DC Comics Destaque Emulador de Críticas Marvel Comics

[Emulador de Críticas] O Chilique do Não Li e Não Gostei

Escrito por Pablo Sarmento

E aí, pessoal! O tempo passa, mas parece que algumas coisas não vão mudar. Vivemos no século 21 e ainda parece que não aprendemos a ter paciência. Pior: estamos nos tornando intolerantes com as possibilidades dentro da cultura pop. Presenciamos atualmente uma cultura chamada Não Li e Não Gostei nos quadrinhos. Não é a primeira vez que isso acontece, mas, neste momento, tal prática está se tornando cada vez mais inconsequente, já que muitos fãs passam dos limites.

Nessa semana tivemos dois acontecimentos que fez muitos fãs dos quadrinhos torcerem os narizes. O primeiro foi o universo ficcional de Watchmen sendo “incorporado” dentro do multiverso da DC Entertainment. O segundo foi o Capitão América falando “Hail Hydra”, inferindo que ele era um agente duplo que combateu essa organização por anos apenas por estar participando de um plano maior, e também mostrando que o maior defensor do modo de vida estadunidense é, na verdade, um traidor.

Algumas pessoas acreditaram que ambas as histórias poderiam ser boas. E, se é bom, por que não ler? Entretanto, outro grupo entrou em uma espiral de ódio, começando a xingar autores e editoras por conta das histórias, antes mesmo que elas fossem disponibilizadas para o público.

"Nós estamos sendo observados", diz o possível Wally West.

“Nós estamos sendo vigiados”, diz  Wally West.

Tanto a parte boa quanto a parte ruim desses acontecimentos são aceitáveis. A internet, democrática, aceita todas as opiniões. As pessoas ganharam voz para se pronunciar, bem como aguçaram seus ouvidos para as respostas que viessem. Mas há uma parcela considerável de pessoas que parece ter como diretriz se pronunciar sobre algo, ou mesmo criticar esse algo, sem ao menos ter tido acesso ao seu objeto de crítica. Discursos muitas vezes vazios que, às vezes, apenas estão buscando um púlpito. No caso dos exemplos desta semana, o motivo é o das editoras estarem quebrando regras seminais dos quadrinhos, ainda que essas experiências devessem ter a chance de receber uma avaliação melhor embasada.

Este ponto chega ao extremo quando você se depara, no Twitter, Facebook ou na rede social de sua preferência, com ataques pessoais aos criadores de tais histórias e conceitos. A vítima da vez foi Nick Spencer, que acabou deixando as redes sociais por conta do grande números de críticas ao seu trabalho na nova revista do Capitão América. Houve, inclusive, ameças de morte ao escritor. Mas também montagens de baixo apelo crítico, como se pode ver a seguir.

CjVSl_eXEAAjDY0

Spencer não foi o primeiro autor a passar por casos assim. Dan Slott teve muitos problemas em redes sociais quando criou sua história em Homem-Aranha Superior. Recentemente, Scott Snyder e Greg Pak também foram alvos de fãs reclamando das mudanças em Batman e Superman durante a iniciativa DC You. Todos eles sendo atacados devido ao pré-julgamento de seus trabalhos. Quando chegam casos como esses até mim, imagino que estamos vivendo na inquisição. A pessoa suspeita que criadores possam fazer histórias ruins e querem levar os artistas para a fogueira, acusando-os de traidores!

tumblr_mvxigfjIfv1se3bimo1_500

Sabe a dica que dou para fãs desse nível?

Amigo, você não é dono do personagem ou das histórias. Desce do pedestal.

Quer fazer um protesto contra a editora, já que não acha boa a história? Pare de comprar e espere ela se ligar de que está errado (aconteceu com os Novos 52, pelo visto). Reclame do trabalho, mas nunca, nunca mesmo, ataque pessoalmente um artista. O que ele está fazendo é o próprio ganha-pão. Há uma equipe por trás dele, que dá suporte para ele possa trabalhar. Se nada disso der certo para você, espere o autor sair da revista ou, então, levar o personagem ao status quo do qual você gosta.

O grande problema do Não Li e Não Gostei é que você pode perder arcos interessantes como o do Homem-Aranha Superior, que foi um que queimou minha língua. Até mesmo DC Universe: Rebirth foi uma história interessante, pois honrou muito bem a criação de Alan Moore para a DC. Além do Superman de camiseta e calça jeans (como estabelecido nos N52 por Grant Morrison), que foi um das melhores fases do azulão, mesmo com muita gente torcendo o nariz apenas por ele não estar de capa.

batman-superman-21

Muitas pessoas sabem que sou fã confesso do Moore – neste momento vou ser xingado pelo meu editor*. Watchmen está certamente entre as melhores HQs que já li, mesmo sabendo que o barbudo tem muitos trabalhos melhores, como Promethea e Do Inferno. Comercialmente, para a editora, é interessante capitalizar em cima desse trabalho: são bons personagens, marcaram época (em que se pesem as pendengas legais que este assunto envolve). Mas tratar essa HQ como um tipo de bíblia dos quadrinhos é errado. Mesmo porque não leríamos ainda hoje títulos como Superman, Capitão América, Batman ou Homem-Aranha se apenas seus criadores escrevessem as histórias. Os quadrinhos são assim: se alimentam de várias mentes, se retroalimentam, criam tem a possibilidade de novas criações. E faz parte dessa narrativa coletiva tirar personagens da zona de conforto por algum tempo. Porque os tempos mudam e os quadrinhos são uma mídia dinâmica.

Não custa lembrar que você sempre pode ir até sua biblioteca e reler Watchmen, de Alan Moore e Dave Gibbons, várias e várias vezes. Essa HQ não vai se desfazer porque a DC começou a trabalhar com os personagens em seu universo. E creio que vale a mesma coisa para Miracleman/Marvelman, do mesmo Moore, quando a Marvel quiser adicionar o personagem na sua cronologia.

A mensagem deste texto é: Abra o seu coração! Aprenda a ter menos preconceito, respeite para ser respeitado. O ódio corroí e só vai lhe causar azia – ou coisa pior. Leia a história e, se não gostar, resenhe e explique o motivo dela estar ou ser errada para você. Não fique gritando como um bebê chorão na internet. Pois o chilique no título desde Emulador é uma provocação. Pense nela também.

giphy

Até a próxima! A dica da semana é: #Paz!


*Nota do Editor: Não, Pab, não vai. Joguem os ovos em mim também, sou fã das obras do barbudo de Northampton.

  • Saia Jeans

    Fica a pergunta:

    Nas seções de cartas/e-mails tanto da Abril quanto da Panini, esse tipo de comportamento não era comum. Era porque os editores “limavam” ou porque éramos menos chatos?

    • Com certeza o que aparecia nas seções de cartas eram o q os editores achavam merecedor de ficar…

  • Daniel Emílio

    Eu concordo com plenamente como o texto mas rolou uma passada de pano nessa questão de Watchmen no Rebirth aí héin? Eu não sou fã da obra e nem do Moore e mesmo assim achei um retrocesso essa decisão (e sim,eu li o especial),isso vai bem além de achar que “estragaram” a obra ou os personagens mas sim da incapacidade da DC de se desapegar do passado e criar coisas novas,a DC simplesmente admitiu ser incompetente e que só vai jogar no seguro agora,e enquanto isso na concorrência o Pantera Negra que nunca sustentou um título solo é o gibi mais vendido do ano.

    PS: Li Superior Spider-Man e é ruim sim ;)

    • lucas caúla

      voce nao gosta, eu li toda também e gostei. e ai é absolutamente ruim porque voce nao gostou ou absolutamente boa porque eu gostei? nenhum dos dois, voce nao gostou, isso n quer dizer necessariamente que seja ruim. tem muito filme (por exemplo) que eu nao gosto, mas é ótimo, butt eu n gosto. nao quer dizer que seja ruim..

  • Olavo Lima

    ainda bem que vivemos em um tempo onde temos a internet, uma midia não controlada onde podemos dar nossa sincera opinião de não gostarmos de alguma coisa

    • toatrasdvcii2

      Sim, mas tem uma diferença entre reclamar e ameaçar pessoas de morte(como o texto fala, no caso do Spencer)

  • Adriano DeSouza

    na verdade o único problema da trama do nick spencer é que ela é MANJADA, repetitiva, e ruim. Já foi feito antes, várias vezes. Depois da Shield ser um orgao da Hydra, agora o capitão também é, alguem andou revirando a lata de lixo do Jonathan Hickman,ahahah.

  • toatrasdvcii2

    Esse foi um bom texto! A galera radical(fanboy Marvel, DC e qualquer outra) tem que se ligar mesmo que os personagens não são propriedades deles, como bem foi falado no texto. Se nem o próprio Moore tá reclamando da proposta(mas isso acontece por ele cagar para Marvel e DC), pq fanboy chato vai ficar pentelhando e ameaçando de morte os autores das propostas citadas?

    E, por exemplo, não gostei de nenhuma das duas ideias. Na minha concepção Watchmen é uma história fechada, e qualquer uso dos personagens fora dela não me interessa, mesmo se os artistas originais voltarem e fizerem algo. Mas isso não quer dizer que não tenho interesse no que Rebirth pode trazer, uma vez que toda a “velharia” que eu gosto da DC está voltando(#chupanovos52).

    O mesmo vale pro Capitas. O personagem sempre foi mostrado como inimigo ferrenho da Hidra, e uma associação do mesmo com o grupo não me interessa nem um pouco. Mas isso não é o fim do mundo. As histórias dele que já li não foram tragadas para um buraco negro. Estão ali para eu ler quando quiser, desconsiderar a ideia dele sendo da Hidra. A história pode ser feita, e eu não sou obrigado a ler ela.

    Fanboys sublevados: Tenham em mente que os universos Marvel e DC são feitos para os leitores, mas os proprietários ainda são as editoras(os engravatados nelas). Não temos que ameaçar ninguém de morte caso não gostemos das suas iniciativas. A ação mais sensata, como escreveu o autor do post, é não ler/consumir o produto! É simples assim!

  • Que texto foda, Pablo. Concordo em tudo contigo, e adiciono que, se você quer dizer que não gosta de algo, você tem que ao menos ter experimentado tal coisa. Serve para comidas, exercícios, esportes e, claro, para a Arte. É um conselho que passo para todos.

    Lucas Cristovam, quadrinista autor da tira “Nick Felix, o Detetive”.

  • Agente Smith

    Dr. Manhathan é um personagem fantástico e muitas pessoas da geração atual irá conhecê-lo melhor agora. Os encadernados de Watchmem voltarão a ser lidos porque desepertará a curiosidade dos novos leitores. Muitos estão gostando de Rebirth, leiam antes de criticarem. Não é porque um personagem fez sucesso em uma HQ à parte das outras que ele não pode ser reaproveitado. Quem disse que não pode? Se fosse assim não teríamos a piada mortal incluída na cronologia da DC. Eu quero ver sim o Dr. Manhathan, quero novas histórias, não vou ficar somente com uma história de 1985 pelo resto da vida. E que se dane quem tá de mimimi com isso. Não desrespeitando os personagens está bom demais. A galera tem que aceitar também que os quadrinhos mudam, acontecem muitas reviravoltas. Hal Jordan já se tornou vilão uma vez, mas retornou anos depois. É tudo um ciclo, então parem de pirraça. Vou continuar lendo e se a maioria gostar essas histórias vão continuar. Então, só lamentos para vcs.

  • paulo nogueira

    Pab, adorei o texto. Mas gostaria de fazer alguns apontamentos. Concordo que críticas embasadas são as que merecem crédito, mas considero direito de cada um dar sua opinião, mesmo sem conhecer. Daí EU vejo se faz sentido ou não. Não acho que em momento algum você falou contra o direito de ninguém, pelo contrário, achei o texto muito lúcido. Mas considero que o falar é livre, mesmo sem base nenhuma. É só discordar depois. Ou não dar bola, mas que os espaços de fala sejam garantidos. Não estou incluindo aí ameaças nem nada do tipo, até porque isto é crime! E fazer ataques pessoais é extremamente deselegante, podendo sim, ter consequências legais. Mas enquanto toque pra quem se comporta assim, o texto é excelente.

  • rsouza

    Boa matéria. Admito que fico chateado com a decisão das editoras com certos personagens, pois eles nunca deixam o bicho quieto, vide o Capitão América que mal voltou e agora tem isso de ser da Hidra e é claro que vão resolver isso na base do Cubo Cósmico ou alguma viagem no tempo da vida. Mas não sou desses de ficar xingando roteirista e não vou ler porque é muito a absorver e essa saga deve ir longe e haja dinheiro pra isso. Vou esperar o encadernado caso for boa. Enquanto o Rebirth achei corajoso/estúpido/provocativo, mas me deixou curioso. Novamente lerei quando a poeira baixar, se for palatável.
    Mas, quanto ao assunto “Do não li, não gostei”, existem muito haters na internet. Muitos, mesmo até se baseiam em certos sites formadores de opinião levando-os a sério demais.

  • Douglas

    Parabéns pelo trabalho.
    Textos como esse deveriam ser disseminados amplamente por ai nos quatro cantos da internet, porque tem muita criança (me refiro a maturidade mental mesmo) por ai que adora fazer críticas de coisas que não tiveram contato suficiente para criticar, como livros, filmes, games, séries de TV e HQs.

  • Tiago Oliveira

    Eu li DC Comics Rebirth e gostei mas não li ainda a do capitão América.

  • Jonas Reis da Cruz

    Sabe,eu sou um DECENAUTA das antigas,dos tempos da SAUDOSA EBAL,e li muita coisa boa da DC nesses anos todos e muitas coisas ruins também!Não sou aquele fã chato que acha que “Antigamente” era melhor,que as histórias eram melhores etc.E sempre estou aberto a novas propostas ou abordagens nos quadrinhos que gosto tanto.A proposta da DC,”Os Novos 52″ foi Corajosa,Ousada e poderia ter dado certo?Poderia.Deu errado? SIM e Não.Há muita coisa boa ali,nos Novos 52,que poderia ter continuado.E durante o primeiro ano dos Novos 52,a DC,literalmente,CHUTOU A BUNDA da marvel,Esta aí o Top 10 da Diamond que não me deixa mentir! E agora temos o “Rebirth”.Outra proposta Corajosa,Ousada e Inovadora da DC.A DC tem meu voto de Confiança.Como disse Geoff Johns “Está na Hora do Universo DC Confrontar o Legado de Watchmen” A DC Mostrou que tem Bolas do Tamanho de Júpiter!! E para os HATERS uma música que fez muito sucesso anos atrás : “É você Que ama o passado E que não vê Que o novo sempre vem”! Aceite que dói menos!!!

  • Tom Riddle

    Não li o post e não gostei

  • Catena Hernandez. Nada demodê.

    Lindo Sarmento.

  • Jester Chaotic

    vou ler as duas estórias mas estou mais empolgado com Rebirth.

  • Felipe Ribeiro Santa Fé

    Creio que não haja motivos para os fãs reclamarem da adição de Watchman ao universo DC. O Superman da Terra-23 guarda muitas semelhanças com o Dr. Manhattan, fisicamente e até mesmo com relação aos poderes. Quem leu Crise Final pode atestar isso. Assim, não vejo motivos para tanto espanto e acho bastante interessante a ideia. Quanto ao Capitão América, confesso que me espantei um pouco sobre a revelação, no entanto, isso só fez com que eu ficasse curioso sobre o enredo, o que fará com que eu procure as explicações dadas pelo autor nas próximas edições.

  • Mandingueiro Vudu

    Pablo Sarmento disse tudo, não gostei de metade das coisas que fizeram no Novos 52, então parei de comprar revistas. Agora com o Rebirth vou voltar a comprar. E como Watchmen pertence a DC e não o Alan Moore, então ela faz o que quiser mesmo que eu não goste.

  • eu cretino

    Uma coisa é clara: os quadrinhos são uma instituição falida,pois só vão de mal a pior,e se não fosse cinema pra salvar essa indústria,ela fecharia de vez.
    Existe uma coisa muito boa que foi criada no mundo do entretenimento: cronologia pessoal. Isso é uma coisa maravilhosa e permite que você não fique indignado com certas coisas feitas no mundo do entretenimento,vc considera ou não considera o que você bem entender.
    Eu atualmente só acompanho os quadrinhos pelas notícias e de vez enquando leio scans,mas quando quero ver meus personagens preferidos em histórias legais e interessante,eu simplesmente as HQs velhas e pronto,me divirto a beça.
    Então fica a dica para todos os fãs

  • Pingback: [Emulador de Críticas] O Chilique do Não Li e Não Gostei | ╠ GeekTrooper ╣()

  • Joselito Manjador

    Tão sem sentido quanto querer integrar o Batman do Nolan no universo padrão da DC.

    Daqui a pouco vão não poderemos reclamar de um Teen Watchmen Go porque a dondoca não gosta de reclamações.