[Bolsa de Apostas] Quem veio no Foguete em Supergirl?

Olá, Zeronauta. Neste artigo, vamos falar sobre um evento que ocorreu no último episódio da primeira temporada do seriado da Supergirl. Caso você não tenha assistido ao final da temporada e quiser ser poupado de spoilers, é melhor parar de ler agora mesmo!

alerta-spoiler

Na última cena do season finale, vários dos personagens fixos da série estão participando de uma comemoração na casa de Kara Danvers, a identidade secreta da Supergirl. É então que chega aos arredores de National City um foguete vindo do espaço. Essa pequena espaçonave é idêntica à que trouxe Kara Zor-El ao nosso planeta. A Supergirl e o Caçador de Marte voam até o local de aterrissagem do foguete e na última cena a prima do Superman abre a nave e fica perplexa com o que ela vê lá dentro, mas não é mostrado ao público quem é o passageiro do veículo e o episódio termina deixando isso como gancho para o início da próxima temporada, cujo primeiro episódio irá ao ar em 10 de outubro lá nos EUA.

Portanto, Zeronauta, quem você acha que veio no foguete? Nós pensamos em algumas possibilidades:

Alternativa 1: Krypto, o Supercão

Na origem clássica da Era de Prata, o supercão chegou à Terra num foguete. Antes de Jor-El construir a nave que levaria seu filho a aportar em nosso mundo, ele fez um protótipo e o lançou com o cachorro da família como seu ocupante para um rápido passeio pelo espaço. Só que o foguete experimental nunca retornou, ele colidiu com um meteoro quando deixava Krypton e isso o fez mudar sua trajetória e ficar vagando pelo espaço sideral até chegar ao nosso planeta, nos arredores de Smallville, depois de Kal-El já ter chegado e estar na adolescência.

Na minissérie em quadrinhos Superman – Origem Secreta, de 2009, Geoff Johns reformulou a origem do Homem de Aço no pós-Crise nas Infinitas Terras. Portanto, na segunda edição ocorre a chegada de Krypto. Diferente de sua origem na Era de Prata, desta vez o foguete com o supercão chega justamente na fazenda da Família Kent e o Superboy percebe sua chegada e tenta deter o percurso do veículo. Daí, ele abre a espaçonave e encontra o Krypto.

Observem que nessas duas origens podemos perceber similaridades com a chegada do foguete na série da Supergirl.

Krypto

Alternativa 2: Rajado, o Supergato

Na Era de Prata, o Supergato não é realmente oriundo de Krypton, ele era um gato comum que ganhou seus poderes por exposição a uma kryptonita modificada pela Supergirl. No pós-Crise nas Infinitas Terras, ele era somente um gato normal que pertencia à Supergirl e não chegou a ganhar poderes. Falaremos sobre o Rajado com mais detalhes futuramente na coluna Conexão Krypton.

Já vimos inúmeras vezes que quando os personagens são transportados dos quadrinhos para outras mídias ocorrem algumas mudanças em suas características. Por exemplo, o Bizarro na Era de Prata foi criado através de um dispositivo que criava réplicas, ele foi usado no Superman e como estava com defeito criou uma cópia imperfeita do Homem do Amanhã. No Pós-Crise nas Infinitas Terras, o quadrinista John Byrne reformulou esse vilão, transformando-o um clone imperfeito do Superman. Em determinado momento, ele até chegou a ser criação do Sr. Mxyzptlk. Nos Novos 52, Bizarro também é um clone imperfeito do Homem de Aço. Mas a versão de Bizarro no seriado da Supergirl é uma pobre jovem que foi raptada pelo Maxwell Lord e teve sua fisiologia alterada pela tecnologia advinda do Tornado Vermelho. Ou seja, sua origem é completamente diferente das que vimos nas histórias em quadrinhos.

Sendo assim, eles poderiam adaptar a origem do Rajado no seriado pra algo semelhante à origem do Krypto. Ou seja, o Supergato seria originário de Krypton e chegaria à Terra num foguete, talvez tenha sido enviado numa espaçonave experimental construído por Zor-El antes da criação do foguete de Kara.

Rajado

Alternativa 3: Mon-El

Mon-El é um personagem clássico da mitologia do Superman e, para contar sua origem, foram utilizados elementos de uma história anterior da Era de Prata. Outro foguete chegou à Smallville trazendo um rapaz com amnésia, ele tinha os mesmos poderes do Superboy e foi acolhido pelo Garoto de Aço que pensou que ele também tivesse vindo de Krypton. Como estava desmemoriado, o Superboy o chamou de Mon-El, “Mon” porque ele chegou numa segunda-feira (que é monday em inglês) e “El” do próprio sobrenome kryptoniano de Kal-El. Como identidade secreta, ele foi chamado de Bob Cobb.

Mais tarde, o Superboy percebeu que Mon-El não era vulnerável a kryptonita e por isso passou a desconfiar dele. Porém, esse visitante foi envenenado por chumbo, o que o fez recuperar sua memória: seu nome verdadeiro era Lar Gand e ele vinha do planeta Daxam, que orbitava um sol vermelho assim como Krypton. Por isso, ganhou poderes semelhantes aos do Superboy quando chegou a Terra. A diferença é que a exposição à kryptonita não era letal aos daxamitas, mas ao chumbo era e o envenenamento era irreversível.

Para salvá-lo, o Superboy o prendeu na Zona Fantasma, de onde ele só foi libertado na era da Legião dos Super-Heróis e foi salvo do envenenamento por chumbo pela ingestão de um soro criado por Brainiac 5. Lar Gand se tornou um legionário e assumiu o codinome de Mon-El, participando de várias aventuras do grupo.

E se, na série, essa espaçonave trouxer o Mon-El? Na Era Moderna, Daxam foi uma colônia de Krypton que se tornou um planeta independente, talvez por isso no seriado a tecnologia kryptoniana e daxamita sejam muito parecidas e isso explicaria o novo foguete ser idêntico ao da Kara. Mon-El chegaria em National City com a Supergirl já adulta em vez de chegar em Smallville quando Clark Kent era adolescente. E lembre-se que foi mostrado um anel da Legião dos Super-Heróis num episódio em que a Supergirl esteve na Fortaleza da Solidão, é possível que ele se envenene com chumbo e seja preso na Zona Fantasma, aí ele seja libertado e receba o tal soro num outro episódio onde apareça a Legião dos Super-Heróis. E ainda, no caso de nessa versão ele ser adulto, surge a opção dele se tornar mais um interesse romântico pra Supergirl e um rival para o James Olsen, formando um triângulo amoroso.

Mon-El

Alternativa 4: Andrômeda

No pós-Crise nas Infinitas Terras, uma vilã chamada Glorith conseguiu substituir o Senhor do Tempo e modificou a realidade. A partir daí, a Legião dos Super-Heróis se inspirou no herói Valor para sua formação e não mais no Superboy. Isso porque, durante esse período das revistas, ainda vigorava a reformulação de Byrne na qual o Superman iniciou sua carreira heróica somente quando adulto.

Valor era o Lar Gand, na Era Moderna ele era o filho de um dos seis daxamitas que vieram para a Terra como observadores durante a saga Invasão, justamente o que se sacrificou para enviar uma mensagem a Daxam. Daí, Lar Gand veio para nosso mundo e se tornou o super-herói Valor, ele até teve sua própria série. Ele acabou se tornando um legionário posteriormente.

Nessa nova realidade, assim como a Supergirl era uma versão feminina do Superboy, tínhamos uma versão feminina do Valor, uma daxamita chamada Laurel Gand. Ela era uma parente muito distante de Lar Gand, visto que ele nasceu no presente e ela era originária do futuro. A Garota de Aço não existia mais na Era Moderna, excetuando aquela que veio do Mundo compacto, todavia essa não participou de aventuras com a Legião dos Super-Heróis quando ainda era adolescente, assim Laurel ocupou o espaço deixado pela Supergirl. Então, vários elementos que pertenciam à Supergirl na Era de Prata passaram a ser atribuídos a Laurel Gand, como o romance com Brainiac 5. Laurel escolheu para si o codinome de Andrômeda.

Que tal se for a Andrômeda no foguete? Seria uma história parecida com a origem do Mon-El, entretanto com Laurel Gand no lugar dele. A Supergirl pensaria que se tratava de outra kryptoniana, uma mulher com os mesmos poderes que ela, finalmente alguém semelhante e que a compreenderia. Ou poderia ser uma heroína rival em National City. E no fim teria que prender ela na Zona Fantasma porque ela acabou se envenenando com chumbo.

Alternativa 5: Erradicador

E se o foguete não trouxe alguém e sim alguma coisa? O dispositivo Erradicador, por exemplo. Ele é um objeto de cerca de 10 centímetros com um formato semelhante ao foguete que trouxe Kal-El pra Terra na reformulação de Byrne. Claro que no seriado ele poderia ter outra forma.

Era um dispositivo avançadíssimo com inteligência artificial e contém todo o conhecimento da cultura e ciência de Krypton. É capaz de manipular quantidades absurdas de energia dentre diversos tipos de poderes. Foi o Erradicador que criou a Fortaleza da Solidão nos 90, antes disso ela não existia na Era Moderna. Seu propósito? Preservar a cultura kryptoniana erradicando todas as outras.

O Erradicador poderia se tornar o principal vilão da próxima temporada, querendo exterminar a civilização humana e repô-la pela kryptoniana. E poderia assumir uma forma humanóide, como nas HQs pós-Morte do Superman, onde um dos quatro Supermen a aparecer era o Erradicador que ganhou um corpo clonado de Kal-El. No seriado da Supergirl, o Erradicador poderia incorporar um clone da Garota de Aço.

Alternativa 6: Superboy/Kon-El

Mas e se esse foguete não passar de uma armação? Vimos na temporada passada o aparecimento de James Harper. Nos quadrinhos ele é o Guardião do Cadmus. Vale lembrar que, entre os últimos episódios da temporada, o marciano viu na mente de Harper que o pai de Kara e Alex ainda está vivo e no Projeto Cadmus.

Nos quadrinhos, o Cadmus era um complexo de pesquisas e clonagem situado no subsolo de Metrópolis. O Projeto fez vários clones – o próprio Guardião era o clone de um herói da Era de Ouro. Correram boatos pela internet de que o Superboy apareceria nessa próxima temporada e, nas HQs, o segundo Superboy foi um clone do Superman gerado pelo Cadmus.

O Projeto, portanto, poderia ser a principal ameaça da temporada, agindo nas sombras e mandando seus clones com DNA alienígena e de meta-humanos para atacar a Supergirl. E mais: o foguete traria o Superboy clonado por eles para se infiltrar na vida da Garota de Aço, ele sabendo disso ou não, pois ele poderia tanto ser um espião mesmo ou ter uma programação hipnótica que seria acionada no momento certo. O foguete da Supergirl estava no QG do DEO, o Cadmus poderia ter conseguido acesso às plantas da nave e construído uma igual. Daí, enviou o Superboy nela para National City para se passar por um kryptoniano e conquistar a amizade da Supergirl, descobrindo seus segredos.

Arte: Tom Grummett
Arte: Tom Grummett

Alternativa 7: Poderosa

O foguete pode ter vindo mesmo de Krypton, mas do planeta Krypton de outro universo. E por que não? No 18º episódio da série, o Flash chega de um universo paralelo e ocorre um crossover entre o seriado da Supergirl e o do Velocista Escarlate. Isso traz para o seriado a existência do multiverso e abre um extenso leque de possibilidades.

A espaçonave kryptoniana poderia trazer a Poderosa, que originalmente era a contraparte da Supergirl na Terra de outro universo. Este é o mesmo universo em que vivia o Flash da Era de Ouro, Jay Garrick, que apareceu no seriado do Homem Mais Rápido do Mundo. E ela ainda fez parte da Sociedade da Justiça, junto com o Homem-Hora, que apareceu e comentou sobre a equipe no último episódio da temporada de Legends of Tomorrow. Lembre-se que agora a série da Supergirl estará no CW, junto com Flash, Arrow e Legends of Tomorrow. E as séries poderão compartilhar seus universos, ou multiversos.

A Poderosa poderia estar usando seu foguete para viajar pelo espaço e sem querer rompeu a barreira entre universos e chegou à Terra da Supergirl. Ou poderia ser algo intencional, ela precisava pedir a ajuda da Garota de Aço. Talvez ela estivesse chegando agora na Terra do seu universo quando inadvertidamente foi parar em outro universo. Ou essa ida dela para a Terra da Supergirl fizesse parte das maquinações de um vilão misterioso.

Arte: Adam Hughes
Arte: Adam Hughes

Qual sua opinião, Zeronauta? Aposta em alguma destas alternativas? Tem sua própria aposta que nós não pensamos? Nos conte nos comentários.

  • Aposto em nenhum desses, mas no Val-Zod, seria a oprtunidade de ouro pra eles adicionarem ainda mais diversidade a série, e ainda com um novo Superman negro, como na terra-2.

    • Julius, o Onipresente

      Boa ideia

  • Pulando o Corguinho

    Não acho que seja o Erradicador, porque ficaria muito semelhante à participação da Indigo.
    Tampouco é a Poderosa, pois já usaram o conceito do multiverso na aparição do Flash. Aposto no Kripto ou Rajado. Mas como a série precisa de uma linha narrativa para a próxima temporada, é bem provável que seja algo ligado ao Projeto Cadmus como o vilão. E por tabela, a aparição do Superboy.

  • Leandrodosanjos

    Se fosse a Karen seria uma adição a suposta equipe Birds of Prey liderada por Barbara Gordon, com Supergirl, Batwoman e infelizmente sem Canário e Caçadora(e sem Kate Spencer tbm)…Esqueceram do Cometa, o supercavalo…

  • Pingback: [#SDCC2016] Arrow e Supergirl têm novidades | Terra Zero: Notícias, Quadrinhos e ComicPod()

  • Mandingueiro Vudu

    Também pode ser o superman de outro universo mais novo…