Detective Comics: confira o destino de Tim Drake

Nesta quarta-feira (14), saiu a conclusão do arco Rise of the Batmen, o primeiro após o retorno da numeração clássica na revista Detective Comics, na qual o Batman surgiu em 1939. As edições são escritas por James Tynion IV (Batman Eterno), e têm time de arte brasileiro, sendo desenhadas Eddy Barrows (Asa Noturna), com arte-final de Eber Ferreira (Terra 2: Fim do Mundo) e cores de Adriano Lucas (Birthright). Fica o…

alerta-spoiler

Na edição #940, lançada nesta semana, acontece o clímax do conflito entre o grupo criado por Batman e Batwoman contra o pai dela, Jacob Kane. O militar desenvolveu uma facção paramilitar escondida, porém com autorização inicial do Pentágono (similar à Força-Tarefa X de Amanda Waller), empregando as técnicas do Batman a um pelotão inteiro de soldados. Após ser derrotado no combate de equipes, Jacob apela para os drones apontados para os supostos emissários da Liga das Sombras, uma organização que seria ainda mais poderosa que a Liga dos Assassinos de Ra’s Al Ghul – e que Bruce Wayne diz ao irmão de sua falecida mãe saber que é apenas uma lenda.

Detective Comics #940. Arte de Eddy Barrows, Eber Ferreira e Adriano Lucas.
Detective Comics #940. Arte de Eddy Barrows, Eber Ferreira e Adriano Lucas.

Para impedir as máquinas que vão chacinas mais de uma centena de gothamitas, Tim Drake, o Robin Vermelho, consegue burlar as proteções erguidas por Ulysses Armstrong, que desempenhava papeis similares de programador e projetista na facção do Coronel Kane. Ele não tem tempo para forçar o desligamento de tantos drones, então ele se coloca na linha de tiro, transformando a grande quantidade de alvos em apenas um: ele mesmo.

Após acabar com uma primeira leva de robôs voadores, e bastante ferido, ele envia suas últimas mensagens para seu mentor, Batman, e para sua namorada, a companheira de equipe Stephanie Brown, a Salteadora (no original, Spoiler). A segunda bateria de drones mostra-se demais para o mais tecnológico dos Robins, e ele é acertado em cheio pelo maior poder de fogo dos construtos.

Detective Comics #940. Arte de Eddy Barrows, Eber Ferreira e Adriano Lucas.
Detective Comics #940. Arte de Eddy Barrows, Eber Ferreira e Adriano Lucas.

Entretanto, após cenas de dor pela perda, é revelado que Drake foi enviado a um outro lugar. Em uma cela, com porta de vidro reforçado. Aí é que entre ninguém menos que Oz, o personagem que vem observando vários heróis (principalmente o Superman atual, assim como o personagem de mesmo nome durante os Novos 52). Criação de Geoff Johns em seu arco à frente do Homem de Aço, ele apareceu em Rebirth Special #1 para alertar que o principal herói da editora, tanto na versão morta quanto na versão viva, não são quem pensam ser.

Detective Comics #940. Arte de Eddy Barrows, Eber Ferreira e Adriano Lucas.
Detective Comics #940. Arte de Eddy Barrows, Eber Ferreira e Adriano Lucas.

Depois disso, se pôs a coletar diferentes forças. Ao final do arco de Action Comics, na edição #962, há 15 dias atrás, ele tomou para si nada menos que o Apocalypse, almejando usar seu poder de alguma forma. Em Detective Comics, contudo, ele salva Tim Drake da morte porque ele estava “reatando laços que não deveriam ser reconectados”. Então, por ele ser tão amado (por Batman? por Steph? pelos leitores?), Oz teve que tirá-lo de jogo.

Entretanto, pelo próximo mês, esta linha de raciocínio deve ser abandonada em prol do evento das bat-revistas Night of the Monster Men. Arquitetado pelo roteirista Steve Orlando (Meia-Noite, Supergirl), deve unir as revistas Detective, Batman e Nightwing em uma narrativa contra monstros gigantes.

4 Comentários

Clique para comentar

dezoito − catorze =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com