[#Review] New Super-Man #1, por Gene Yang e Viktor Bogdanovic

[Nota do editor: O Terra Zero recebe um texto de sua mais nova colaboradora, Débora de Albuquerque].


New Super-Man#1, diferente da maioria dos títulos lançados, enfoca não um herói renascendo, mas um que está surgindo agora, criado por Gene Luen YangViktor Bogdanovic.

Nas primeiras páginas da edição, temos a narração do nosso ainda não-herói, o jovem de 17 anos Kong Kenan, ambientando a trama ao dizer ser a terceira, talvez quarta pessoa mais importante da história da China. Enquanto narra, ela se apresenta numa cena de “caça e caçador” entre estudantes do ensino médio. Como Kenan diz, ele é o perseguidor, afinal, olhem pra ele: a altura, o tipo físico… Ele é obviamente “o” cara.

Capa de New Super-Man #1 por Viktor Bogdanovic.
Capa de New Super-Man #1 por Viktor Bogdanovic.

Após roubar o lanche do seu colega, que é de uma família rica na China, ele vê que ele foi pego pelo vilão Condor Azul, uma espécie de justiceiro social do país, que pega membros de famílias mais abastadas. Ao ver Lixin sendo pego, ele toma uma atitude de defender seu colega, se tornando assim alvo da mídia local que o vê como herói, viralizando o vídeo pela internet, e também de agentes de uma misteriosa organização, que o escolhem para seu experimento.

Ao longo da edição, vemos Kenan com seu pai e, em seguida, sendo recrutado pelo ministério – que, ironicamente, é combatido por seu pai –, para se tornar o novo Super-man da China, decisão que ele prontamente aceita.

A primeira impressão de Kenan foi de mais um jovenzinho babaca, mas ao longo da edição vemos que ele tem muito mais camadas do que aparenta, e que sua perseguição ao jovem Lixin não é de graça. Ele tem problemas familiares, com um pai que não lhe dá atenção, e carrega a dor da perda de sua mãe, morta num avião de uma empresa administrada pelo pai de seu colega.

A HQ também brinca com elementos da mitologia do Superman, como o crush de Kenan por uma jornalista com iniciais famosas, Laney Lan. Qualquer semelhança não é mera coincidência.

É uma boa edição de estreia. O herói é interessante e mantém a curiosidade em relação ao desenvolvimento de seu caráter, sua história e sua interação com o pessoal do laboratório que lhe deu poderes. Além disso, mantém a vontade de se ver como o herói age com os similares do Batman e da Mulher-Maravilha chineses, além de querer ver uma história ambientada numa China moderna, escrita por um sino-americano que mostrará o país como ele realmente é, sem estereótipos.

New Super-Man #1 foi um começo sólido de uma série com potencial.

2 Comentários

Clique para comentar

16 + dois =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com