[Necessaire] Lois Lane: mulher, profissional e referência

Bem-vindos à nova coluna do Terra Zero. Necessaire trará, frequentemente, reflexões sobre um personagem ou um movimento, procurando aplicar essas reflexões na vida real, espelhando o senso de urgência e necessidade de nossa nova colunista, Débora de Albuquerque.


Saudações, Zeronauta! Como alguns de vocês devem saber, eu sou uma grande fã do Superman, mas talvez vocês não saibam o porquê disto, e aqui está:  eu me tornei fã do Homem de Aço não por causa dele, mas pela sua companheira, coadjuvante, esposa, colega, amiga: Lois Lane.  Sim, então, sou mais fã dela do que dele? Não sei dizer. Para mim os dois funcionam quando juntos, entretanto, a minha história com a Lois é mais pessoal do que com o Clark.

Clark falando com Lois pelo celular
Clark falando com Lois pelo celular

Lois Lane, para mim, é uma personagem muito especial, porque foi por ela que comecei a ler histórias em quadrinhos de super-heróis. Eu já tinha acesso a heróis de quadrinhos antes, mas nenhum tinha realmente chamado a minha atenção por um lado pessoal. Eram apenas divertidos e pronto. Quando eu conheci Lois Lane, pela série de tevê Lois e Clark, em reprises, ver aquela mulher tão comum, mas tão extraordinária, chamou muito a minha atenção. Eu vi diante de mim uma mulher forte, determinada, corajosa, engraçada, apaixonada, influente, sensível, íntegra, leal e com uma pureza de espírito ímpar. Então, ver esta mulher, tão extraordinariamente humana, me deixava encantada e com o desejo de ser como ela. Eu vi em Lois Lane a mulher forte que era possível que eu me tornasse.

Por Lois ter me chamado atenção, eu fui atrás de materiais sobre ela e, finalmente, cheguei aos quadrinhos do Superman e, pelos quadrinhos, fui conhecendo outros personagens, outras mitologias e cronologias, multiversos: assim me tornei uma leitora de HQs.

LOIS CLARK THE NEW ADVENTURES OF SUPERMAN

Conhecendo as histórias da Nona Arte, vi mais histórias com está heroína, e meu amor por ela só aumentou. Sei que a personagem não é perfeita; afinal, ela é humana. Sei que teve maus momentos, bem como sei o modo como ela foi escrita em boa parte de sua história de quase 80 anos. Porém, ler o desenvolvimento dela nos quadrinhos é ler o desenvolvimento da mulher na sociedade, porque, mesmo Lois estando à frente de seu tempo, ela começou como uma mulher que vivia em função de um homem, depois foi descobrindo causas, ideais, se tornou símbolo para mulheres (e até para homens) de uma profissão nos quadrinhos, casou-se, tornou-se companheira de uma vida, continuou sendo profissional, virou mãe, virou autora, voltou para o Planeta Diário. Hoje, Lois é a mulher multifacetada do século 21: profissional, esposa e mãe.

Superman: Lois And Clark #8. Arte de Lee Weeks, Scott Hanna e Jeromy Cox.
Superman: Lois And Clark #8. Arte de Lee Weeks, Scott Hanna e Jeromy Cox.

Lois Lane é uma mulher incrível, faz o mundo tremer com seu compromisso com a verdade e faz o alienígena mais poderoso da Terra se sentir um simples homem ao seu lado. Ela é apaixonada, não apenas pelo Azulão, é apaixonada pela verdade, pela vida, pela esperança, apaixonada por seu trabalho, por sua família. Lois é uma mulher que teve que lutar contra o machismo de seu pai e de seu meio de trabalho, a mulher que chega em casa com dor nos pés após passar o dia de salto, uma viciada em café que passa a noite acordada para terminar um prazo, que chora assistindo novela, que vibra vendo seu time ganhar. Ela tem ciúmes, tem raiva, tem compaixão, paciência e impaciência. Ela é uma mulher comum, mas extraordinariamente comum.

Ela é uma referência no mundo dos quadrinhos, referência de personagem sem poderes, de par romântico e profissional. Você pode amá-la ou odiá-la, mas ela, com toda certeza, vai ter gerar alguma reação em você.

Justamente por considerá-la uma personagem referência, e conversando com algumas amigas sobre Lois, vi como cada uma tem algo para dizer para vocês sobre ela. Por isto, dei a elas, especialmente nesta estreia de coluna, espaço de falar sobre a personagem.



Lois Lane, por Tamiris Alves

Lois1972

Sem dúvidas, Lois Lane é uma inspiração para todas as meninas ao redor do mundo. Sem poderes especiais, Lois não é apenas a companheira de um dos ícones dos quadrinhos, mas uma mulher forte e determinada e, talvez, uma das poucas mulheres que não precise de um fator apelativo para fazer parte do universo dos quadrinhos. Lois é sóbria em suas vestimentas e uma profissional excepcional, e é sobre isso que gostaria de falar: da Lois profissional, parceira jornalística de Clark Kent e a responsável pela mídia de um herói conhecido como Superman.

Com toda certeza, Lois é a pioneira nos quadrinhos em questão de garra para ser uma jornalista de respeito em um ambiente que permitia as mulheres, mas nunca as destacava efetivamente. Conversando com uma amiga, ela me alertou sobre isso: se existe uma mulher pioneira nos quadrinhos em lutar por um lugar ao sol em um ambiente masculino este nome deve ser Lois Lane. Ela se estabeleceu no Daily Planet por seus próprios méritos, estava lá antes de Clark chegar e foi galgando seu lugar de fama no jornal. Sempre esteve comprometida em divulgar a verdade, custe o que custasse, e isso lhe causa até hoje muitos problemas, que nosso valoroso herói às vezes tem que resolver. O moço foi conquistado pela dama que não se importa em descer do salto e lutar por uma matéria – eu me lembro sempre de um episódio de Smallville em que, para arrancar informações, chegou até a lutar em um ringue.

Mas o maior mérito da moça, na minha opinião, não foi se estabelecer como jornalista principal do Daily Planet. E ai me perguntam: como não? Lois Lane é a girl power por esta proeza. Não, o maior feito de Lois Lane é transformar Superman em mito. Sim, meus caros, sem Lois Lane, não haveria o Superman que conhecemos e amamos. Lois é quem inspira o mundo a amar este alienígena de um planeta extinto que tenta salvar o dia. Sem ela, Superman seria mais um simples vigilante. Que me perdoem Iris West e outras mulheres que tentam fazer o mesmo por seus heróis. Lois Lane consegue fazer isso com uma maestria tão devastadora que destrói qualquer tentativa de homens e mulheres que pensam fazer o mesmo.

Afinal, Lois não só transforma com suas palavras um vigilante em herói, como o transforma em um ícone da humanidade, o último filho de Kryton em um salvador, incrível, em nosso protetor. Não são apenas as ações de Superman que o fazem quem ele é, mas também como se fala sobre ele. E quem é responsável por anunciá-lo ao mundo? Lois Lane, que não apenas consegue ser porta-voz, mas também é prestigiada, graças a maneira que o faz. Oras, ela é vencedora do Pulitzer! E isso é por causa do Superman? Não! É pela maneira como escreve sobre ele: um talento só seu. Superman é o objeto, mas ele é pintado com cores de esperança e confiança, cores ditadas pela caneta, belo bloquinho e pelos talento e palavras de Lois Lane.

Diferente de outras personagens femininas que ficam a sombra do seu herói e parte do seu romance, Lois consegue ser aquela que abre caminho para ele, fazendo com que as pessoas o amem como ela o ama, enxerguem o que ela vê. E de uma forma que eu admiro mais ainda: sendo a confidente que ele precisa! Que ela seja: Lois e sensível para entender o que precisa ser revelado e o que deve permanecer entre eles. Uma ética profissional incrível, mas uma coisa que é difícil não notar.  Por esta razão, Clark consegue enxergar nela uma parceira para a vida. Para um alienígena confiar seu segredo a uma mulher, ela deve ser muito especial, e isso descreve perfeitamente nossa Lois Lane. Existe uma progressão na relação dos dois: de uma profissional comprometida, a uma confidente incrível e, finalmente, para a parceira para uma vida toda.

Minha conclusão é: Superman não precisa de ajudantes. Ele tem Lois Lane, que, apesar de ser uma humana sem podere,s tem um talento incrível. É uma mulher em que se pode confiar, que supera obstáculos e é capaz de influenciar com seus discursos. Extraordinária em coisas que deveriam ser ordinárias. Lois Lane pode não ter poderes especiais desde seu nascimento, mas ela criou os seus e merece o lugar que tem. Se é para se inspirar em alguém, que tal Lois Lane?


Lois Lane, por Amyh

Lois-Lane-and-Wonder-Woman
Um comparativo visual breve entre Lois Lane e a Mulher-Maravilha. Arte: Adam Hughes.

Lois Lane é uma personagem que conversa com as leitoras. Forte, inspiradora e facilmente identificável, ela é um retrato perfeito da mulher moderna. Independente com ou sem um homem, trabalha com aquilo que ama, se doa pela profissão e não se deixa ser feita de boba por ninguém. Seja a morena dos quadrinhos ou a ruiva dos cinemas, Lois rouba a cena e ganha um lugar em nossos corações.  Carismática, dedicada, trabalhadora, inteligente e acessível; o poder dessa jornalista é ser uma mulher normal e da melhor maneira possível. Podemos nos basear tranquilamente na Lois e, talvez, essa seja a mágica da personagem.



Outros pensamentos que eu coletei, de leitores de quadrinhos sobre Lois Lane:

Uma profissional forte que corre atrás (literalmente) do trabalho. Depois, como mãe, continua lutando pelo que é melhor pra ela e pra família. (Dico Didiraja)

Se o Super for um farol, guia para esperança da humanidade, a Lois é a rocha onde este farol está construído. (Leonardo Souza)

Lois Lane representa um tipo de ideal feminino, a ‘garota inteligente’ que chegou lá por sua própria capacidade. Se antes ela era a ‘mocinha indefesa’, agora ela é a mulher que sabe o que quer e não teme lutar para conseguir. (David MacLeod)

Se o Superman representa um ideal, a Lois é a personificação desse ideal na humanidade (quem melhor do que uma repórter para representar ‘a verdade, a justiça e o modo de vida dos EUA’?). Tanto que, em qualquer elseworld em que ela morre ou ele não se encontram, o Superman se perde do seu caminho. Ela é a âncora de Clark. (Fábio José)

Lois Lane foi acusada de ser insossa nesta nova versão
Lois Lane e Clark Kent, em Superman: o Retorno.

Então meus queridos leitores, quero terminar dizendo que, mesmo Lois Joanne Lane Kent não tendo poderes, nem usar um uniforme, capa, ou um alter ego, ela é um símbolo e, assim como seu marido, também se tornou uma personagem maior do que a vida, uma referência, um exemplo. Ela é a personagem dos quadrinhos que você pode ser: apaixonada, íntegra, leal, sensível, idealista, mal humorada, filha, irmã, mãe, esposa, amiga, companheira e tantos outros atributos com os quais você pode se identificar e/ou se inspirar.


Nota do Editor, 18 de novembro de 2016: Devido a questões editoriais, um dos depoimentos que antes constava desta coluna foi removido, de comum acordo com a autora.
  • F A B I O

    Sensacional!
    o/

  • Isaura Luiza Paramysio

    Excelente,
    Assim como todo personagem importante de gibi, é incrível como a Lois mudou no decorrer do tempo.
    Teve eras que ela foi apenas uma donzela em perigo, ou uma repórter que esnobava o Clark e amava o modelo masculino Superman, mas desde era fase ela já era a “intrepida repórter”. (será que os autores que queriam satirizar a mulher feminista? como um ser quer se igualar ao homem mas não consegue?)
    No decorrer do tempo vimos surgir a Lois tal como é hoje, a mulher moderna, inteligente, corajosa, batalhadora, etc, etc. Sem deixar de ser uma mulher crível. Ou seja é um idela feminino, mas um ideal feminino que é real, é possível.

    • Rose

      Falou tudo, é isso ai q eu penso, esse ideal feminino q ela representa nos mulheres podemos ser e tambem podemos ser tao boa nas nossas vidas profissionais e etc qndo a Lois é nas hqs

  • Pingback: Bolsa Nerd #001, Um Pouco de Nós | Terra Zero - Notícias, Quadrinhos e ComicPod()

  • Ira Croft

    ótima análise, eu comecei pelo filmes, e na época não curti, nas telas representaram muito mal a personagem (como boba e dependente), na série com a Teri Hatcher melhoraram um pouquinho, mas na minha humilde opinião é somente nos quadrinhos que ela é bem retratada e utilizada, porque nos filmes até hoje é uma personagem fraca e sem noção (vide BvS, ODEIO esse filme).