Marvel: Reunião-bomba com lojistas expõe crise editorial

No fim da última semana, diretores do alto escalão da Marvel se reuniram com lojistas de quadrinhos nos escritórios da Marvel, em Nova York. O objetivo do encontro era assegurar que a editora está trabalhando em conjunto com seus parceiros, com o discurso de que a Casa das Ideias utilizará uma comunicação mais efetiva, com o objetivo de atrair leitores casuais para as lojas. Ao todo, 14 dos maiores lojistas de quadrinhos, de diferentes localidades dos EUA (e um do Canadá), participaram da reunião, a primeira dessa grandeza desde a crise financeira da Marvel nos anos 1990.

A cobertura da atividade foi delegada a apenas um veículo de comunicação, o site de cultura pop e tecnologia ICv2. O que a princípio parecia ser apenas mais um encontro de cunho corporativo se revelou, no entanto, uma grande sangria de informações a respeito da conturbada relação entre os acionistas e a Marvel – e de como isso afeta e determina os rumos criativos da editora.

De acordo com Milton Griepp, repórter designado pelo ICv2 para a cobertura do evento, a Marvel impôs alguns embargos à cobertura, principalmente relacionados à divulgação de “planos editorais que ainda não foram revelados ao público”. Porém, não ofereceu nenhuma restrição quanto às pautas de discussão. O editor-chefe Axel Alonso e o vice-presidente de vendas e marketing David Gabriel conduziram os trabalhos, solicitando “franqueza” aos envolvidos no encontro.

Entre os principais pontos de descontentamento revelados pelos lojistas, estão:

  • Descaracterização dos personagens clássicos, e a consequente aposta em personagens de legado pertencentes a minorias;
  • Excesso de eventos grandiosos, que a todo momento reiniciam a linha de revistas da editora, gerando desgaste nos leitores;
  • “Gerenciamento de talentos”, ou seja, o recrutamento das equipes criativas que trabalham nas publicações carro-chefe da editora;
  • Políticas editoriais, como preços de encadernados e ausência de séries limitadas.

A cobertura movimentou a mídia especializada nos últimos dias, gerando uma série de repercussões na indústria de quadrinhos. Debates sobre o perfil conservador do leitor de quadrinhos, a influência do meio corporativo nas decisões criativas e os rumos editoriais da Marvel despertaram o clamor de figuras importantes para a cena dos quadrinhos mainstream dos EUA.

Top 15 de solicitações do mês de fevereiro escancara domínio da DC e de sua iniciativa Rebirth no mercado. Nos últimos 50 anos, em raras vezes isso aconteceu. Fonte: Comichron.

O Terra Zero preparou (e ainda prepara) uma série de artigos sobre o tema, que movimentarão o site nos próximos dias. Para começar, detalhamos cada um dos pontos principais do encontro. Você pode conferi-los, em tópicos, a seguir:


Descaracterização dos personagens

Um dos principais tópicos da discussão foi a quantidade de personagens de legado que estão habitando as páginas dos títulos carros-chefe da Marvel, seguidos da descaracterização de marcas clássicas da editora, como Capitão América, Homem de Ferro, Thor e Hulk.

Capa de Champions #1, equipe totalmente formada por personagens de legado. Arte de Humberto Ramos. Direitos: Marvel Entertainment.

A avaliação dos varejistas é de que os leitores de quadrinhos não querem isso, pois são apegados às caracterizações clássicas de seus personagens favoritos. Portanto, eles não estariam interessados em “mensagens políticas” inclusas nessas histórias.

Isso estaria afetando diretamente as vendas da Marvel, que não apenas tem caído nos últimos meses, como tem mostrado desvantagem em relação à sua concorrente direta, a DC Comics – que deixou de ser a Distinta Concorrência (termo cunhado para ironizar a eterna liderança da Marvel no mercado*) para ser, efetivamente, a líder consolidada de vendas no mercado estadunidense a partir da iniciativa Rebirth (Renascimento, no Brasil). Vale lembrar que Rebirth se propôs a recuperar antigos valores da DC e da indústria, valorizando as caracterizações mais clássicas de seus personagens, exatamente o contrário do que a Marvel tem feito.

Direitos: DC Entertainment.

Axel Alonso dissertou sobre o tema:

Passamos por um período na cultura pop, como um todo, em que há uma discussão maciça sobre inclusão e diversidade. Foi um tema maciço no Oscar. Isso varreu nossa cultura. Estávamos conscientes disso.

Mas a Marvel não é sobre política. Estamos contando histórias sobre o mundo. Acho que somos uma extensão do que Stan [Lee] fez. Quando olho para o que estamos fazendo, estamos contando histórias que importam neste momento. Essa é a coisa mais importante.

Alonso lembrou que um evento vindouro da Marvel, Generations, servirá como um anúncio de que os heróis clássicos estão lá, e ainda são importantes para a editora – uma espécie de aceno para os leitores tradicionais.

Porém, a declaração mais forte foi a de David Gabriel. Confira o que ele disse, respondendo à seguinte pergunta do ICv2: “Por que esses gostos dos leitores mudaram?”:

Eu não sei se isso é uma pergunta para mim. Acho que essa é uma pergunta melhor para os varejistas que estão vendo todos os editores. O que ouvimos foi que as pessoas não queriam mais diversidade. Eles não queriam personagens femininas lá fora. Foi o que ouvimos, acredite ou não. Eu não sei se isso é realmente verdade, mas é isso que vimos nas vendas.

Esse trecho da entrevista foi particularmente destacado pelo polêmico repórter Jude Terror, do Bleeding Cool. Isso gerou uma truculenta manifestação de Mark Waid, um dos principais autores da Marvel:

Numa tradução livre, Waid disse basicamente: “É um enorme feito para David Gabriel escolher, todos os dias, não esmurrar a cara pretensiosa de Jude Terror”.


Excesso de eventos e reboots

A discussão sobre as representações dos personagens clássicos evoluiu para as estratégias editoriais que a Marvel tem adotado nos últimos anos – mais especificamente, a de lançar periodicamente grandes eventos compartilhados, que invariavelmente reiniciam toda a numeração de suas publicações. Nos últimos seis meses, por exemplo, tivemos seis grandes sagas: Civil War II, Clone Conspiracy, Death of X, Inhumans vs X-Men, Monsters Unleashed e Avengers Standoff. Muitos desses eventos geraram novos títulos ou renumerações de títulos existentes.

Na avaliação de Alonso, a estratégia funciona num primeiro momento, já que os números #1 têm êxito, chegando até a 300 mil cópias vendidas. Porém, esse sucesso geralmente não é transferido para as edições seguintes, que apresentam quedas vertiginosas com o tempo – pelo menos até o próximo evento e o consequente novo número 1 da publicação. Isso força a Marvel a tomar algumas decisões ousadas, como aumentar o preço de capa de algumas publicações. David Gabriel citou o caso de Amazing Spider Man, que, em sua edição de número #25, subiu o preço de U$$ 3,99 para U$$ 9,99 – o que triplicou as vendas.

Capa variante de The Amazing Spider-Man #25. Arte de Alex Ross.

Mesmo assim, os lojistas não se sentem satisfeitos, já que a medida é apenas paliativa. Ou seja: para eles, o desgaste dos leitores é mais impactante para as vendas do que curiosidade de ler um novo número #1 a cada seis meses. Alonso tinha preparada uma resposta rápida ao problema apontado pelos varejistas. Segundo ele, nenhum grande evento está agendado após Secret Empire, que acaba em outubro. Ao que parece, a intenção de Alonso é que as coisas continuem assim por um tempo.


Gerenciamento de talentos

Um ponto que gerou convergência de opiniões entre executivos da Marvel e lojistas foi a manutenção de grandes talentos artísticos nos títulos da editora – ou seja, a dificuldade de se manter top creators produzindo as revistas por um longo período de tempo.

Isso aconteceria, principalmente, por conta das vantagens que os grandes criadores teriam ao embarcar em projetos autorais com outras editoras, como a Image. Esses contratos seriam muito mais lucrativos e vantajosos aos artistas.

Jeff Lemire malandrilson #soquenao
Jeff Lemire, que recentemente deixou a Marvel, onde escrevia a elogiada Old Man Logan, para se focar nos projetos autorais com a Image.

“[Os autores] me dizem que podem vender metade do número de cópias na Image e fazer o dobro do dinheiro que fazem num projeto da Marvel. Eu não sei se esses são números exatos, ou se eles estão exagerando. Isso soa para mim como se fosse, definitivamente, uma das coisas que torna o trabalho de vocês difícil na aquisição de talentos”, disse um dos lojistas. “Todo mundo tem que tomar uma decisão, e todo mundo tem um orçamento”, outro representante dos lojistas completou. Nenhum deles foi identificado pelo ICv2.

David Gabriel se defendeu:

Esse é assunto constante por aqui. Estamos sempre falando sobre criadores. Eu pessoalmente acho que Axel e nossos editores aqui são os melhores na indústria em pegar alguns desses pequenos caras que você nunca ouviu falar e impulsioná-los até grandes níveis.

Alonso complementou, dizendo que não é mais tão fácil medir o nível de popularidade dos artistas:

Não há nenhum aparelho lá fora. Não há mais nenhuma revista Wizard, que dizia quem eram os dez autores mais populares entre os fãs. Podemos promover nossos artistas tanto quanto queremos, mas não sabemos quantos artistas, além de talvez [Steve] McNiven e [Olivier] Coipel, fazem os fãs lerem qualquer coisa que desenhem.

Porém, o que se pode aferir dessas declarações é que os lojistas não estão satisfeitas com a qualidade média dos artistas que têm trabalhado nos principais títulos da Marvel.

Capa de Civil War II #1, por David Marquez, artista ainda não tão conhecido frente ao grande público.

Alonso ainda aproveitou a oportunidade para defender a ideia dos artistas rotativos, dizendo que este modelo “funciona”. Novamente citando os leitores, um fato que se repetiu várias vezes durante o encontro, Alonso disse que eles “se preocupam com a rapidez do envio. Eles querem que [os títulos] saiam na hora certa. Isso significa que você não tem que esperar um mês para o próximo capítulo.”

Erik Larsen, criador de Savage Dragon e um dos fundadores da Image.

Erik Larsen (Savage Dragon), um dos líderes no êxodo de artistas que, insatisfeitos, deixaram a Marvel para criar a Image Comics no início dos anos 1990 buscando autonomia artística, usou o seu twitter para provocar a Marvel. Segundo ele, “A Marvel tem dito aos lojistas que os artistas não importam desde que a turma da Image a deixou” e que o plano de minimizar a importância dos artistas, trocando-os de título regularmente, seria um plano executado desde o Êxodo da Image.

Confira abaixo os tweets:


Estratégias editoriais

Outro assunto que foi pontuado na reunião entre Marvel e lojistas foi o preço dos encadernados. Lojistas questionaram Alonso e Gabriel sobre o alto valor de capa de suas compilações. Um dos representantes chegou inclusive a fazer uma desconfortável comparação com a DC: “Vamos falar, por exemplo, de Inumanos. A minissérie de Paul Jenkins e Jae Lee custa U$$ 34,99. É uma graphic novel de 304 páginas. Por comparação (não é inteiramente uma comparação justa), Batman: O Longo Dia das Bruxas tem 340 páginas e custa U$$ 24.99″.

Inumanos, de Paul Jenkins e Jae Lee.

O assunto gerou uma reação diferente de Alonso e Gabriel, que não se mostraram sensíveis à ideia de redução de preços. Gabriel argumentou que tal medida incentivaria os leitores a comprar apenas os encadernados, o que diminuiria drasticamente as vendas do principal ganha-pão da Marvel: as revistas mensais. Porém, mantendo a postura política de se mostrar receptivo às interpelações dos lojistas, Gabriel disse que “não era contra” a diminuição dos preços, e acenou para uma possível mudança de postura da Marvel nesse sentido.

Ainda seguindo pelas estratégias editoriais da Marvel, Gabriel abordou o assunto das séries limitadas. Questionado pelos lojistas sobre a ausência desse tipo de material nas bancas, o VP disse que elas representam um “grito de morte” para a editora, e que elas só funcionam com os títulos da linha Star Wars.

Darth Maul #1 foi a HQ mais vendida na Marvel em fevereiro, ocupando o primeiro lugar das mais vendidas nesse mês.

Gabriel disse que, se “você chama qualquer outra coisa no Universo Marvel de uma série limitada”, você “morreu de saída”, embora não existam registros de maiores explicações por parte do responsável pelas vendas da editora. Mas ele lamenta o fato:

Eu adoraria poder lançar séries limitadas. Não haveria nada mais reconfortante do que isso, porque significa que eu posso juntar uma equipe e dizer: “Tudo bem, você tem dez, doze edições. Escreva. Você sabe qual é o seu final. Faça.”


*como o Poderoso Porco lembrou bem nos comentários desta matéria, o termo foi originalmente cunhado por Stan Lee e, no Brasil, a tradução é literal e com o mesmo significado.


Siga acompanhando o Terra Zero hoje e durante os próximos dias para não perder nenhum detalhe dessa crise na Casa das Ideias.

  • Gobbi

    “David Gabriel citou o caso de Amazing Spider Man, que, em sua edição de número #25, subiu o preço de U$$ 3,99 para U$$ 9,99 – o que triplicou as vendas.”

    Triplicou as vendas ou triplicou o lucro?

    • Delfin

      Segundo a matéria original o ICv2, vendas.

    • Dico Didiraja

      Falei no grupo do TZ e o Kobie respondeu: “Também fiquei com essa dúvida. Mas, segundo o ICv2, as vendas que aumentaram mesmo.”

    • RafaCSQ

      Né, não faz sentido. Como que tu bota uma única revista a 10 dólares e as vendas aumentam?

  • Filipe

    Eu não curto essa descaracterização dos personagens, homem aranha com “spidercarro” porra! Sem falar nessa confusão que é o universo da marvel

    • Aquaman, O Lego Emo

      Spider-carro é uma ideia idiota…bom mesmo é…SPIDER-BUGGY

  • Lucas Vinicius

    Eu desisti da marvel não consigo me conectar com nenhum personagem hoje em dia e quando consigo alguns arcos depois morre ou tem uma mudança tão drastica que me desanima.

    • Jean Grey

      Eu tava adorando a Emma na saga dos IvsX, aí no final vão lá e estragam todo o desenvolvimento dela. E tudo fica como se a guerra n precisasse ter acontecido. A medusa muda de opinião do nada e a Emma é que sai como a vilã no final.

      • Adrian Kovacs

        É. A Marvel coloca os X-Men pra ser os vilõezinhos de todos as equipes que estão penduradas no saco da Marvel Studios. Já tinham argumentos ridículos em AvX.

        • Jean Grey

          Pior é que em todas essas sagas os X-Men sempre estão certos. E no final eles acabam fazendo a mesma coisa que os X-Men queriam.
          AvsX: Os Vingadores treinaram Esperança assim como os X-Men queriam.
          IvsX: Medusa do nada muda de ideia e destrói a névoa, sendo que os X-Men queriam fazer isso desde do começo. Detalhe, ela muda de ideia pq “descobriu” que a névoa ia matar todos os mutantes da Terra. Sendo que Scott e Emma já havia alertado.
          Minha unica esperança agr eh a Generations… =)

          • Adrian Kovacs

            Hahahahaha! Sim. No AvX eles começam a ajudar os pobres e necessitados, daí no final convenientemente cai um monte de meteoro na Terra matando várias pessoas e o Vingadores dizem “Aí, tá vendo, eu falei que vocês estavam errados”.
            É me fazer de trouxa isso.

      • Eliseu – AquatyMen

        afff

    • Spider-Man: Homecoming

      dc rebirth dando uma surra na marvel.

  • Ultra TERCEIRIZADISTA

    A MARVEKADA TÁ DESORIENTADA AQUI KKKKK !

    • Oi, porque tem tantos comentários chatinhos aqui?
      #TerraZero nunca foi disso..

      • Ultra TERCEIRIZADISTA

        OI! PQ ANTES O TERRAZERO ERA UM SITE DE BEM Q SÓ FALLAVA DE DC ENTÃO VIVÍAMOS NO PARAÍSO DA INTERNETE! MAS DEPOIS QUE A INOCÊNCIA FOI PERDIDA E CERTAS EDITORAS PASSARAM A SER ASSUNTO AQUI OS CIDADÃOS DE BEM TIVERAM QUE ELEVAR SUAS VOZES NOS COMENTÁRIOS!
        UM BEJO!

  • Drigoo

    Mas isso estava claro que ia acontecer, ainda mais depois dos filmes. O pessoal vai no cinema assistir o Vingadores, quando lê a HQ vê um Gavião com escudo que é o Capitão América agora o Steve Rogers com um escudo e uniformes diferentes e ainda agente da Hidra, não tem como o público associar uma coisa com a outra.
    E o que fizeram o Hulk não precisa nem comentar

    • Neo

      O Hulk foi sacanagem mesmo.

      • Nevellin

        Só eu curti o arco do Hulk japa? =

        • Luís Filipe

          Amadeus Cho é meio Koreano.

        • RafaCSQ

          O arco é até bom, agora o jeito que mataram o Banner é extremamente ridículo, como se fosse um personagem secundário.

    • Leandro Damasceno

      A parcela de público que vai ao cinema e depois compra quadrinhos é irrisória.

      • Drigoo

        Se não tivesse tanta importância assim não estariam preocupados, afinal de contas dinheiro é dinheiro. E outra, não nem a questão de comprar a HQ, só simples fato de ver na banca uma revista com herói totalmente diferente dos filmes já causa descontentamento e confusão no público. A verdade é a seguinte, a maioria do público quer ver boas histórias, fotos, capas de revista brinquedos e etc. dos heróis como eles são na sua essência, sem descaracterizar eles. Cabe as equipes criativas se ajustarem.

      • João Simões Lopes Filho

        É irrisória, justamente porque as editoras não tomam o cuidado de integrar os seus universos. Concordo totalmente com o Drigoo: o grupo tem uma formação no cinema, outras na HQ, outra no desenho animado, quando relançam já é outra. Realmente isso dificulta muito atrair o público, quem gosta de um não acompanha o outro.

      • Gladson Pendragon

        “O objetivo do encontro era assegurar que a editora está trabalhando em conjunto com seus parceiros, (…) com o objetivo de atrair leitores casuais para as lojas.” Pode ser irrisória, mas é um Mercado gigantesco que os editores e a Indústria querem atrair para suas publicações. Mas analiso que, por mais acertada que sejam algumas decisões e que a qualidade de certas histórias inclusivas de personagens fora do padrão (como as versões femininas da Marvel) sejam excelentes, a editora perdeu o rumo com seus heróis clássicos e suas sagas.

        • Leandro Damasceno

          O Drigoo disse: “O pessoal vai no cinema assistir o Vingadores, quando lê a HQ..” E o que estou te dizendo é que as pessoas que vão ao cinema não compram a HQ. Ou quem assiste ao seriado do Flash, não compra a HQ. Não acontece. Isto é um fato. É uma pena, mas não acontece.

          Sim, sem dúvida que as editoras querem que o público que acompanha seus heróis em filmes e TV comprem seus quadrinhos. Mas, até agora, ninguém ainda descobriu como fazer isso. Existem várias ideias, mas ainda não conseguiram fazer.

  • Scalped.

    Ah eu acho corajoso essa estratégia de mostrar minorias em mantos consagrados,o problema é que isso imediatamente gera polêmica,muitas vezes ou a história é Ruim mesmo ou Os Fans simplesmente não querem saber só por causa da mudança.

    • acho q o problema não é colocar minorias em mantos consagrados, o problema é a forma como tem sido feito… na época q o Miles Morales foi anunciado como novo Aranha, aconteceu um burburinho e tal, mas o personagem é tão bom, foi tão bem escrito q já vi muita gente dizendo q na atualidade prefere mais a revista dele q a do Peter… A Marvel não parece estar adotando a politica de inclusão de minorias pra gerar representatividade, do jeito q está sendo feito ultimamente, parece q é mais pra agradar um nicho e acabam esquecendo de contar boas histórias…

  • Eduardo

    Aquela reunião em que os clientes fingem que reclamam, os chefões fingem que entendem e todos fingem que “mudanças irão acontecer”.

  • Moises Dias

    Pelo jeito não é só o mundo dos jogos que anda em crise criativa, não sou tão informado apesar de gostar de HQs, mas já vi muita gente, incluindo agora nos comentários que ate o mundo dos quadrinhos anda em crise de criatividade. De modo geral, não sei mesmo o que anda acontecendo com essa geração, seja filme, jogos, filmes!!

    • Glaydson Melo

      Não entenderia ser uma crise da mídia quadrinhos, mas sim uma crise específica dos quadrinhos de super-heróis. Tem muita coisa boa pra se acompanhar por aí, fora do eixo super-heróis DC/Marvel.

  • Aquaman, O Lego Emo

    “Vale lembrar que Rebirth se propôs a recuperar antigos valores
    da DC e da indústria, valorizando as caracterizações mais clássicas de
    seus personagens, exatamente o contrário do que a Marvel tem feito.”

    Ou seja, vamos aplaudir a DC por, simplesmente, voltar a fazer o que sempre fez com os personagens. Não consigo não achar isso meio triste. Por mais que a qualidade das histórias possa ter subido, acho que independente do trabalho, o fato dos caras voltarem tudo mais uma vez…de novo…

    • Ultra TERCEIRIZADISTA

      TÁ VENDENDO MAIS CA MARVEL ENTÃO TEM Q APLAUDIR!

      • Aquaman, O Lego Emo

        VENDA NÃO CONSTROI NADA.

        • Ultra TERCEIRIZADISTA

          COMUNISTA!

          • Aquaman, O Lego Emo

            BEM UNIDOS FAÇAMOS
            NESSA LUTA FINAL
            UMA TERRA SEM AMOS
            A INTERNACIONAL

    • Matheus Silva

      Não acho isso que você falou tão grave assim. A DC não perdeu sua vontade de inovar. Temos uma WW bissexual agora, por exemplo. A maior heroína da editora abordando asustos controversos como tráfico de mulheres e machismo, porém mantendo a qualidade das histórias e acho que para mim isso é o mais importante. Temos um Oliver tratando sobre desigualdade social, e novamente: sem perder a qualidade da história e sem ser algo forçado.

      Acho que a Marvel precisa de mais disso: Ter a coragem de arriscar, mas tendo em mente que algumas essências não sejam perdidas.

      • Aquaman, O Lego Emo

        Meu problema não é com a qualidade das histórias, ou com as personalidades dos personagens. É mais com a gente aplaudir as editoras por andarem pra trás…pela milionésima vez.

        • DC está com destaque com dois lanternas, um muçulmano e outra latina com agorafobia, além de destaque com revista para Apolo e Meia-noite, com vários personagens gays nas revistas, além das series de TV. E vc vem e me fala isso?

          • Adriano DeSouza

            Sem contar a Batwoman que vai voltar a ter revista própria. Eles não descaracterizaram um personagem como a Marvel fez com o Homem de Gelo, um cara que a vida toda teve várias namoradas, e sem a menor inclinação pra homossexualismo. Legal a história de quem é tão reprimido de que não se dá conta, mas isso foi forçação de barra porque Bendis não tava confortável de escrever um gibi onde os cinco personagens que ele trouxe DESNECESSARIAMENTE do passado eram brancos e heteros. Daí um tinha que virar minoria de algum jeito pra se adequar a “agenda” marketeira da Marvel. Vergonhoso. Porque não deram uma revista pro Estrela Polar, ou criaram um jovem mutante interessante pra equipe dentro desse perfil?

          • Aquaman, O Lego Emo

            Mas em nenhum momento eu me referi a diversidade (ou falta de) dos personagens e afins. E sim ao “EI, VOLTAMOS, A VELHA DC PRA VC RENASCER”. Lembrando que Meia-Noite já rolou no DC E VOCE TUDO A VER.

        • DANI

          Mas tem um público conservador, querido, são eles que compram, fazer o que? Tem um pessoal que quer a mesma coisa sempre.

          • Carlos

            Incrível constatar o quanto pessoas usam o termo “conservador” sem sequer entenderem seu significado…

          • Aquaman, O Lego Emo

            Mesmo assim a gente ainda pode reclamar disso né? Tamos aí na internet pra isso: RECLAMAR.

      • Olavo Lima

        ‘Temos a WW Bissexual agora ” cara palida to lendo a hq dela e ela não é bi, afinal ela descobriu que todo o passado dela foi uma ilusão e nem mesmo sabe se foi uma amazona, ta maior putaria de entender o novo passado dela, greg rurka escreveu aquilo só para chamar a atenção, sendo que a revista dela é uma das mais fracas da editora em termos de roteiro

      • Adrian Kovacs

        Mas aí é que tá, a questão não é as histórias serem boas e nem os assuntos que a HQ toca. A DC consegue tocar nesses assuntos e conseguiu fazer uma “””mudança””” na sexualidade da personalidade sem cagar a personagem.

        Se fosse a Marvel teria matado a Mulher Maravilha e colocado uma Mulher Maravilha Negra e Lésbica no lugar. Isso não seria a Mulher Maravilha. O cara não compraria a revista porque ele compra por causa da personagem, e essa não é a personagem que ele leu a vida toda.

      • Adriano DeSouza

        Sabe porque a DC não precisa fazer mudanças profundas? PORQUE NÃO PRECISA! Enquanto a Marvel sempre foi um universo de super-heróis machistas, a DC não precisa transformar um dos seus maiores heróis em mulher, porque tem a MULHER-MARAVILHA (diferente do Thor). Eles tem uma equipe SÓ de mulheres DESDE OS ANOS 90 (As aves de rapina). Supergirl está por aí desde 1958, Mulher-Gato desde 1940. E elas são infinitamente mais conhecidas do que a Miss Marvel ou a Carol Danvers. Mesmo quando eles finalmente resolveram ter uma lanterna verde da Terra que fosse mulher, não mataram o hal jordan pra isso. O clássico ainda está aí. E dizem que gibis de mulher não vende porque o público é machista? A Arlequina manda um abraço.

    • Gilberto Santos Junior

      esta sua declaração é bem complexa: a) a marvel (no geral) apenas substitui a personagem, mas escreve quase que as mesmas historias Ex: Miles Morales no universo Ultimate tem passado pelos mesmos arcos que P. Parker na escola (enfrentando os mesmo vilões… B) Sagas se repetindo (guerra civil 2). OBS: Claro que não são as mesmas histórias, mas bebem dos mesmos plots. c) Inumanos se assemelham muito com o começo dos X-mens. Acho que HQ realmente é um eterno ciclo, difícil escapar disso. A volta ao passo nas duas editoras sempre traz algo novo.

      • Aquaman, O Lego Emo

        No caso eu nem comentei sobre a Marvel. Simplesmente porque não leio, ou leio muito pouco do que saiu recentemente. Pouca coisa do Marvel Now e tal. O que me pega mais é que esse “movimento” que ocorreu na DC é que pega mais mesmo.

        • Fabius Fury

          Dc You tava ai para ser mais independente e falhou, a Dc viu que coisas novas e sem pegar muito da cronologia, afasta mais leitores do que chama, a marvel tá seguindo as ideias dos novos 52, mesmo sabendo que a Dc recebeu muitas criticas negativas

    • Cinéfilo da Terra 2

      Vamos com calma. Por mais que seja uma estratégia para “leitores antigos” o simples fato de mexer no material de Alan Moore já revela uma proposta diferenciada no que já vimos de histórias…

  • Pessoal, pergunta besta: de onde vocês tiraram que “Distinta Concorrência” era um “termo cunhado no Brasil para ironizar a eterna liderança da Marvel no mercado”? Tem fonte pra isso?
    Porque na época desse trocadilho Marvel e DC aqui eram editadas pela mesma Abril, não vejo sentido em rivalizar índices de venda e ironizar um produto da mesma casa nesse sentido.
    Sempre vi o “Distinta Concorrência” como um trocadilho para não nomear o concorrente sem ser descortês com ele, mas sei lá, se vocês tiverem contato com algum editor que disse isso, muda tudo, né?

  • Cloves Rodrigues

    PLEASE, LOOK FIRST POINT AND HIRE MARK SILVESTRY AS CHIEF EDITOR PLEASE

  • Pessoal, pergunta besta: de onde vocês tiraram que “Distinta Concorrência” era um “termo cunhado no Brasil para ironizar a eterna liderança da Marvel no mercado”? Tem fonte pra isso?
    Porque Distinta Concorrência é a tradução literal do “Distinguished Competition” usado pelo Stan Lee nas sessões de carta e editoriais…
    O “Distinta Concorrência” soa mais como um trocadilho para não nomear o concorrente sem ser descortês com ele, mas sei lá, se vocês tiverem contato com algum editor que disse literalmente essa interpretação aí muda tudo, né?

    • Ultra TERCEIRIZADISTA

      OI PP!

    • A Mãe dos Leitores

      Meu bebê!

    • Delfin

      Porco, atualizei a matéria te citando. Valeu pela lembrança do Stan, nos fugiu na hora.

    • Marcio Santiago

      ” Eterna liderança a MARVEL ” kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Oliver Queen

      Dá um tiro neles, Poderoso.

    • Flávio Gaymes, comunistinha

      Falou muita merda, hein, Porco?
      Volta pro coitadismo que vc ganha mais.

    • Adriano DeSouza

      EXATO. Stan Lee já usava o termo “Distinta Concorrência” nos anos 60, quando a DC era LÍDER INCONTESTE de vendas. A marvel só passou a vender mais que a DC nos anos 70.

  • Neo

    Há vários meses o Bleeding cool vem reportando essa insatisfação dos lojistas. Mas a galera acha que é mentira….

    • The Demon

      O Ovicio podia tanto postar essa noticia

      • Neo

        A treta la ia ser sinistra. Os marvetes (nada contra ) iriam desmentir tudo kkkk.

  • Marvel e DC têm apresentado os mesmos problemas (mas na Marvel tá mais grave ultimamente): não dá pra acompanhar nada nas duas, porque ou você acompanha TUDO ou não vai entender NADA.

    • Olavo Lima

      DC rebirth está infinita vezes melhor que a atual fase da Marvel, consigo ler tudo da dc atualmente, mas da marvel só indigno thor, visão e pantera negra, as revistas de rebirth estão de medianas para boas, já a marvel nada se salva exceto essas que falei

    • O Cachorro DCneco Espectral

      O Rebirth não tá com nenhum desses problemas.

      • Ed Oliver

        Amigão Rebirth é a mais uma reinvenção da roda bem mais escrita, nada se salva hoje em dia.

    • Super do BdE

      Não acredito que a DC esteja assim. Ela já esteve e acredito que aprendeu com seu erro. Foi na época pós Crise Infinita e no decorrer de Contagem Regressiva para Crise Final, aquilo sim foi ruim.

      • Super, minha última tentativa com a DC foi Convergência que… era exatamente assim. Novos 52 foi ontem, já mudou tudo, algumas coisas não mudaram, personagens sumiram… Isso tudo beeeem depois de Crise Final e Infinita.

        • Super do BdE

          Entendo.

  • Errante

    Sobre “Excesso de eventos grandiosos, que a todo momento reiniciam a linha de revistas da editora, gerando desgaste nos leitores” eu concordo plenamente!!!

    • Ultra TERCEIRIZADISTA

      FODA Q ESSES EVENTOS VENDEM PACARAI!

      • Gabriel Brasil Picanço

        Na vdd não vendem tanto. Se não, isso não seria um motivo de crise e insatisfação dos lojistas.

        • Ultra TERCEIRIZADISTA

          NORMALMENTE LIDERA A LISTA QUANDO É LANÇADO! TALVEZ ENCALHE NOS COMIC SHOPS MAS OS LOJISTAS COMPRAM BAGARAI AS NÚMEROS 1 DE MEGASAGA!

          • Jean Grey

            É justamente isso que eles reclamam, vender bastante os #1 não é o suficiente. Eles não estão conseguindo manter os leitores nas sagas. Nunca vi uma saga tão confusa como a Guerra Secreta. Qual era a importância de outra Guerra Civil? X-Men vs outra equipe de heróis? Enfim, são coisas que eles deveriam analisar direito. Eles não saem da mesmice.

  • Sena

    Mas Crise não é coisa da DC?
    Estou confuso.

    • thiago

      kkkkk

    • Guilherme Batista

      Kkkkk boa

    • Ultra TERCEIRIZADISTA

      OI!

    • Adriano DeSouza

      Verdade. Um título mais adequado da matéria seria “Varejistas entram em GUERRA com a direção da Marvel por causa das baixas vendas”

  • Matheus Silva

    Não vejo problema nenhum nisso de minoria tomando manto de heróis consagrados, contando que a história seja boa. E vamos falar sério, não é bem isso que tá acontecendo nesse momento.
    Os últimos títulos que me empolgaram muito foi Jovens vingadores e visão. O primeiro contando a história de minorias em mantos consagrados e o segundo sendo uma história limitada. E a qualidade foi ótima! O resto que li foi muito esquecível e somente feito para vender papel.

    Para mim, esses eventos que a Marvel faz é que estraga tudo. É tudo muito rápido, é histórias sendo perdidas por causa de crossover. Para ler um título você precisa achar mais 188272772 diferentes para entender a história. E na maioria das vezes tudo que foi construído é esquecido no próximo evento editorial.
    A DC veio com uma pegada diferente e que tá dando certo. Eles conseguiram manter a representatividade, mas buscando manter o ar clássico de seus heróis na editora. Você tem uma WW bissexual ( o que sempre foi, mas a DC só tomou coragem de fazer essa reparação agora) mas ela ainda é a mesma WW com os mesmos ideais e com o mesmo ar que inspira as pessoas. E claro, sem perder a qualidade de suas revistas. Pq tá sendo uma Puta história.

    • Dromedario

      Concordo completamente, desde que isso não fuja ou interfira drasticamente fazendo o herói tomar decisão baseada na sua sexualidade seja ela hétero ou homo, eu não ligo do wolverine chupar 10 caralhos veiudos toda manhã quando acorda. Sexualidade tem que ser background, a não ser que seja uma historia voltada para o romance.

      • Nevellin

        “Chupar 10 caralhos veiudos” EYUHUIAHEUIAHEIUeaiuehaiuheiuaheiuHEUIAHEIU AHEUIAHEIUAEHIUHuiehaiuehaie
        Ai cara, ri alto aqui e meu chefe até olhou torto. lol
        Filhadaputa. xD

  • Capitão Marvel

    Não sou Marvete, pelo contrario sempre li mais DC, mas eu não vejo problemas em inclusão, MUITO pelo contrario, mantendo um nível bom nas historias, personagens novos são sempre bem vindos, e eles fizeram com maestria na Ms. Marvel por exemplo. Só que forçaram a barra com o Amadeus Cho por exemplo, ele ja existia no universo Marvel, tava sumido, do nada apareceu e boom, novo Hulk, pra mim faltou muito desenvolvimento e boas historias ai. Os grandes eventos eu concordo, CHEGA DISSO PELO AMOR DE DEUS NINGUÉM AGUENTA MAIS MUDANÇA DE STATUS QUO, PAREM DE COMPRAR ESSAS MERDAS DE MEGA EVENTOS JESUS CRISTO PAREM COM ISSO. No mais as melhores HQs deles vendem pouco, Jessica Jones, Visão, Feiticeira Escarlate… São incríveis, mas o top 10 SEMPRE tem os mega eventos e os nº #1 “/

  • Marcelo Grisa

    Baita bola fora do Waid. Entre Jude Terror e David Gabriel, quem falou a maior besteira foi o último.

    Se eu fosse o CEO, hoje assinaria a demissão dele e do Alonso. O que eles disseram não deveria sair para o público jamais.

    Se eles continuarem, fica mais feio que o caso Berganza em termos de broderagem.

    • Caio Léo

      Em que mundo falar a verdade é falar besteira? Fingir que um problema não existe é justamente o oposto do que uma empresa séria deve fazer

      • Marcelo Grisa

        Manter coerência institucional é o mínimo que se espera de uma organização de porte. As falas apontam no mínimo para uma guerra interna deles. Mesmo quando houve o caso Berganza, ninguém com cargo alto na DC veio desautorizar ou criticar a Diane Nelson depois que eles resolveram isso internamente.

        Do ponto de vista organizacional já é um desastre. Como assessor de imprensa, vejo ainda pior: é uma literal bagunça em termos de posicionamento.

        Sem contar que é tudo no achismo, sem dados. Catorze lojistas falando disso é tipo matéria do Bleeding Cool falando que a DC vai mal cada vez que um lojista publica depoimento achando ruim. O mercado direto é uma caixa preta.

    • Leandro Damasceno

      Sei não, Grisa. O Gabriel disse que reproduziu uma fala que ele ouviu de um lojista. A declaração oficial não é dele, é de um terceiro e ele mesmo diz que não sabe se é isso de fato o que tá rolando. (assim, sei que pode ter rolado a estratégia de “ouvi falar que” para dizer o que ele pensa de verdade, mas aí é desacreditar no sujeito a troco de birra por ele ser funcionário do alto escalão de uma empresa cujo chefe é pró-Trump e tals)

      • Mauro Tavares

        Houve declarações de lojistas na reunião que confirmaram o que ele disse. Mas elas foram devidamente omitidas nessa matéria. Como eu disse, é Fake News. O original está no icv2.

        Duas declarações de varejistas sobre diversidade:

        Another retailer described what he wanted to see from Marvel. “I don’t want you guys doing that stuff,” he said of political content. “I want you to entertain. That’s the job. One of my customers even said the other day (because he knew we were coming) he wants to get stories and doesn’t mind a message, but he doesn’t want to be beaten over the head with these things.”

        Another retailer commented: “When you talk about the Academy Awards, and how that was a prime topic, I look at the cold, hard reality, and I’m in business. A lot of those movies, or other things in other media, aren’t really big money makers. For me, I care more about whether I’m going to sell it or not.”

        • Leandro Damasceno

          Não estou entendendo o seu ponto. Sim, aconteceram comentários dos lojistas sobre possíveis problemas com diversidade, e estes comentários já foram desmentidos por um artigo no CBR postado hoje e que analisou os números dos títulos protagonizados por personagens “diversos”.

          Mas você leu que este é o primeiro artigo que o site vai fazer? Tá escrito ali em cima assim: “O Terra Zero preparou (e ainda prepara) uma série de artigos sobre o tema”.

          Além disso, a questão da diversidade foi abordada no artigo postado agora. É o primeiro tema, na verdade. Aquele que começa com o título “Descaracterização dos personagens”.

          Acho que você não está sabendo o que significa o termo “fake news” e está aqui procurando um reprodução do que tem sido comentado em sites gringos. Estude mais para entender o que fake news significa e não venha ao Terra Zero esperando só a ressonância do que já foi dito na imprensa gringa.

        • Marcelo Grisa

          E dois lojistas – ou os 14 que foram lá, que seja – são um dado sólido dos motivos no mercado dos EUA?
          A Marvel deveria ir pesquisar, não chamar lojista em evento pra afagar egos.

      • Mauro Tavares

        Mas esse meu comentário vai ser censurado, como o outro foi. É Fake News.

      • Marcelo Grisa

        Por declarações anteriores do Gabriel – especialmente dele ser contra megassagas – dá pra ver que ele no mínimo não concorda com as decisões editoriais do Alonso. Além disso, está usando a fala dos outros pra legitimar uma postura de confronto. Meu ponto é: isso não deveria ser exposto ao público. É assunto interno. Situação vergonhosa.

  • Fabricio Barbosa Ribas

    Quase tudo hoje em dia na Marvel tem que ter Guia de Leitura! Muitas revistas diferentes falando a mesma coisa e afetando todos. Tá certo que o “universo” é conectado, mas pode-se ter arcos isolados, sem ter que envolver todas as revistas simultaneamente. E as séries limitadas são justamente o que os profissionais saem da Marvel pra fazer na Image, então por que não diminuir o número de revistas mensais e investir em séries limitadas? vai agradar o público, os lojistas e os profissionais envolvidos. Não dá pra entender a relutância da Marvel nessa questão!

  • Caio Léo

    Resumidamente: Ninguém gosta de esquerdista c:

    • Caio Léo

      Que é algo que todo mundo sabe, mas alguns não admitem

      • Marcelo Grisa

        Dentre os lojistas presentes? Com certeza.
        O David Gabriel? Provavelmente.
        O Alonso não teria deixado tudo começar se não concordasse com histórias inclusivas.

      • Nevellin

        Isso não tem nada a ver com esquerdismo ou direitismo. A questão é bem mais profunda: Vc tem um público formado por homens héteros e brancos, devido justamente a representação que por décadas foi uníssona nos quadrinhos: Homens héteros e brancos, com poucas exceções. Esse público não curte diferenças étnicas, não curte minorias e não quer vê-las representadas nos quadrinhos.
        Há poucas mulheres fãs de quadrinhos justamente pq por décadas as mulheres que apareciam eram unicamente modelos sexualizadas para demonstrar em poses absurdas suas curvas. Esse novo público (mais diverso) é obviamente muito maior, mas ainda vêem os quadrinhos com desdém e desconfiança. Só agora começaram a ser timidamente representados. Leva tempo para se mudar essa cultura.
        A longo prazo é uma medida que vai aumentar as vendas, mas a curto e médio prazo essa diminuição é esperada.

        //Agora, essas merdas de Spiderman com spider carro e outras maluquices sem sentido são uma piada de mal gosto.

        • Jean Grey

          Eu acho que é possível que a minoria seja representada sem que os personagens principais percam as atenções. O legal das HQs é liberdade criativa que pode ter, poderiam muito bem manter a essência e adicionar novos heróis que representam a minoria. O problema da Marvel foi mexer com toda a estrutura do Universo nas HQs.

          • Tio DarkCy

            Ou eles poderiam simplesmente parar com esse retardo de “huuur tein que representá as minuria” e começar a criar personagens realmente interessantes.

            Quando o Super Man, o Batman, o Hulk, o Spider Man foram pensados, vocês acham que algum autor ficou pensando: “esse personagem vai ser branco, vai agir assim, assim e assado para agradar o público”?
            NÃO! Nenhum autor ficou pensando nisso, ele apenas criou o personagem da forma que ele achou que ficaria bom, sem nenhum tipo de “malabarismo mental” ou “engenharia social” por trás.

            Ficar forçando personagem negro, gay, mulher feia, nada disso atrai ninguém, nem mesmo as próprias “minorias”. As pessoas querem é saber de um personagem legal, porra, no fundo ninguém se importa com o fato do boneco ser negro, gay, gorda ou magra.

          • disqus_HQl9LwTw0e

            ou será que ele criou um personagem que lembra situações familiares à ele e aos seus conhecidos ?

            Que a propósito, não é um problema..

            E quem vc acha que tava trabalhando de designer e roteirista nos anos 40-70 ? Mulheres negras que não era.

          • Tio DarkCy

            Não tinha designer, incluso de bosta, era a mente de um autor trabalhando, não era como hoje em dia onde tem uma pessoa pra pensar em cada membro do personagem.

            “E quem vc acha que tava trabalhando de designer e roteirista nos anos 40-70?”
            Homens brancos. Era isso que você queria ouvir? Porém, e dai? Isso é algum problema? Te garanto que tinha homens negros e mulheres tentando o mesmo negócio, mas provavelmente falharam por incompetência.

            Como eu disse, não é necessário ter “uma pessoa de cada tipo” em tudo que é feito no mundo. Quando eu era moleque, um dos meus personagens preferidos era o John Stewart (Lanterna verde negro). Eu gostava dele não porque ele era negro, eu gostava dele porque achava ele fodão, ao mesmo passo que odiava os outros Lanternas Verdes apenas por não serem igual ele.
            Isso é criar laços com personagens, e só é possível criar laços com um personagem feito de coração, e não por forçação pra agradar um nicho que sequer consome, é óbvio que um personagem feito de forma forçada vai ficar ruim.

          • disqus_HQl9LwTw0e

            Tudo bem, mas não se irrite.

            Não reclamei de nada. Óbvio que os caras que desenharam os heróis da era de ouro e prata eram homens brancos. E faz muito sentido que eles fizeram heróis que são homens brancos. Natural. A pergunta é pra onde vamos daqui?

            Não é necessário, mas tem que manter a hegemonia de propósito ? Acho que vc concorda comigo que não tem problema nenhum ter personagens negros, ou qualquer minoria.

            óbvio que se o personagem for uma merda ele pode ser de qualquer cor que não vai vender revista.

        • Adrian Kovacs

          Aí você tá cagando regras.
          O problema é que esse público não compra poa ver representatividade, ele compra porque ele gosta de acompanhar os personagens que eles já acompanham há anos. Se esses personagens são brancos, é porque eles foram criados numa época onde não existia espaço pra representação.

          E quantos as mulheres, não é por causa das personagens femininas serem sexualizadas que existem poucas fãs de quadrinhos. Existem poucas mulheres que são fãs de quadrinhos porque quadrinhos é algo que atrai mais o público masculino, assim como videogames.

          A longo prazo pode ser que funcione porque pode ser o o público se renove. Mas a longo prazo pode ser que os quadrinhos da Marvel vão a falência.

          • Felipe Garcia

            “não é por causa das personagens femininas serem sexualizadas que existem poucas fãs de quadrinhos. Existem poucas mulheres que são fãs de quadrinhos porque quadrinhos é algo que atrai mais o público masculino, assim como videogames.”

            CARALHO QUE COMENTÁRIO BOSTA!

          • Timothy Daltonico da Terra 2.0

            “CARALHO QUE COMENTÁRIO BOSTA!”

            CARALHO QUE COMENTÁRIO CONSTRUTIVO!

          • Adrian Kovacs

            Se você prestar bem atenção, vai perceber que existem mais mulheres em filas de de shows de adolescentes e a maioria esmagadora do público de games é masculino, e isso não é por acaso. Claro, pode ser que você esteja certo e biologia seja coisa do século passado.

          • Natan Kussler

            “não é por causa das personagens femininas serem sexualizadas que existem poucas fãs de quadrinhos. Existem poucas mulheres que são fãs de quadrinhos porque quadrinhos é algo que atrai mais o público masculino, assim como videogames.”

            Que comentário bosta mesmo. E o cara ainda justifica isso com “biologia”. O cara acha que tem um gene masculino ou algo assim que faz alguém gostar mais de histórias em quadrinhos ou videogames kkkkkkkkkkkkk

            Obviamente a falta de presença feminina tanto nos videogames quanto nos quadrinhos afasta o público feminino. Se tu for um bibliotecário e não tiver livros em braile na tua biblioteca, nenhuma pessoa cega vai na tua biblioteca. Isso significa que pessoas cegas não gostam de ler? Esse teu argumento “biológico” não faz o menor sentido. Não é porque as mulheres não vão em eventos de quadrinhos que elas “biologicamente” não gostam de quadrinhos, isso é algo óbvio.

            A presença feminina nos videogames têm crescido bastante (embora ainda tenha muitas personagens hipersexualizadas) e hoje MUITO mais garotas jogam videogame justamente por isso (antigamente se aparecesse mulher em jogo online tu achava direto que era shemale, hoje tu vê várias garotas jogando mesmo). Já os quadrinhos ainda estão parados no tempo (bem como o seu público).

          • Adrian Kovacs

            Não fala merda. Homens e mulheres de regra são predispostos a terem preferencias diferentes. Homem gosta de bola e mulheres de bonecas, gêneros e temas de filmes diferentes, se você prestar atenção tem formações que são na grande maioria cursado mulheres enquanto alguns outros não chegam a ter uma mulher… Ninguém tá falando que existe um gene de gostar de quadrinhos.

            E Mário, Zelda, MK e trocentos outros nunca tiveram personagens sexualizados, só começaram a ter a partir de gerações futuras, quando viram que o público era quase todo masculino.
            Ainda que exista mais mulheres hoje em dia, é uma quantidade irrisória perto da quantidade do público masculino.

            Na verdade, isso é tão simples que eu nem deveria estar explicando isso. Homens e mulheres são muito diferentes.

          • Natan Kussler

            Quem tá falando merda é tu, e sem embasamento NENHUM. O que eu falo é baseado em vários estudos sobre gênero. Esse teu argumento “biológico” de que homem gosta de bola e mulher gosta de boneca é ridículo. Marta e todas as mulheres da seleção de futebol feminina são homens então, ou estão negando sua própria biologia?
            Antigamente, apenas brancos liam livros, isso quer dizer que negros biologicamente são menos leitores? Tá falando merda.

            Outra bobagem que tu falou é que as mulheres gamers são minoria irrisória.

            “Segundo dados da Pesquisa Game Brasil 2016, as mulheres já representam 52,6% dos jogadores brasileiros. Um ano antes, eram 47,1%.”

            Aliás, nessa mesma pesquisa diz que muitas mulheres desistem de jogar videogame (mais de 40% das entrevistadas!) por causa do assédio e do preconceito, o que confirma a minha tese.
            Daqui a pouco ele vai dizer que mulheres usam saia por biologia também e não por construção social.

            Sério cara, vai estudar, porque tu tá passando vergonha. Nunca estudou biologia nem gênero na vida e tá se achando o doutor. Aliás, tá precisando estudar o básico do método científico, porque acha que “se muitas pessoas fazem isso, então é por condição biológica”.

            PS: Legal essa sua foto de Watchmen. Sabia que foi escrito por um esquerdista comunista? rsrsrsrs

          • Natan Kussler

            PS: Legal essa sua foto de Watchmen. Sabia que foi escrito por um esquerdista comunista? rsrsrsrs

          • Icelug

            As pessoas hoje não querem perceber que homens e mulheres realmente são diferentes, não que um seja melhor que o outro, mas que são apenas diferentes.
            Isso obviamente não é uma regra imutável, pra toda regra há uma exceção, mas no geral existe sim o gosto do gênero, seja profissional ou simplesmente de entretenimento. Essa mentalidade arraigada de que “produto X é voltado para homem branco e hetero” é tão ultrapassada e pejorativa quanto a antiga “mulher não pode votar”, a diferença é que um virou bandeira e o outro foi demonizado.
            Mulher tem o cérebro mais emotivo – não quer dizer que toda mulher é emotiva e nem que homem não pode ser emotivo – provavelmente ligado ao instinto materno, homem tem mais força física e de resistência, etc etc etc. Características biológicas são sim inerentes à forma como percebemos o mundo, e quer algo que seja mais ligado à percepção de mundo do que os gostos e opções pessoais?

          • Alexandre Neves

            Pode ser, mas tem certa verdade.

          • ” porque quadrinhos é algo que atrai mais o público masculino, assim como videogames.”

            Porque por décadas essas mídias foram direcionadas e vendidas pra eles apenas. Igual já explicaram lá encima.

          • Timothy Daltonico da Terra 2.0

            Claro que mulher tb gosta de quadrinhos.
            Mas imagino que ele quis dizer “quadrinhos de super-heróis” no modo como o conhecemos.

            Mulher tb gosta de quadrinho, mas com temáticas um pouco diferentes. Tb gostam de heróinas, tipo Sailor Moon (que é mangá, mas deixa pra lá). Mas imagino que quadrinhos de ação e porradaria seja mais voltado para o público masculino.

          • Adrian Kovacs

            Sim. Mídia não tem gênero, mas o comix de heróis, é algo mais atrativo ao público masculino.

          • disqus_HQl9LwTw0e

            PORQUE TU ACHA ISSO CRIATURA?

            Vc tá me dizendo que nos 3 milhões de anos de evolução desde que éramos macacos tivemos um processo que magicamente fez o cérebro do homem gostar mais de um monte de papel com desenhos enquanto o cérebro da mulher gosta mais de papel com fotos de gente ? Sério mesmo?

            Se eu der uma HQ pra um grupo de macacos machos eles vão se interessar mais do que um grupo de macacas ?

            Jura que tu acha isso ? Vc acha que a sociedade não tem NADA a ver com esse “preferencia”?

          • Adrian Kovacs

            “Se eu der uma HQ pra um grupo de macacos machos eles vão se interessar mais do que um grupo de macacas ?”

            Sim, os machos são líderes e sempre protegem as fêmeas, enquanto as fêmeas procuram por comidas. Inclusive, nossas preferências, características que procuramos nos parceiros são muito semelhantes aos dos chimpanzés, e em ambos, dos machos e das fêmeas são diferentes.

            Não é magicamente, é um mecanismo adquirido através de milhões de aos de evolução. O instinto tem influência em tudo. TUDO.

          • lrvitor

            O que você tá falando? Não há NADA, mas NADA mesmo que justifique biologicamente as mulheres gostarem menos de quadrinhos ou videogames do que os homens. Quadrinhos e videogames são cultura, foram criados por homens e para os homens, numa época na qual as mulheres estavam excluídas de vários círculos somente por serem mulheres. Se você me mostrar qualquer pesquisa que prove que existe algum gene masculino que predispõe o homem a gostar mais disso, a gente começa a conversar. Mas… não há, e nem nunca vai haver. Quadrinhos são parte da cultura humana, e mudam junto com ela. As garotas são ensinadas desde pequenas a gostarem de bonecas e não de carros, elas são doutrinadas a isso, mas não nascem com essa predisposição. Tanto que o número de leitoras vem aumentando exponencialmente… quer dizer que esse gene que tu falou desapareceu na contemporaneidade? Óbvio que não, né, elas simplesmente estão começando a ter mais acesso a essas áreas que antes lhes eram negadas. É só pensar um pouco, é de graça, amigo.

          • Adrian Kovacs

            Ah, mano. É muita besteira. Já respondi um monte de vezes aí nos comentários. Não vou ficar discutindo com quem nem consegue absorver o que está escrito.

          • Feike do luiz

            Sakamoto desu ga vendeu muito entre o público feminino

          • Card

            Não é que mulher gosta de Sailor Moon. É que o público pequeno de Sailor Moon é composto majoritariamente por mulheres. Mas não significa que a maioria das mulheres goste. Eu CHUTARIA que não.

            É bem diferente da relação de meninos com dragon ball ou coisa similar.

          • Adrian Kovacs

            Não, isso não é verdade. Eu já expliquei isso ali em cima também.

            De qualquer forma, não necessariamente as HQs atraem um publico mais masculino, mas os comix de heróis sim.

            Hoje vc tem uma crescente nas leitoras porque hoje em dia todo mundo gosta de cultura PoP, então é muito mais fácil que quadrinhos cheguem a qualquer pessoa. Isso também era um dos fatores pra que tivessem mais homens leitores durante os anos.

            Agora, dizer que essa diferença enorma é por causa da falta de representatividade ou hipersexualização é estupidez. É como dizer que homens preferem brincar com carrinhos ou jogar bola seja por causa da construção social, ainda que a construção social agrave essa preferencia.

          • Card

            Isso é inverdade.

            Quando surgiram os primeiros video games, eles eram focados especificamente em CRIANÇAS. Atari é uma prova disso. Ocorre que, via de regra, video games prendem mais atenção de MENINOS que de MENINAS. Isso não é absoluto, óbvio, mas o mercado trabalha com tendências e estatística.

            O direcionamento para o público masculino é uma CONSEQUÊNCIA desse componente claramente biológico dos homens serem mais ligados a máquinas e objetos e mulheres mais a pessoas.

            Existem estudos com bebês recém nascidos que indicam isso. Procure o documentário “Paradoxo da igualdade norueguesa”. Tem no youtube.

          • Victor Hugo

            Exato, falam de mulheres em corpos perfeitos mas não vi 1 Heroi com H maiúsculo gordo, ou q fosse assim e assim permanecesse depois de virar heroi ,os corpos masculinos tbm são super irreais e as roupas coladas para evidenciar bem isso, mas é fácil falar q só as mulheres são representadas de tal forma.

        • Timothy Daltonico da Terra 2.0

          zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

        • RafaCSQ

          Novo Superman que é sobre um rapaz chinês tá vendendo super bem. Batgirl sempre teve sucesso. Mulher Maravilha é outra que tá com um puta destaque atualmente. É uma questão de fazer revista boa rapaz. Kamala Khan vendeu muito bem também, porque era boa. Agora tu meter personagem novo substituindo ídolos, representando minoria ou não, com roteiro ruim, é dar um gigantesco tiro no pé.

          • Yan

            Eu sou do tempo em que quem curtia quadrinhos, videogames, e RPG, era taxado como nerd perdedor. A “turma bolchevique da diversidade” só passou a exigir inclusão quando essas comunidades cresceram, e os empreendimentos passaram a gerar um bom dinheiro. O fracasso se deve tanto ao fato de, os bolcheviques, ao contrário do que dizem, serem apenas uma minoria barulhenta, e dentro dessa minoria, boa parte não coloca o próprio dinheiro no que discursa. Vide o fracasso colossal das Caça-Fantasmas.

            Também tem que levar em conta que a maioria das pessoas normais não querem consumir lixo ideológico na sua hora de lazer. Desfigurar os antigos personagens era necessário para eles, porque personagens novos que fedem a vitimismo e pedantismo, geralmente não chegam a edição nº 10 antes de serem cancelados por falta de vendas.

          • Os 7 Soldados da Vítória

            KKKK

          • Artur Bernardo Mallmann

            Exato! Parabéns pela lucidez. Mas este tiro no pé acaba virando “culpa dos nerds gordos e brancos que odeiam a diversidade”. A Marvel faz merda e a culpa é dos fãs!! olha se tem cabimento!?

        • Mind if I cut in?

          “Vc tem um público formado por homens héteros e brancos”

          ainnnn ;-; publicu héteru i brancu malvadu esta acabandu com a minha revistinhah politizada socorruuuu ~ ;-; bua

          É difícil lidar com o fato de que ninguém mais tolera politicagem e PC Culture nas mídias, não é mesmo? Tem sempre que arranjar uma desculpa – seja criando um espantalho, encarnado pelo “homem branco e hétero”, seja criando teorias da conspiração que deixaria o Alex Jones no chinelo – para justificar o injustificável.

          O povinho do tumblr gosta de fazer textão, de problematizar, de fazer vitimismo, de apontar dedos… Mas e consumir o produto? Gastar dinheiro com quadrinho? Isso eles deixam para os “homens héteros e brancos”.

          • Os 7 Soldados da Vítória

            Mandou bem .

    • Neo

      Kkkkkkk

    • Oliver Queen

      Respeite a Lei de Ultra:
      “VOCÊ PODE FALAR O QUE QUISER.
      SÓ NÃO PODE FALAR MERDA. “

    • Natan Kussler

      Ninguém gosta de esquerdista? Então ninguém gosta de A Piada Mortal, Watchmen e V de Vingança?

  • Mauro Tavares

    O engraçado é que essa matéria fez questão de escamotear o principal problema da Marvel, que é a insistência na tal da “diversidade” Esse é o assunto mais discutido lá fora.

    Jornalismo Fake News.

    • Marcelo Grisa

      Se aqui é um dos piores sites, porque justo você ainda se dá ao trabalho? Parece um daqueles fakes contratados pelo PT ou pelo governo pra dar legitimidade pra opinião de merda…

  • Super do BdE

    Esse seria um “Chupa Marvel”?

    • Ultra TERCEIRIZADISTA

      SIM!

    • Sim amigo Super, sim

    • Joao Victor Gaspar Schwan

      definitivamente sim

    • Senhor Suíno “Suínomito”

      Um tão grande que é multicultural.

  • leoreaper

    Descaracterização dos personagens clássicos, e a consequente aposta em personagens de legado pertencentes a minorias;

    Acho que isso precisa ser esclarecido. Descaraterização de personagens clássicos é um problema mas não a aposta em personagens oriundos de minorias. A maneira como é feito, fazendo uma dança das cadeiras cretina de uniformes com histórias ruins. Kamala Khan é um ótimo exemplo o que deveria ser feito, foi uma das melhores NOVAS ideias da Marvel nos últimos anos, a personagem é ótima. Apesar dela assumir o nome de Ms.Marvel a semelhança está só no nome, de resto é uma super-heroína totalmente nova. Inclusive a Carol Danvers ainda está lá como Capitã Marvel. Criaram um novo personagem (BEM ESCRITO) e mantiveram um antigo respeitando sua essência. Outros bons exemplo são a Thor e Miles Moralles.

    Agora tu taca o Falcão como Capitão América e Amadeus Cho (Personagens que já existiam) como Hulk é forçar a amizade, não tem nada haver. Além das histórias serem ruins e terem prejudicado a atuação do Steve Rogers e do Bruce Banner dentro do universo Marvel, personagens que a galera gosta, não tem como abrir mão deles. Porque não fazerem uma mensal bem feita do Falcão ? Seria inclusive uma maneira muito melhor de inclusão de minorias do que simplesmente dar o manto de um personagem clássico. O problema é que a Marvel está querendo fazer esse lance de inclusão social para cumprir tabela, deixando a politicagem a frente da qualidade de suas histórias.

    Os outros pontos concordo totalmente sem mudar uma vírgula. Principalmente esse negócio de mega eventos, o troço chato. Prejudica o andamento dos personagens e a liberdade criativa dos autores. A Marvel está vacilando demais, tanto é que as únicas mensais que acompanho da editora hoje em dia são X-Men e Velho Logan,

    • Nevellin

      LET HULK CHO ALONE!

  • Sheriff of Babylon

    Ótima matéria.
    Basicamente a Marvel está com problemas e prefere ficar inventando desculpas esfarraparadas e jogando a culpa em qualquer coisa, ao invés de assumir que boa parte desses problemas é culpa deles.

  • “Eu não sei se isso é uma pergunta para mim. Acho que essa é uma pergunta melhor para os varejistas que estão vendo todos os editores. O que ouvimos foi que as pessoas não queriam mais diversidade. Eles não queriam personagens femininas lá fora. Foi o que ouvimos, acredite ou não. Eu não sei se isso é realmente verdade, mas é isso que vimos nas vendas.”

    parecem os leitores da maioria dos sites e páginas nerds do Brasil.

  • Video gueimeiros

    O grande problema está na qualidade das histórias, fora esse monte de eventos/mega sagas medíocres que andam fazendo, complicado, espero que ponha tudo no lugar, pois gosto de vários personagens da marvel

  • interessante como os homens brancos heterossexuais que formam a maioria dos leitores acham que representatividade importa quando é pra continuarem sendo os únicos a serem representados. só tá errado quando a representatividade é pra mostrar os outros.

    • Timothy Daltonico da Terra 2.0

      Rotulou de “homem branco heterossexual” já sei que é mongolão.

  • Lucas F. Santos

    Até que enfim. Mudanças URGENTES na Marvel. Chega dessa politicagem ridícula. Colocar o rosto do Trump no MODOK puta babaquice.

    • Rubens Vital

      Fizeram isto?
      Caraio mano, sorte que nunca mais comprei isto.

  • Geo V

    Não acho que os leitores são conservadores, mas não gostam de ser enganados com falsos novos personagens, a Marvel esta saturada dos mesmos personagens em versões diferentes, tem até grupos inteiros deles, a Marvel exagera muito nisto.

  • O Cachorro DCneco Espectral

    A Marvel tem empurrado com a barriga os problemas, a bomba tava para explodir e eles empurraram com a barriga.

  • Olavo Lima

    Cara o selo ultimate veio com diversidade e tudo mais no inicio(inclusive nick fury negro) mas tinha boas historias diferente da atual fase da marvel que só tem historias de merda, só consigo ler indigno thor, pantera negra e visão, já a fase dc rebirth as historias estão todas medianas para boas e sem mega sagas a cada 2 semanas para tentar vender revista forçadamente

    Acho que era previsível essa crise na marvel pela qualidade atual de suas historias

    abraços a todos

  • O Cachorro DCneco Espectral

    A Marvel tem empurrado com a barriga os problemas, a bomba tava para explodir e eles falando que tudo bem.

  • Darmah

    É complicado. Os leitores podem ter seu lado conservador sim, mas também é problemático a forma medíocre que muitos novos personagens estão aparecendo no universo. O legado da Marvel poucas vezes é realmente interessante, casos como a Kate Bishop e o Miles Morales são raros, e levam tempo para serem feitos com qualidade (Kamala Khan pode ser uma exceção disso). Tento acompanhar o universo, mas é cansativo. As coisas GRANDES da editora não me importam. Acho que o pior de tudo é ver seu personagem favorito sofrendo no meio disso, e sendo um grande fã do Hulk e do Homem-Aranha, só me decepciono mais com as escolhas da Marvel.

  • O Cachorro DCneco Espectral

    Meu Deus, a única coisa que é da Marvel no Top 20 é o Aranha, ao menos marca da Marvel.

    • Glaydson Melo

      Marvel tá tomando na jabiraca legal.

    • Neo

      No mês de Março a DC vendeu a mesma quantidade que a Marvel com menos revistas.

  • GuilhermeCunha

    E olha que nem entraram no tema Disney X Fox. Porque o que estão fazendo com os mutantes nos quadrinhos é literalmente um genocídio. Já não bastava acabarem com Quarteto Fantástico, quererem enfiar os Inumanos como “novos mutantes” da Terra tá dose. Bem que o Kevin Smith alertou anos atrás numa convenção que o cinema estava “expulsando” os quadrinhos pra ocupar seu lugar em importância.

  • hector romeu

    ressuscitaram ate o Michael Turner pra desenhar uma capa pro Star Wars…

  • Luiz Paulo Mendes Junior

    Texto excelente, já venho falando isso nos últimos anos, cheguei a comentar sobre esse assunto na página da PANINI e o que eu ouvi foi: close errado amigo!, vai ter que nos engolir,vai ter representatividade sim!, você que procure outra coisa agora.
    Vou dar a minha opinião sobre os assuntos abordados e espero não ser detonado também.

    1º assunto:representatividade vs leitores:

    Esse é o assunto mais polêmico e um dos motivos da queda nas vendas da Marvel, o perfil do leitor americano é basicamente :homem, entre 30 e 50 anos de idade e extremamente conservador. Um cara que tem nas hqs um meio de fuga do mundo real, que acompanha o mercado desde os anos 70 numa época em que não era moda ler quadrinhos, muitos desses leitores até apanharam na escola por causa dos seus gostos, passaram por altos e baixos do mercado, mas sempre foram fiéis.O leitor até aceita mudanças no estatus quo contanto que ela tenha uma finalidade, um negro já assumiu o manto do homem-de-ferro,uma mulher negra já foi líder dos vingadores, o hulk já mudou de cor e personalidade e ninguém nunca reclamou! por que? a resposta é simples porque havia uma motivação entorno da mudança e ela era orgânica e com todo sentido do mundo.As ultimas mudanças feitas pela Marvel foi pura jogada de marketing querendo agradar determinado grupo social, a editora achou que com isso conseguiria um público maior, o problema é que ela jogou todos os personagens principais para escanteio ou mudaram completamente suas personalidade e a conta chegou agora, quem sustenta esse mercado não é o carinha que começou a comprar hqs pq personagem X ou Y representa uma minoria, daqui a dois anos esse cara vai largar as hqs, quem mantém esse mercado é o sujeito quarentão que viu a editora virar as costas pra ele e que foi tachado de um monte de coisa.
    A DC de maneira esperta percebeu isso e com o rebirth voltou as características básicas de seus personagens, bastou apenas isso pra editora virar líder do mercado, já a marvel com sua tentativa de representatividade forçada vem perdendo seus leitores mais fiéis.

    2º assunto: mega sagas e encadernados:

    Ninguém aguenta mais tantas mega sagas uma atrás da outra, nos últimos 10 anos ou você tem um guia da marvel para ler uma hq ou está perdido, além dessas mega sagas ainda tem os tie in e pra piorar cada saga a editora zera tudo: nova marvel, totalmente diferente marvel e por ai vai. Pra piorar hoje em dia qualquer saga por mais mequetrefe que seja é lançada encadernada 1 ou 2 anos depois, o leitor prefere esperar um tempo e ter a história toda de uma vez do que ir mensalmente nas bancas, até mesmo arcos simples são lançados encadernados, o que antes era reservado apenas para as grandes histórias virou “carne de vaca” e está matando as revistas mensais.

    3º assunto falta de grandes artistas:

    Entre as décadas de 1970 e 1990 todos os leitores conheciam o artista responsável pela sua revista: John Romitta, Sal Buscema, Marv Wolfman, John Byrne, George Pérez, John Buscema, Frank Miller,Cris Claremont,J.M. De Matties, Jim Lee,Mrak Bagley, Todd Mc Farlane e por ai vai.. e nos últimos 5 anos quem se destacou efetivamente?Tirando Mark Millar, Brian Hitch e Brian Michael Bendis não tem mais ninguém.

    Existem outros problemas,que nem vou abordar aqui, vejo essa como a maior crise da Marvel desde a sua quase falência nos anos 90, acredito que ela ou entra nos eixos ou vai existir apenas nos cinemas.

    • Neo

      Gostei da sua análise.
      So que os fãs BR acham que quem fala isso é haters. Se deixam levar por números que não representam vendas achando que as editoras estão bem das pernas. No comicpod até foi dito que os lojistas estavam dizendo que as pessoas estavam voltando a ler HQs. Espero que a DC continue com essa filosofia e traga de volta os personagens clássicos.
      Caso contrário, precisaremos de um novo Reino do Amanhã.

      • Timothy Daltonico da Terra 2.0

        Concordo com ambos. E o que sempre digo é: leitores de quadrinhos são justamente aqueles que sofreram na escola. Sim, eles tem um bom grau de empatia. Mas também, como todo ser humano, tem um pouco de aversão ao novo, a mudanças.

        O problema é que agora TODO filme, todo quadrinho, toda história tem que ser inclusiva, tem que ter uma crítica social f***, tem que ser lacradora, inclusiva, ser “tapa na cara da sociedade”.

        Mas “tapa na cara da sociedade”? A imensa maioria da população não lê esses quadrinhos. E o “tapa” acaba sendo na cara do nerd. Que as vezes, como vc disse, só quer abstrair, se entreter. E toda santa história tem que ver uma crítica social, muitas vezes a ele. Então não é a toa que eles acabem parando de comprar.

        • Neo

          Exatamente. Tipo aquela revista da Marvel que saiu uma capa sobre a agenda feminista. É chato ver essas coisas nos quadrinhos.

          • Moroni Machado

            Só acho errado uma colocacao de vocês. Acho que Marvel Now foi o evento que mais teve bons artistas (2013 ) Bendis, Millar, Aaron, Waid , Kevin, Fraction, Aja , Miss Marvel, Hickman, Deodato, Remender, Cassady, Paolo Rivera, tanto que temos diversos encadernados deles. O problema que em 2015, todo mundo aproveitou essa boa fase para vender na Image e caiu fora. Mais pelo dinheiro e trampolim

          • Neo

            Aí tô por fora kk.

  • Ed Oliver

    O que mais me assusta não é a constatação que Marvel e DC estejam ruins das pernas nos quadrinhos porque isso se sabe há mais de uma década, tanto que conseguiram a façanha de nem serem mais as maiores editoras de quadrinhos de super heróis perdendo as duas juntas feio para a indiana RAJ Comics! Meu maior espanto é que tenham leitores que ainda acompanhem estes lixos de Sagas Cósmicas, Reinvenções da Roda com tantos quadrinhos Europeus e Brasileiros nas Comics Shops, vai ser limitado assim na casa do chapéu!
    Alias aqui no Brasil voce vai em qualquer Convenção de Quadrinhos só se vc bosta de Marvel e DC parece que não existe outro tipo de quadrinhos que não seja isso que é empurrado goela abaixo…

  • Essa preferência pelos clássicos e rejeição de novas ideias é típico do publico de quadrinhos. Quantas vezes já não lemos o “mimimi” de leitores que se dizem especialistas no assunto, reclamando de alterações nos seus queridos personagens?
    A Marvel está com uma batata quente na mão pois se retirar os personagens de uma hora para outra, vão parecer covardes e se mantém, vende pouco. As histórias da Thor, Miss Marvel, Capitão Falcão, Miles Morales e do Nova são bem legais e tiram aquele ar de mesmice que as sagas e arcos da Marvel tinham.

  • Leandro

    Deixei de acompanhar a Marvel justamente por causa dos artistas, tudo bem que o traço de Sal Buscema era uma droga, mas o vi em estampados em camisetas do Hulk. Deixei de ler X-men, justamente na época do X-Factor, pois o artista em questão desenhava tanto músculo nos caras, que se algum fosse peidar no vaso, arrebentaria o dito. Bons artistas, são tão importantes quanto boas estórias. E o politicamente correto é uma merda, e é só isso, política, nada mais.

    • Eu nunca gostei dos artistas da DC. Toda história que eu leio parece ser feita pelo mesmo cara. Me parece industrial demais.

      • Neo

        Na verdade a DC é bem diversificada.

  • Fernando Moura

    Continuem entao descaracterizando os personagens seus paspalhos e continuem tomando no cu então sem vender. Queira me chamar de radical ou nao, eu nao compro porra nenhuma do Thor que tenha a ver com falsificações do Thor. Entao, foda-se Marvel!!!

  • Nosferatu

    A Marvel tem tudo para virar esse jogo, desde que descolem da ideia de que as revistas servem apenas para promover os filmes. Depois que o estúdio decolou, as revistas perderam o foco por lá…

  • Bruno Cruz

    Na história de hoje, aprendemos que ficar forçando mudanças em
    personagens clássicos e estabelecidos apenas para fazer politicagem e
    agradar as minorias de justiceiros sociais (dos quais 90% nem consomem
    os seus produtos) é um tiro no pé.

  • Gregory Gonçalves

    AAAAAAAAHHHHHHHHH EU ACHEI POUCO!

    Vc tem que escolher entre lucrar ou lacrar.

    Se foderam

  • Gabriel Brasil Picanço

    Sobre colocar novos heróis e representação nos quadrinhos eu nao acho que isso deveria ser um problema pros leitores. Acho que essa resistência é um pouco de má fé por boa parte de alguns. Mas os outros tópicos citados são bem coerentes!

  • É assim, vc querer enfiar “diversidade” de qualquer jeito. Vai entrar em uma crise. A DC está trabalhando de um jeito natural, colocando novos personagens ou destacando outros que já eram da minoria. Como os novos lanternas verdes, um muçulmano e uma latina, dando destaque para o casal Apollo e Meia-noite. Mas a Marvel, está mudando os ícones da própria editora, além de fazer isso toda hora e querer virar noticia. Está realmente forçando! Além de ter sagas sem sentido. Ainda mais piora que ela tem grandes nomes em sua editora e eles estão pagando por isso, como o Bendis e o Jason Aaron.
    Boa parte dos leitores norte-americanos que realmente compram, querem os icones que levaram eles a lerem quadrinhos. E quem reclama de diversidade nos quadrinhos, apenas fala e não compra os quadrinhos.

    • Marcelo Grisa

      Se a história é boa, pouco importa se há representatividade ou não. Se tem algo lá, legal para mais pessoas se verem nas HQs. Mas tem que ter qualidade. Isso que falta.
      Motoqueiro Fantasma NEM É um quadrinho do Reyes, tem mais Hulk e a Wolverine que qualquer coisa.

  • Timothy Daltonico da Terra 2.0

    Marvel aprendeu que essa galerinha é boa em fazer barulho no facebook, não em comprar produtos.

    • Roberto Guilliman

      AMEM

      DC >>>>>>>>>>>>>> Marvil politicamente correta

  • Sasquash, o sidekick do Ultra

    A Marvel não está instigando a leitura total há tempos. Tentei até dar uma chance, mas não dá.
    Espero que esse chacoalho acorde a editora.

  • Guerreiro BDI

    Wolverine talvez seja o herói que a Marvel mais zoou….não é a toa que o carcajú diminuiu as vendagens….logo ele que foi o personagem que mais vendeu quadrinhos nos anos 90, um fenômeno.

  • Marcelo Marchi

    Mas, vejamos:
    “Excesso de eventos grandiosos, que a todo momento reiniciam a linha de revistas da editora, gerando desgaste nos leitores”: a DC tem feito reboot não apenas de títulos, mas de todo o seu universo a cada sei lá quantos anos, e o último deles é justamente um dos motivos das vendas de suas revistas terem aumentado.
    “Gerenciamento de talentos, ou seja, o recrutamento das equipes criativas que trabalham nas publicações carro-chefe da editora”: desde os Novos 52 os escritores e desenhistas superstars vêm sumindo do staff da DC (e vale notar que muitos desenhistas, como Ethan Van Sciver, passaram a assumir também os roteiros).
    Não é estranho que alguns dos motivos apontados para a queda nas vendas da Marvel aconteça também, e até com maior intensidade, na DC, que está dominando o mercado? Soa contraditório. Quanto à questão da descaracterização dos personagens clássicos, isso acontece desde os anos 70. Quantos Capitães América já tivemos? Quantas pessoas já foram o Hulk ou algum derivado? Quantas encarnações da Supergirl? E o visual badass do Aquaman? Quantas pessoas já assumiram o manto do Batman? Qual é, todo mundo que manja minimamente de HQs sabe que os personagens clássicos sempre vão estar por aí, e retornarão em um momento ou outro. A estratégia da Marvel é muito inteligente a longo prazo, pois sabem que boa parte do seu público está ficando velha e um dia vai morrer ou simplesmente parar de consumir quadrinhos, portanto, é preciso incutir nas novas gerações o interesse pelas HQs. Não é diferente do que tem sido feito no cinema com Star Wars – tem Han Solo e Leia pros fãs das antigas, mas tem também Rey e Finn pra nova geração. O mesmo vai acontecer na Marvel Studios – Downey Jr e Chris Evans não vão viver esses personagens para sempre, e se a Marvel acostumar os fãs a novas caras através dos quadrinhos, a transição no cinema será também mais natural.

    • RafaCSQ

      O problema é que boa parte dos personagens novos que eles estão enfiando não faz sucesso. Miles e Khamala é uma coisa, agora todos os outros estão sofrendo pra se manter. A DC tá no Rebirth com uma penca de artista de alto escalão e alguns novos de pica grossa também. A Marvel fica insistindo no Bendis e no Lemire por exemplo, e os caras só fazem cagada ultimamente. E há uma diferença entre descaracterização, passagem de manto e a questão da tradição. Passar o manto não é descaracterizar. Transformar personagem X em algo nada a ver em um história bem ruim é. Passagem de manto não é problema quando é feita de forma natural e com alguém que faça sentido passar o manto. Uma coisa é tu ter um derivado do Hulk, outra é tu ter um “novo” Hulk, seria como tu ter outro Caçador-de-Marte. E a parte da tradição é não conseguir trabalhar direito seus principais personagens. Vingadores, X-Men (e esses aqui estão terríveis demais), Homem Aranha, os 3 pilares da Marvel estavam numa fase meia boca ou ruim. Sobre reboot e renumeração, a DC só reiniciou as revistas principais 2 ou 3 vezes, como Batman, Superman ou Detective Comics: nos novos 52 e agora no Rebirth. O único reboot de fato foi os novos 52, e a Crise nas Infinitas Terras em parte. A Marvel nunca rebootou e ainda assim Vingadores já tá na V7. Mas no fim de tudo, o maior motivo da queda nas vendas é simples: roteiros fracos. Ponto. Revista boa vende, independente se é de personagem novo ou não, se é com minoria ou não. Vide o “Novo Superman”. Um rapaz chinês, que pouco interage com o resto do universo DC e tá fazendo um puta sucesso. Um personagem novo, considerado minoria por aqui e que não precisou substituir ninguém.

      • Absolute Superman

        “Revista boa vende, independente se é de personagem novo ou não.”
        É? Conte-me mais sobre as vendas de Omega Men do Tom King, inclusive no Brasil?

        “Um personagem novo, considerado minoria por aqui e que não precisou substituir ninguém.”
        E que dificilmente será lançado pela Panini.

        • RafaCSQ

          Lá cancelaram e retornaram depois, porque viram que tinha sim demanda. O fato da Panini não publicar é decisão editorial ruim deles, não indica venda baixa porque nem tentaram. Omega Men lá não vendeu que nem Batman, mas vendeu o suficiente pra se manter e foi muito bem reconhecida sim.

          • Pablo Sarmento

            Não a última edição do Omega Men vendeu 9k. Isso não paga quase nada dos custos das edições. Omega Men foi um excelente revista, elogiada, mas não foi bem aceita pelo público ou as comic shops tinham preguiça de vender.

          • Moroni Machado

            Falou o cara que nunca entrou numa comic shop americana

          • Pablo Sarmento

            Véi… abra o Comichron e veja. Os dados estão lá. Não tô inventando nada. Se tu tem uma amostragem e visitou as 2980 comicshops atendidas pelas diamond te dou a razão, ao contrário trabalho com dados e entrevistas que faço.

            Aliás, não esquece que a primeira coisa que se aprende em jornalismo é checar fontes. Eu faço isso sempre, não falo sem ter no mínimo buscado alguma informação.

            Abraço.

      • Marcelo Marchi

        “Passagem de manto não é problema quando é feita de forma natural e com alguém que faça sentido passar o manto”. Mas a galera tá criticando o Sam Wilson se tornar o Capitão. O SAM WILSON. O parceiro mais constante que o Steve já teve. Um cara que é um super-herói há décadas. Não é estranho que a galera reclame dele e não tenha reclamado quando o Bucky se transformou no Capitão? E a Thor é a Jane Foster, surgida nada mais nada menos que nas primeiras histórias da carreira do Thor Odinson. Não reclamaram quando o Bill Raio Beta virou um Thor. Mas, imagina, nada a ver com preconceito de cor e gênero… Quanto a rebootar a numeração, eu concordo, acho um saco isso na Marvel. Mas antes rebootar numeração do que rebootar universo. Já é o terceiro reboot da DC em 30 e poucos anos, e cada vez com um espaço de tempo menor entre um e outro. Concordo que o que vende revista é história boa, mas as primeiras críticas que a galera faz é sobre a mudança de gênero e de cor da pele do personagem, antes mesmo de ler a revista. Prova disso é que as histórias da Thor são ótimas, Jason Aaron manda bem demais, e mesmo assim a galera torce o nariz.

        • Neo

          Rebirth não é um reboot.
          Os únicos reboots de fato foi Crise nas Infinitas Terras e Novos 52.

        • Moroni Machado

          Thora do Jason Aaron dobrou as vendas do Thor, sua crítica em relação a gênero está longe da verdade. A marvel viu as vendas da Thora e quiz fazer em tudo

    • Jefferson Vasconcelos

      Sobre o primeiro item, onde você utilizou os “reboots” da DC como um exemplo: o ultimo reboot da DC foi os novos 52 em 2011, apos isso veio DCYou que foi apenas uma nova iniciativa editorial onde as principais revistas continuaram com a numeração, e a numeração das revistas só vieram zerar no DC Rebirth, mas mantendo a cronologia. O problema dos lojistas em relação a marvel é a quantidade de vezes que eles fazem relaunchs e zeram o numeros das revistas quase que de ano em ano, eles não aquentam ter numero 1 toda hora, vende muito mas desgasta os leitores que não compram as edições seguintes. Sempre tem alguem pra falar das crises e reboots da Dc, virou até clichê, mas esquecem que o ultimo reboot foi em 2011 e nesse periodo a Marvel não fez reboot mas teve Marvel now, all new marvel now, all new all different marvel, e por ultimo Marvel Now novamente, e sempre que trocam de uma pra outra zeram a numeração das revistas.

      • Marcelo Marchi

        Pois é, Jefferson, eu também acho essa zeradas na numeração um troço chato. É lindo quando a gente via que Detective Comics tava no nº 800 e lá vai cacetada. Mas percebe que essa questão foi eclipsada pela questão da representatividade das minorias? É mais fácil pro pessoal de vendas da editora colocar a culpa nisso do que abrir mão de lançar nº 1 toda hora e encher o bolso, ainda que apenas a curto prazo.

  • Marcelo Pereira

    Engraçado é o silêncio daqueles sites marvetes que nós sabemos bem quais são

    • Guilhermee Shandows

      Numa situação dessa eles somem.

  • Garibilbo

    Colocar a culpa da crescente crise nas vendas da Marvel nos personagens pertencentes as minorias, é totalmente digno da micro-mente do clássico leitor nerd conservador estadunidense. A crise na venda vem por conta de falta de qualidade dos roteiros, quando o roteiro é legal, divertido, vende! Kamala Khan e Miles Morales são a prova disso.

    • Timothy Daltonico da Terra 2.0

      Professor de história que nunca pisou fora do Brasil, acha sabe tudo dos Estados Unidos e defensor fervoroso do comunismo.

    • Neo

      Nem todo mundo concorda com essas ideologias financiadas por George Soros.

  • CHUPA MARVEL!!! Vai descaracterizar personagens clássicos lá na casa do caralho (ou melhor, na casa das ideias). AUHEUAHEUAHEUAHEUAHEUHAUEA!!! Mudar é sempre bom, só não pode fazer merda (como descaracterizar).

  • Darth Paider

    quem não curte herois etnicos é racista!!

  • Matt Turbo

    Fica ai querendo agradar justiceiro social e ignorar os fãs logo se fudeu heuehueheu

    • Não adianta, SJW não é nerd, nem nunca será, esse povinho não compra revistinha, só comprar um ou dois números pra lacrar e depois ligam o FODA-SE!

    • Neo

      Boa kkkkk

  • E esse negócio dos encadernados é verdade. Marvel tem largar mão das revistas mensais e começar a lançar mais séries curtas, universos fechados, essas coisas.

  • Changérico Chorgo

    Foloda-se, nem li o post mas só poder ler comentários do Polco e do Inominável já me fazem OVULAR pelo ÂNUS!! Que gostoso!!
    #VoltaPracasa
    #MdMsClassicMembersHomecoming

  • Marcos Henrique Apolinario

    Realmente, dizer que heróis estão acima da politica e que são apenas entretenimento é praticamente um diploma de babaquice misturada com burrice. Qualquer forma de arte reflete o mundo em que vivemos, politica ou filosoficamente. E você não precisa ler quadrinhos a 20 anos pra saber que essas mudanças sempre acontecem, se a historia for ruim eles simplesmente irão mudar, como já aconteceu diversas vezes.

    • Darth Paider

      caga na minha boca cara

      • Marcos Henrique Apolinario

        Vai se fuder. Tá sem fundamento pra ter uma critica construtiva.e sem atacar os outros VAI SE FUDER!

        • Wintermutal

          ” Tá sem fundamento pra ter uma critica construtiva.e sem atacar os outros VAI SE FUDER!” SUPER CONSTRUTIVO ESSE TEU COMENTÁRIO.

          • Marcos Henrique Apolinario

            Eu mandei vc se fuder? o cara me atacou e dei o troco em ter um comentario consciente

          • Darth Paider

            te ataquei ? apenas pedi uma cagada

        • Darth Paider

          calma, vamos abraçar

          • Marcos Henrique Apolinario

            Legal, cara! Mas não precisa baixar o nível! Só dei uma opinião

          • Darth Paider

            Agora manda aquele tolete na minha boca

        • Neo

          Que feio servidor! Você não pode fazer isso.

    • Wintermutal

      Tá,mas pra refletir as mudanças politicas a historia tem que ser ruim?

      • Marcos Henrique Apolinario

        Não precisa! só acho que mudanças sempre ocorrem.

        • Wintermutal

          A Marvel tá forçando a barra e focando na estrategia errada,por isso a galera não gostou,não é ” babaquice misturada com burrice” por parte dos leitores, é a Marvel estragando personagens e historia para poder enfiar agenda politica goela abaixo.

          • Marcos Henrique Apolinario

            Com certeza ela errou. No começo, geravam desconfiança e ela viu que tinha dado certo com alguns personagens. ela acabou de diversificar varios personagens. Tá na cara! Ela teve uma estratégia exagerada em mexer em algo comum e geraria discordia e preconceito e ataques

      • Marcos Henrique Apolinario

        A própria ausência de determinados segmentos nas HQ’s são significativos e políticos a seu modo. em pontos fundamentais e o faz bem. É uma pena que não seja maior

  • Darth Paider

    o mundo ficou abalado com o trailer da LlGA DA GUSTlSA, e isso refletiu nas vendas

  • RafaCSQ

    Os caras tão reclamando, as vendas não tão indo tão bem, os leitores estão reclamando também e o Alonso não enxerga. O cara fica defendendo o que tá dando errado ao invés de querer solucionar o problema.

    • Wintermutal

      Me lembra do que um certo Snyder faz no cinema.

      • RafaCSQ

        mas é mesmo. Apesar da Ultimate Edition de BvS ser melhor, permanece com um Super e um Lex que dá desgosto e agora ele vai ter a última chance na Liga p n repetir o que ninguém gostou. Se ele for na mesma onda não acho que continua no UDC. Da mesma forma, espero que pensem direito e tirem o Alonso se ele permanecer no erro.

  • Tiago Moraes

    Enquanto isso, o comércio de mangás nos Estados Unidos segue em ritmo alucinante, crescendo mais de 10% ao ano. Talvez esse seja o timing das editoras americanas: criar personagens emblemáticos, em histórias fixas, com arcos e com um começo, um meio e um fim. Esse negócio de ficar sempre explorando os mesmos personagens, criando arcos desconexos uns com os outros, resetando várias vezes a história como se o público pudesse esquecer o que já leu. Depois piorar tudo criando a tese dos universos paralelos e então criando várias séries diferentes do mesmo héroi e sempre as resetando quando as vendas caem, fazendo crossovers que entram em contradição com outras séries… Enfim, um negócio confuso do caralho!

  • sergio reis

    Cara a maioria dos filmes da marvel alcançam a marca dos 500 milhões de dólares em arrecadação!se nós disséssemos a um sujeito nos anos 80 que um filme dos guardiões da galáxia ou do Dr.Estranho teriam essa bilheteiria algum dia e que filmes dos Vingadores(filmes,mais que um!)arrecadariam 3 BILHÕES de dólares seríamos internados em alguma instituição psiquiátrica IMEDIATAMENTE!É óbvio,que isso gerou uma corrida pra tentar angariar uma fatia desse público pras Hqs!alguém falou em que essa fatia era irrisória?se eles tivessem conseguido meio(0,5%!!)porcento dessa arrecadação revestida pros quadrinhos estaríamos falando em 15 MILHÕES de dólares!!!!!é claro que estou falando em um valor bruto!mas é claro também que MUITA gente no mundo todo que sempre esteve fora desse universo entrou no consumo!portanto imagino como os olhos dos CEO’s não brilharam com tamanho publico em potencial…o problema é buscar milhões de pinto voando e esquecer os milhares certos da mão…desprezar as regras da indústria da Hq pra buscar os milhões de civis por aí só está fazendo a Marvel parecer aquela Marvel dos anos 90 numa briga desenfreada com a Image por números!e que levou a editora a concordata!o problema não é a inclusão de negros,muçulmanos,gays,latinos,legado ou o caralho a quatro!o problema parece a ingerência cada vez maior de quem entende de números e não de cronologia!a Dc foi na conversa fiada do Didio e descaracterizou seus ícones e 5 anos depois taí se virando toda pra tentar fundir essa excrescência dos novos 52 com intenções pré-crise e watchmen pra ver se reencontra o caminho!teve que ver quem REALMENTE bancava a indústria desistir dos seus personagens por não reconhecê-los!com a marvel será a MESMA coisa!daqui a uns anos eles desistirão dos civis e seus BILHÕES do dólares pra olhar pros seus centavos de dólares de cada dia!até lá resta o que eu outros Dcnautas fizemos:dissemos NÃO!e não compramos…

  • Absolute Superman

    Um bom momento para o Mark Waid voltar à DC.

    • Neo

      Nossa, nem me fale. Da vontade de fazer um abaixo assinado para isso no change.

  • Danilo Infante

    Em outro site onde foi escrito um texto sobre o ocorrido foi dito que esse problema é porque “a Marvel é uma editora a frente do seu tempo. O leitor, não necessariamente”

    • Neo

      Kkkkkkkkkkk que Merda .

  • Neo

    Geralmente aqui flopa nos comentários kkkkk.

  • Giovani Gandelim Gilão

    A Marvel deu COTA para super heróis, tá de brincadeira né, tem que se fuder mesmo, descaracterizar personagens que fizeram parte da infância de todos em pró de um mimimi vitimista é muita burrice, merecem ter prejuízo

  • Ciro Monteiro

    Eu acho engraçado é isolar essa “crise’, na marvel, como se a DC tivesse super deboas em vendas. Se for pensar que estar em segundo lugar é sinônimo de erro editorial, então a DC tem quase 30 anos de erro, e ninguém tá atribuindo isso a “linha política” dela. Esses nerds que dizem que não compram por causa de minoria, na verdade não compram porra nenhuma, tão só afim de uma plataforma política.

  • Pingback: Marvel: a culpa é mesmo da diversidade? | Terra Zero()

  • Snydeus

    Chupa DC, até a crise da Marvel da mais notica do que a da DC

  • Lucas Martinez

    uma recomendação nos comentários do omelete me trouxe aqui. e agora estou mega surpreso de encontrar uma matéria bem completa e explicada e comentários ricos de discussão e educação. gente, aqui é o universo utópico da Internet? hahaha
    Gente, parabéns pela matéria e pros leitores em manter a discussão agradável e cultural. tô aprendendo e entendo muito lendo tudo! :)

  • Marcos Teixeira

    Basicamente, acho que é isso, os leitores de gibis de heróis, não querem se distanciar do clássico. a marvel tem envolvido politica nas suas hqs, diversidade e outros temas que fogem da boa e tradicional historia do super herói combatendo o crime. a dc enxergou isso e fez o rebirth p tentar consertar a merda que fez com seus personagens que os fans adoram. não defendo essa editora ou aquela, tenho 46 anos e cresci e construí meus valores lendo gibis de super heróis. e p mim, não importa se é dc ou marvel, quero ver as duas nos proporcionando o que ha de melhor!

  • James W. “Jim” Gordon

    “Crise nas terras financeiras”

  • lukinhasrp

    Nada contra a editora criar NOVOS PERSONAGENS pras minorias, e fazer deles tão bons ou até melhores que os tradicionais, agora ficar mexendo, fazendo outros personagens assumirem papei que ja conhecemos e amamos isso é um desrespeito com o publico, quer agradar as minorias blz fazer personagens novos, não fica colocando dentro de um um que ja conhecemos só pq o nome deles ja tem grande publico

  • Pingback: Marvel: Reunião-bomba com lojistas expõe crise editorial | ╠ GeekTrooper ╣()

  • bill raio beta

    e no fim existem boas histórias e péssimas histórias

  • Vendetta

    começar a ler um gibi mensal com um ilustrador/roteirista, e trocarem algumas edições depois é uma sacanagem enorme.

  • Ernane Santos

    Acompanhei muito entusiasmado os Vingadores na NOVA MARVEL (apesar de ser mais fã da DC) e gostei. Como só acompanhava uma mensal fiquei totalmente confuso e tive de buscar repostas em varios meios para saber o que tinha acontecido com certos personagens mais importantes no arco que estava lendo, pois simplesmente não havia nada , nem mesmo um editorial, sei lá, à parte, obrigando-o a ler muitas outras revistas (comprar de tudo, o que não fiz)e logo em seguida tudo ser varrido e herois totalmente ruins e dificeis de engolir aparecem quase do nada, substituindo heoris que levaram anos para se consolidar no mundo das hqs. Até vale a criação de novos heoirs, mas da forma como a marvel mostra, na verdade ela nao cria, mais parece substituir os mantos…e sinceramente, se eu quisesse ler historias politicamente atuais e condizentes com o mundo que vivemos eu leria editoriais e noticiarios, herois são fantasia, um mundo alem da realidade cruel que vivemos, apesar de que um pouco de realidade no mundo dos herois é obrigação.
    então, agora retornei mais uma vez somente a DC comics…

  • Anso

    Várias revistas da MARVEL estão muito boas e estão sofrendo por puro preconceito ou birra do público, mas de uma maneira geral está bem ruim a situação. Maioria das revistas estão com histórias fracas. Grandes sagas o tempo todo, mas elas são completamente desnecessárias e pouco impactantes. Algumas mudanças (passagem de manto) foram boas, mas outras foram horríveis e ficaram ainda piores com histórias de roteiro fraco. Eles precisam urgentemente reunir as informações de vendas das revistas, juntar com a opinião do público e começar a corrigir o que está errado.

    Eu continuo defendendo que a MARVEL precisa de um reboot.
    Um reboot total para recomeçar as franquias dela com boas histórias.

  • Pingback: ComicPod #359 - Trailers da Liga da Justiça, Homem-Aranha e a polêmica da Marvel | Terra Zero - Notícias, Quadrinhos e ComicPod()