[#Jab] Namesake #1, de Orlando e Rebelka

Steve Orlando não pára.

Envolvido com até a raiz do cabelo com a DC, roteirizando Midnigher and Apollo, Supergirl e a vindoura Justice League of America (além de ter dado uma “mãozinha” no evento Night of the Monster Men, da família Batman), o roteirista responsável por uma das melhores coisas do mercado americano no ano passado, Midnighter, está lançando uma minissérie autoral pela BOOM! Studios chamada Namesake. A primeira edição da HQ já está disponível nas plataformas digitais.

rco003_1478754678

Na intrincada trama, a cada sete anos, o nosso planeta entra em convergência (fique tranquilo, Zeronauta, nada tem a ver com a da DC, ufa!) com Ektae – um planeta que domina a alquimia e consegue alterar as leis da física. O que se vê nestes sete dias de interação entre os humanos e os Sidhans (habitantes de Ektae) é um total descontrole, regado a libertinagem e violência.

Apesar do conceito aparentemente complexo, a história que Orlando quer contar é outra bem mais simples e universal. Logo somos apresentados a Jordan Molossus, um bombeiro esquentadinho e bom de briga que trabalha na contenção da insanidade das pessoas durante a “Benção” – o tal do período de convergência. Quando ele confronta um Sidhan envolvido com criminosos de Ektae, acaba descobrindo que o que sabia de seus pais mortos não era verdade. Agora ele tem uma missão: enterrar as cinzas de seus progenitores no local onde eles pediram – claro, quebrando alguns queixos e arranjando algumas brigas no caminho.

rco008_1478754678

rco023_1478754678

Orlando dá um ritmo insano à narrativa, dinâmica e movimentada como nos acostumamos em Midnighter. Os diálogos ácidos e os personagens badass conferem urgência ao texto, simples e direto ao ponto. A arte do polonês Jakub Rebelka não é nada menos do que esplêndida, seja na construção dos cenários, seja na caracterização dos personagens, claramente inspirado pelo quadrinhos europeus de ficção científica. O novato ilustrador explora bem as possibilidades da narrativa quadrinística, saltando objetos pra fora do quadro e enchendo os planos com muitas informações.

Namesake #1 é uma boa estreia. Mesmo que o roteiro não seja exatamente inspirado, a qualidade narrativa de Orlando e a belíssima arte de Rebelka garantem uma rápida, divertida e empolgante leitura.