditko. Cada um deles contou uma versão diferente da criação do personagem, atribuindo para si a maior parte na história. Entretanto, o que posso dizer é que os três foram responsáveis no processo de criação e de refinar o personagem para que ele fosse o sucesso que é hoje.

stan lee jack kirby steve ditko
O Homem. O Rei. O Ditko.

Nesta criação vemos os elementos essenciais do personagem:

  • A idade: Peter foi criado como um adolescente de 15 anos. Foi o primeiro herói desta faixa etária a protagonizar a própria história, e sem um mentor. Parte do público de quadrinhos começou a ler gibis quando crianças e, ao se tornarem adolescentes, tiveram um herói como eles, que não era o ajudante do herói adulto.
  • O nome: Homem-Aranha. Por que colocar o adjetivo “homem” quando o personagem era um menino de 15 anos? Peter Parker foi criado como adolescente, mas com a intenção de que ele crescesse e se desenvolvesse. Os leitores do aranhoso viram o seu herói em diversas fases de sua vida. Então, ao não dar a ele o nome “Spider-boy”, a criação do personagem não o limitou à sua juventude.
  • O uniforme: Um dos trajes mais famosos, uma das mascaras mais vendidas. Este uniforme que cobre todo o corpo do herói e seu rosto, é algo que dava ao público tanto um ar de mistério quanto escondia a tenra idade do personagem. Stan Lee disse que o fato do Homem-Aranha ter o rosto todo coberto, fazia com que ele pudesse ser qualquer pessoa por trás da máscara, independente da cor, aparência e etnia.
  • Sua vida: Peter, o que falar dele? O que falar do rapaz que tem uma vida tão parecida com a de tantas pessoas? Peter Parker, o jovem que tinha que dividir seu horário entre trabalhos e estudos. Aquele que não gostava do emprego, mas o fazia pra ajudar a casa. Tinha um chefe difícil, uma rotina, colegas de classe babacas. O menino que tinha dificuldade em falar com as garotas. Ao contrário de muitos heróis que tinham uma vida um tanto quanto artificial, a de Peter era extremamente relacionável ao leitor, com suas lutas diárias e conquistas.
  • Caráter: Bem, Peter é um homem bom, mas não é perfeito. Seu caráter é limitado, como da maioria das pessoas que eu conheço é. Parker teve escolhas erradas na vida, e vontade de fazer piores. Ele é a pessoa que muitas vezes escolhe fazer o certo mesmo que não seja a vontade natural dele. Por exemplo: após a perda do tio Ben e as dificuldades financeiras de sua casa, ele se pergunta se não seria mais fácil usar os poderes dele para roubar e assim ajudar a tia, mas ele não faz isto.
  • A origem do herói: A maioria das pessoas conhece a origem do Homem-Aranha como herói. Picado por uma ranha radioativa, usou os poderes para ganhar dinheiro num clube de luta, e um dia deixa escapar por egoísmo o ladrão que viria a matar seu tio. Após este fato, reconhece a responsabilidade que vem com seus poderes e se torna um herói. Mas se você lê as primeiras edições de The Amazing Spider-Man, vê muito mais do que isto: você vê as camadas de Peter encontrando seu caminho como herói, aprendendo a usar seus poderes,  ganhando batalhas, perdendo outras e, assim, encontrando seu caminho como Peter e como Homem-Aranha.
  • Perdas: Diferente de um certo herói que nunca saiu do beco cujos pais morreram, Peter Parker, ao perder seu tio devido a um crime comum em metrópoles, teve que aprender a seguir em frente, apesar da dor e culpa. Porque a vida exigia isto dele. Ele precisava trabalhar, estudar e ser um apoio para a sua tia. Mais tarde, em sua vida, ao perder a mulher que ele amava, mesmo com dor ele também precisou recomeçar a sua vida. Peter sabe que tem uma responsabilidade, e por mais difícil que seja, com dor, culpa e tristeza, a vida dele não permite que ele pare. Assim, apesar de tudo, ele seguiu em frente com a vida dele, porque precisava seguir.
O Teioso chegou a pensar que monetizar era preciso. Quem nunca?

O Homem-Aranha foi um dos heróis mais importantes de sua geração, símbolo de movimentos estudantis dos anos 60 e 70. O personagem que representava a população que tem dificuldades financeiras, que tinha um trabalho ruim, que não gostava do chefe, que dividia o tempo entre trabalho e estudos para ajudar a casa e teve seu melhor amigo envolvido com drogas. Ele era o jovem que tinha dificuldades financeiras mas se esforçava para estudar e ter um futuro melhor e dar melhores condições a sua família.

O menino magrinho, que não era o mais rico, mais forte, popular e nem o mais bonito. O herói que ganhou batalhas e perdeu outras, que teve que viver com a culpa de não ter feito a coisa certa quando pode, que perdeu pessoas que amava e precisou seguir em frente. Peter Parker, o menino que começou sua vida no colégio, foi pra faculdade, se formou, se pós-graduou, que evoluiu em sua vida acadêmica, profissional e pessoal. Ele errou muitas vezes, aprendeu com os erros, caiu, levantou, sofreu, mas aprendeu a ser feliz. Peter Benjamin Parker é mais que o grande herói do Universo Marvel, ele é o herói da própria vida.


E agora, como não poderia faltar, a lista de leitura da Dé, pela qual agradeço meu amigo Jonathas, maior fã do personagem pela ajuda:

Amazing Fantasy #15

Homem-Aranha: poder e responsabilidade

A morte dos stacy’s

O sexteto sinistro

Homem-Aranha : Nunca mais

A última caçada de Kraven

A morte de Jean DeWolff

O nascimento de Venom

 

  • Sem duvida alguma, melhor herói !!

    E excelente texto.

  • Neo

    Excelente texto.
    Nunca li um quadrinho do Spider, Mas reconheço que é um herói com que as pessoas se identificam muito fácil. Não sei se podemos dar um título de maior herói dos quadrinhos, Mas com certeza é um dos maiores.

    Aguardando mais textos como esse.

  • Cassiano Cordeiro Alves

    Muito bom o texto, realmente captou a síntese do personagem. Meu herói favorito é aquele “que nunca saiu do beco cujos pais morreram”, mas o segundo é o bom e velho Peter Parker. O leitor pode gostar ou não das histórias recentes, ou de alguma das fases do personagem, mas sem dúvida o Homem-Aranha é um herói para todos nós.