Smallville: enfim, as razões de Michael Rosenbaum

Faz cinco anos que Smallville acabou. Michael Rosenbaum interpretou Lex Luthor na maioria das temporadas e ficou marcado pelo papel. Ainda que haja certa discórdia entre os fãs, mesmo aqueles que não gostam do seriado costumam admitir que a versão de Rosenbaum para o personagem foi a mais fiel, profunda e transformadora do vilão até hoje. Seu sucessor mais recente, Jesse Eisenberg, não foi tão elogiado (para dizer o mínimo). De qualquer forma, Rosenbaum partiu no final da sétima temporada de Smallville, voltando apenas para o series finale em 2011.

Tom Welling e Michael Rosenbaum no episódio final de Smallville.
Tom Welling e Michael Rosenbaum no episódio final de Smallville.

Em um longo bate-papo com a Empire publicado ontem (27), Rosenbaum enfim explicou porque deixou o projeto mais lucrativo de sua vida antes que ele acabasse. Segundo ele, Peter Roth, presidente da Warner Bros. Television, queria muito que Rosenbaum ficasse, já que ele era considerado por muitos como o melhor elemento da série. Todavia, o ator estava um pouco cansado do papel, preparando-se cada vez mais para abraçar outros projetos:

Ele queria que eu ficasse por mais duas temporadas de Smallville. Fui educado e respeitoso ao dizer ‘Peter, minha avó acha que eu sou engraçado. Eu sempre quis fazer comédia, comecei nesse gênero. Ela me catapultou para este papel que eu tanto amo, mas meu contrato era de seis anos. Fiz sete. Estou pronto para fazer outra coisa’. Então ele virou pra mim e disse: ‘Sabe, a Julianna Marguiles recusou milhões de dólares para ficar em ER. Veja onde ela está agora’. Eu respondi que ‘vou bancar meu talento. Darei uma chance a mim mesmo. Já fiz isso por tempo demais, foram sete anos e não quero raspar minha cabeça por mais dois’.

Rosenbaum também contou que não continuou vendo a série depois que saiu. Porém, com os excessivos pedidos dos fãs para que ele voltasse, o próprio ator entrou em contato com a Warner para participar do último episódio:

No fim das contas, eu liguel pro pessoal e disse que, bem, já que aquele seria o último episodio, eu participaria. Contudo, quando cheguei lá, fiquei embasbacado. ‘O que aconteceu desde que saí?’, perguntei. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo. Houve momentos em que eu não sabia que porra estava fazendo. Gostei de minhas cenas com Tom Welling, mas senti novamente que estava certo ao ter saído na sétima temporada.Voltei pelos fãs e para ter algum encerramento. Sabe? Pra dizer ‘Olha, voltei!’. Mas só.

É uma pena que o retorno de Lex ao programa tenha sido tão conturbado. No universo expandido do show, publicado em quadrinhos digitais pela DC por cerca de dois anos desde 2012, o personagem apareceu regularmente. As feições de Michael Rosenbaum, no entanto, nem sempre foram levadas em consideração pelos artistas que passaram pelo título. A verdade é que a Warner fica devendo aos fãs um Lex Luthor tão prepotente, manipulador e aprofundado como ele.


Nota: Para este redator, é impossível falar da série sem escrever mais abertamente e sem um tom pessoal. Foi minha entrada definitiva no Universo DC e, apesar da irregularidade na qualidade das temporadas, a série se tornou um dos maiores e mais duradouros projetos dedicados a um super-herói em outra mídia. Nada mais justo que isso tenha acontecido com o primeiro de todos.

1 Comentário

Clique para comentar

treze + dezessete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com