[Universo em Crise] Ícone e Foguete (Parte 1)

Olá, Zeronauta. Desta vez vamos falar de dois dos principais personagens da Milestone: Ícone e Foguete.


A Milestone é notória por ter personagens representando minorias: negros, latinos, asiáticos etc. Embora os criadores possuam os direitos sobre seus personagens, eles foram publicados pela DC num selo próprio durante os anos 1990 e, depois, por um curto período, tentou-se incluir seus personagens no Universo DC. Até que os donos da Milestone resolveram se dissociar da DC nos Novos 52.

milestone

Ícone e Foguete tinham sua própria revista, que era o carro-chefe da Milestone, chamada Icon. Este erra o nome do Ícone lá nos EUA, e o nome estadunidense da Foguete é Rocket. No Brasil, tanto o Ícone quanto a Foguete também apareceram no crossover entre os personagens da Milestone e os personagens relacionados ao Superman, isso foi publicado pela Editora Abril nos anos 90 e, ali, a Foguete foi chamada de Rocket mesmo. Posteriormente, algumas edições de Icon e de Hardware, outro personagem da Milestone, foram publicadas em terras tupiniquins numa revista chamada Black Force, da Editora Magnum. Nessa revista, a personagem Foguete teve seu nome traduzido como Audaz. Já no desenho animado Justiça Jovem, Ícone e sua parceira apareceram e lá ela foi chamada de Foguete.

black-force

Explicando o “Dakotaverso”

A maioria das aventuras dos personagens da Milestone se passa na fictícia Dakota City, uma cidade do meio-oeste estadunidense. Por causa dessa cidade, esse universo da Milestone recebeu a alcunha de Dakotaverso entre os leitores. Não foi revelado onde exatamente fica Dakota, mas, na revista Icon #18, foi mostrado um mapa com a localização de Dakota e ela fica abaixo do Lago Michigan, no estado de Indiana, na região dos EUA conhecida como Grandes Lagos. Muitos acreditam que, por ser uma cidade do meio-oeste estadunidense, Dakota foi insprirada em Detroit, a “cidade-motor”.

Arte: Prentis Rollins
Arte: Prentis Rollins

Existe um evento importante para os personagens da Milestone, o Big Bang. Um evento em Dakota City que consistiu da “batalha final” entre todas as gangues da cidade em Paris Island, uma ilha em Dakota com uma vizinhança barra-pesada e com moradores de baixa renda. A polícia fica sabendo do Big Bang e resolve intervir e prender todos os membros de gangue. A prefeita de Dakota City dá ordens pra força policial utilizar um gás lacrimogêneo experimental contra as gangues. Esse gás lançado pela polícia durante o Big Bang matou pelo menos 90% das pessoas que foram expostas ao gás, inclusive policiais. Os poucos sobreviventes sofreram alguma mutação e ganharam superpoderes. Vários heróis e vilões da Milestone surgiram aí. Static, conhecido no Brasil como Super-Choque, ganhou seus poderes no Big Bang. Essas pessoas que ganharam poderes nesse evento são chamadas de “bang babies”.

O grande problema é que a tragédia que aconteceu no Big Bang foi abafada. O que saiu na mídia e o que a maioria da população da cidade crê é que aconteceu uma grande chacina, com as gangues matando umas às outras, e nem fazem ideia da existência desse gás. Por boa parte das séries da Milestone, isso fez parte de um mistério, que depois é revelado: o gás foi criado pelas Indústrias Alva, uma multinacional muito importante dentro do Dakotaverso e que tem sede em Dakota City.

As Indústrias Alva criaram uma substância radioativa inofensiva e a colocaram no gás lacrimogêneo que forneceram à polícia. A intenção era a radioatividade no gás impregnar os membros de gangue que estivessem no Big Bang. Assim, seria possível rastrear e identificar os integrantes de gangues que conseguissem escapar da polícia no evento. Só que a radiação no gás lacrimogêneo não era realmente inofensiva. Na verdade era uma substância mutagênica desenvolvida pelas Indústrias Alva, chamada de “suco quântico” ou “suco-Q”. Os executivos das Indústrias Alva enganaram a polícia para que o suco-Q pudesse ser testado. Como o uso da substância resultou na morte de centenas de pessoas, muita gente poderosa com responsabilidade sobre tal utilização abafou o ocorrido em Paris Island na noite do Big Bang, para encobrir sua ligação com a tragédia.

Falaremos mais sobre o Big Bang quando abordarmos outros personagens da Milestone, aguardem.

Como tudo começou

Em Icon #1, uma adolescente de quinze anos chamada Raquel Ervin sai de carro com seu namorado Noble e mais dois adolescentes. É a noite do Big Bang e o grupo de adolescentes aproveita que a maioria dos policiais de Dakota City estará lidando com a batalha das gangues e decide realizar um assalto num bairro grã-fino, Prospect Hills.

Arte: M. D. Bright
Arte: M. D. Bright

Eles invadem uma mansão e, enquanto estão roubando uma televisão, são surpreendidos por um homem alto de óculos e vestindo um pijama vermelho e um roupão verde. Como esse homem é negro, os assaltantes deduzem que ele é o mordomo. Só que se trata de Augustus Freeman IV, um advogado bem-sucedido e o dono dessa mansão.

Noble, sem querer, atira com seu revólver em Augustus, que cai e se levanta, surpreendentemente, em seguida. O adolescente descarrega seu revólver no dono da mansão e as balas sequer o arranham. Augustus Freeman persegue voando os jovens e captura a todos. Após passar um sermão neles, os expulsa de lá, com o aviso de que, caso cometam outro crime, eles o verão de novo.

Raquel Ervin volta pra sua casa em Paris Island e não consegue tirar da cabeça o que aconteceu. No dia seguinte, de manhã, ela retorna à mansão de Augustus e tenta convencer o advogado a se tornar um super-herói, para servir como inspiração aos outros, com ela como sua ajudante. Raquel já pensou nos codinomes e uniformes: ele será Ícone e ela será Foguete. O traje do Ícone é vermelho com uma capa verde, bastante inspirado no pijama e roupão que Augustus usava na noite do assalto.

Arte: M. D. Bright
Arte: M. D. Bright

Augustus resiste a princípio, mas, depois, aceita se tornar um super-herói. Ele faz os uniformes que Raquel desenhou e ainda lhe dá um cinto, que confere a ela alguns poderes. Assim, começam as aventuras de Ícone e Foguete.

Arte: M. D. Bright
Arte: M. D. Bright

No seu primeiro caso, que vai do final de Icon #1 até o fim de Icon #3, Ícone e Foguete vão ajudar a prefeita de Dakota City, Thomasina Jefferson. Ela foi feita de refém na prefeitura por um bando liderado por homem que se autodenomina Payback (algo como “retribuição”, “dar o troco” ou “acerto de contas”). Uma unidade policial de elite foi convocada pelo comissário, a S.H.R.E.D. (Special Heavy-Equipment Rapid Emergency Deployment, em português: Destacamento de Emergência Especial e Rápido com Equipamento Pesado). Ícone e Foguete já começam mal, com um desentendimento com a S.H.R.E.D. no local, que trata os dois heróis com desrespeito e maus tratos. Ainda assim, a dupla ajuda essa unidade especial e vai salvar a Prefeita Jefferson. Esse Payback se transforma numa criatura que parece um sapo humanóide, com dentes e garras grandes, que são capazes de ferir Ícone. O herói é posto fora de combate momentaneamente e cabe a Foguete combater o vilão.

Enquanto a heroína luta com Payback, seu parceiro se recupera rapidamente, por causa de seu poder de regeneração, e o vilão foge. Foguete o persegue. Ícone permanece na prefeitura se recuperando e derrota os capangas de Payback, deixando a prefeita a salvo. Já a ajudante consegue fazer com que o vilão se renda. Ele conta a ela porque fez aquilo: ele era um assessor da prefeita chamado Kevin Franklin e soube que Jefferson mandou a polícia usar um gás lacrimogêneo experimental contra as gangues no Big Bang. Kevin implorou à prefeita que não usasse o gás e, como ela não o ouviu, ele foi até Paris Island pra avisar o que aconteceria, sendo pego pelo gás que lhe deu a capacidade de se transformar nesse monstro. Na verdade, ele invadiu a prefeitura para obrigar a Prefeita Jefferson a assumir a culpa dela pela tragédia do Big Bang perante a mídia.

Ícone aparece e convence Payback a se entregar, e lhe dá sua palavra de que investigará o ocorrido. Por salvar a prefeita, o super-herói recebe a chave da cidade em uma cerimônia pública e é nomeado “herói de Dakota City”.

Arte: M. D. Bright
Arte: M. D. Bright

Até a próxima, Zeronauta!

  • Felagund

    Interessante. Particularmente, eu só vim saber da existência desses personagens por causa do desenho da Justiça Jovem.

  • Edalmir Biscaia Das Neto

    Poxa, que dó, queria o Super Choque nos Titans.

  • geo

    Foram mal aproveitados pela DC eu gostava muito da Milestone.

  • Victor Von Doom

    Me lembro quando chegou nas bancas.. pena que não durou… também nos anos 90 teve a saga Quando Mundos Colidem (ou Mundos Colidem não tenho certeza) onde rolava um crossover com a família Superman da época com o Dakotaverso… mas não me lembro de Static (Superchoque) nessa epoca de hqs.. só no desenho mesmo e depois quando entrou pros Novos Titãs…

    • Luiz Magno

      Você está certo: o crossover se chamava “Quando Mundos Colidem” e se reparar bem, ele meio que serviu de inspiração para o “DC vs Marvel”. Ambas as sagas tinham um personagem que habitava os dois universos (na primeira, o carteiro Fred/Portal e na segunda, o personagem Axel/Acesso).

      Embora a revista fosse “Icon & Rocket”, a garota na verdade era a protagonista.

      • Victor Von Doom

        show! tinha me escapado essa referencia. tanks!

  • Glaydson Melo

    Poxa, legal terem apagado meu comentário. Beijo no coração. Fui.

  • Daniel Costa

    Quem é essa personagem loira (da 1° foto da matéria), com uniforme parecido com o do Capitão Marvel original??? Obrigado!

    • Renegado Primeiro E Único

      Acho que você se refere a Donner do grupo Divisão das Sombras.

  • Erick Viana

    Parabéns pela ótima máteria. Excelente!