[Emulador de Críticas] Hail Hidra, Quebra do Símbolo, a Falácia do Tudo Mudou!

E aí, pessoal! Novamente, temos uma polêmica rondando a nossa arena de batalha na internet. Agora, o Capitão América se tornou um vilão e tudo que lemos durante os últimos 75 anos do personagem são uma mentira. Bem, mas calma. Talvez seja bom abrirmos um pouco mais a cabeça, para entendermos todos os lados dessa discussão.

O senhor Nick Spencer teve a brilhante (ou não) ideia de transformar o Capitão América em um agente da Hidra, organização que combate desde sua origem. Sendo tocado pela Kobic (uma forma de vida advinda do Cubo Cósmico) Steve Rogers, que estava envelhecido sem o soro do supersoldado, rejuvenesce — mas, por algum motivo, toma consciência de que sua memória foi alterada e de que, na verdade, ele é um agente da corporação que sempre combateu.

Na última quarta-feira (19), saiu a edição de Secret Empire #0, série que promete revelar os motivos do Capitão América ter se tornado um agente da Hidra e qual seu plano de dominação mundial. Até aí tudo bem. Estamos acostumados com mudanças de paradigmas e quebras de narrativas em grandes personagens. O Superman passa por isso uma vez à cada cinco ou seis anos. Faz parte.

Mas, para o Bandeiroso, isso é muito mais impactante e destrutivo para os seus leitores. Vamos aos fatos:

  • Capitão América foi criado por Joe Simon e Jack Kirby, ambos judeus;
  • Os leitores do Capitão América tem o personagem como um simbolo de luta pela liberdade. Suas aventuras eram lidas em front de batalha contra os nazistas;
  • A Hidra é uma corporação criada por chefiada Barão Wolfgang von Strucker e era uma divisão de operações nazista.
  • O personagem acabou se popularizando nas mãos de outro judeu, Stan Lee. Que, junto com Kirby,elevou o personagem ao patamar de ser um ícone de liberdade e do modo de vida americano.

Os elementos acima deixam claro alguns dos motivos de tantas reclamações na internet e de sites especializados por conta da mudança de status quo do personagem. O Capitão América é um símbolo quase que imutável dentro dos quadrinhos. Steve Rogers, por várias vezes, já deixou o manto de Capitão América. Mas, em todas as vezes que fez isso, foi devido ao personagem entrar em conflito com o governante, que ia contra as ideias de american way of life, que tanto é defendido pelos habitantes da terra do Tio Sam.

Mas tudo tem um porquê.

Spencer, ao instigar o leitor a acompanhar a quebra do simbolo americano, tem um alvo gigantesco, e ele está ocupando o cargo máximo dentro da cadeia política do EUA. O escritor do Capitão América vem trabalhando em duas frentes diferentes. Ele está escrevendo Sam Wilson, um bandeiroso afro-americano, com liberdade para lutar pela população estadunidense, que foi inspirado por um herói que lutou durante a Segunda Grande Guerra e busca honrar o símbolo poderoso que carrega em seu peito. Em contrapartida, a mudança brusca de Rogers tem como ideal mostrar que todo ícone pode ser corrompido, que muito poder nas mãos de uma pessoa é um passo para a desgraça. O roteirista, em suas HQs, demonstra segurança e ótima narrativa na sua concepção do personagem. Não deixa pontas soltas.

Toda essa história do Capitão América vira um barril de pólvora quando o EUA vem de uma processo de eleições muito doloroso, em que seu vencedor é questionado por pessoas de todo planeta, por sua retorica, durante a eleição, ter sido basicamente o discurso de ódio. Se pararmos para analisar, essa mesma foi a mesma tática foi utilizada por Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial e, veja só, Steve Rogers combateu esse ditador nas suas páginas.

Compreendem como Spencer está usando este Steve Rogers corrompido para expressar como os estadunidenses estão traindo o própria ideia de criação do personagem e destruindo o sonho americano, que é a representação do Capitão criado por Kirby e Simon, mais tarde conduzido por Lee?

Socar o Nazista, um clássico
Socar o Nazista, um clássico

Spencer está tocando numa ferida exposta de seus compatriotas? Sim, óbvio. Entretanto, muita gente não está indo além da camadas rasas da crítica e está olhando apenas um aspecto da questão. Você, leitor, tem toda razão em ficar bravo com essa mudança, pois ela é uma quebra do símbolo do personagem. É uma crítica aceitável. O Capitão América é uma ideia muito forte dentro da cultura pop e uma mudança como essa é horrível. Eu, pessoalmente, não gosto desta ideia polêmica, criada para vender essa HQ. Mas, se serve de consolo, não se preocupe, nada é para sempre nos quadrinhos.

A história pensada por Spencer tem inicio, meio e fim. As mudanças acerca do Capitão América ser um vilão não vão durar. Pensar diferente disso é uma falácia! Já estamos acostumados com coisas assim. Passamos pela Era do Apocalipse, pela Era de Ultron, por Heróis Renascem e eventos afins. O Capitão América vai voltar a defender a bandeira dos Estados Unidos, e esse conto de Bandeiroso agente da Hidra vai ser mais uma história bizarra com a qual você tomou contato durante sua vida de leitor de quadrinhos.


Até a próxima e a dica é: Spencer, para de falar merda no Twitter e te preocupe em escrever. Tu tá dando mais munição para o teus inimigos que se defendendo.

  • Kamen Driver

    Isso ae me lembra aquela frase do Comediante em Watchmen “O que aconteceu com o sonho americano? Virou realidade. Você está olhando pra ele”.

    • Pablo Sarmento

      Verdade

      Perfeito Kamen Raider.

    • John Aaron

      Sempre vi o Capitão como a personificação do que o Sonho deveria ser, já o Comediante é a personificação de como ele é usado.

  • Leandro MM

    Nao sei como as pessoas santificam o chamado modo de vida americano, ele sempre foi estilo big stick e nao esse amor e fraternidade com o mundo que as pessoas pintam. Lembro inclusive, uma historia do Capitao em que ele não aceita os deuses gregos, diz que eles sao falsos pq so o Deus cristão é verdadeiro. Acho que o modo de vida americano continua aí, o contexto politico atual dos EUA é na verdade o que ele prega.

    • Pablo Sarmento

      Sim. Acho que tem vários erros nessas pregações estadunidenses, mas leitura do Spencer é mais ou menos a que escolhi.

  • Cassiano Cordeiro Alves

    Olá Pablo, embora quase nunca tenha tempo para comentar, sempre leio suas colunas. Posso não concordar muitas vezes, mas gosto da maneira como escreve e do bom-senso na sua escrita. Já leio quadrinhos faz alguns anos, e fico impressionado com o desespero da maioria dos leitores com as mudanças nos personagens. Hqs de super-heróis são cíclicas, as alterações quase sempre são temporárias e, invariavelmente, os personagens mantém seu status quo, salvo raras exceções (felizmente, Dick não voltou a ser Robin, nem o Matt voltou a usar aquele uniforme amarelo, por exemplo). Hoje, entendo que este ciclo é vital para contar histórias diferentes com personagens beirando oito décadas. Se as histórias são boas ou não é outro debate.
    Só duas críticas: 1) “Passamos pela Era do Apocalipse, pela Era de Ultron, por Heróis Renascem e eventos afins”, você escreveu, com se só a Marvel fizesse isso; 2) penso que “o tudo mudou” NÃO é uma falácia. Falácia seria afirmar que “tudo mudou PARA SEMPRE”, o que é diferente; nas hqs de super-heróis tanto da Marvel quanto da DC a regra é “tudo mudou AGORA” (ou “POR ENQUANTO”). Abraço.

    • Pablo Sarmento

      Opa, Cassiano.

      Primeiro, valeu pelo elogio.

      A falácia do tudo mudou é o para sempre. Tivemos muitos textos reclamando das mudanças do status do personagem como se fosse imutável. Assim como chamadas “O Capitão América Sempre Foi Um Vilão”. Esse era exatamente o quero criticar o pessoal que acha que tudo é pra sempre. Leitores calejados deveriam saber que isso é exercício narrativo que rola em alguns períodos.

      Sobre o passamos por Eras e pá, não quis dizer a Marvel só faça isso, eu estava elucidando outros eventos com mudanças grandes de status da editora que após isso voltaram ao normal.

      Abraço!

      • Alexandre Sarmento

        Sem contar que, apesar da polêmica, serve como um importante instrumento para colocar em cheque tudo o que o Cap sempre representou para, no fim (esperamos), retornar às origens dando mais valor aos seus ideais primordiais do que nunca.

  • Ultra #FICAFIQUISTA

    FIQUEM TRANQUILOS SEOS CUEQUINHAS BANDEIROSAS!
    MARVEL JÁ ANUNCIOU Q VAI COPIAR O DC REBIRTH LOGO LOGO DAÍ VOLTA A SER TULDO COMO ERA ANTES!

    • FAZER MELHOR*

      CORRIGI PRA VOCÊ

      • Ultra GREVEGERALZISTA

        SAI REITORUTO!

    • Galadriel

      Olha, não precisamos de fãboys não tá. Se não for falar algo construtivo e Melhor ficar calado.

      • Ultra GREVEGERALZISTA

        PRECISA SIM!
        SÓ NÃO ADMITE!

        • Galadriel

          Não estou falando da Marvel, nem dá DC e sim do universo Nerd em geral. Vocês Fãboys se quer tem o direito de se chamar de fãs. São apenas baderneiros egoístas que não sabem respeitar a opinião dos outros, sempre se achando melhores.
          Você são simplesmente Patéticos

          • Ultra GREVEGERALZISTA

            MUITO PELO CONTRÁRIO JÓVEM!
            NÓS FANS BÓIS É Q LEVAMOS O ENTRETENIMENTO A SÉRIO!

  • Leonardo Balmant

    e ainda não entenderam q essa história de “sempre foi vilão” tá errada..

  • Leonardo Balmant

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    “ain trump é hitler”

    • Alex Winchester Grimes Kent

      não;
      não chega a tanto.
      trump é versão loira de kim jong-un.

  • Banzé Menezes

    Parem de reclamar, a maioria daqui sempre falava que o Capitão é um bosta de personagem, bonzinho, escoteiro e o escambau. A Marvel chutou o balde e mudou drasticamente sua vida. E acho que acertaram, acabando com o status quo dele.

  • Ogradorindorium Fricotimur

    falta agora fazer uma hq sobre uma opinião pública comandada pelo grande capital para doutrinar as pessoas com um discurso alienante.

    • Alex Winchester Grimes Kent

      leia os invisíveis.

  • Theobald von Arnim

    “Compreendem como Spencer está usando este Steve Rogers corrompido para
    expressar como os estadunidenses estão traindo o própria ideia de
    criação do personagem e destruindo o sonho americano, que é a
    representação do Capitão criado por Kirby e Simon, mais tarde conduzido
    por Lee?”
    Sim, Pablo. Eu compreendo, você também, e imagino que uns poucos tenham compreendido. Até porque usar o Cubo como desculpa pra escrever histórias que recriam a realidade do Capitão América nem é novidade (ver “Operação:Renascimento” do Mark Waid e Ron Garney). Mas a pivetada do milênio quer espernear no Twitter que o personagem (que a maioria deles nem deve ter lido) é fascista, nazista, reaça e tal. Quem lê super-heróis SABE que esse tipo de história nunca permanece por muito tempo.

    • sergio reis

      A diferença é que o waid não criou factoide pra vender hq!aliás,lá ele REAFIRMA a força do carater do ícone!quando o caveira empurra com o cubo uma mínima mudança dos fatos no passado do Rogers!mesmo cubo e conceito usado por brubaker no início de seu run!é uma ideia tosca que não têm subliminarismo nenhum que convença!aliás a marvel pra limpar sua cagada já liberou até poster do quesada mostrando o óbvio retorno ao status quo do persongem!

      • Galadriel

        Ideia tosca? Eu sempre me perguntei porque o Caveira nunca fez isso. É uma ideia genial.

  • Randy

    crítica​ rasa…

  • Eduardo

    A chiadeira em relação a Steve Rogers não é a mesma que fizeram com Ben Reilly (“tudo o que vocês leram sobre o Homem Aranha era uma mentira!”)? Talvez porque na época da Saga do Clone original as redes sociais não tivessem tanto peso “político”.
    Gente sem dormir e comer por causa de papel… É apenas uma porra duma história, vai durar menos que Reinado Sombrio, amanhã tudo volta ao normal. E ainda tem (De)Generations/Legacy…

  • Galadriel

    Apesar de toda essa polêmica, as histórias tão excelentes. Tem tempo que eu não via uma história tão interessante do Capitão

  • Adriano DeSouza

    Não me surpreende um site de decenetes gostando dessa saga. Só ODIANDO MUITO A MARVEL pra achar sensacional essa história.

    • Absolute Superman

      Mas o autor deste artigo específico é marvete, ironicamente.

    • Pablo Sarmento

      Releia o texto! Falei com todas as letras que não gosto da premissa. Interpretação de texto manda um grande abraço.

  • Alex Winchester Grimes Kent

    capitão américa é ótimo.
    sem falar nas similaridades entre o american way e o partei.

  • Felippe Bardo

    A crítica crítica em relação ao Caps neste momento é um desconhecimento do seu histórico em relatar o momento político dos EUA.
    Parabéns pelo texto!