[FdA] Corridas Flash Vs Superman (Parte 1)

Olá, Zeronautas! Sejam bem-vindos à coluna do Velocista Escarlate!

Isso mesmo, sou eu, o Renegado! Estou em todas… Atualmente estou escrevo artigos para Estação WHIZ, Crônicas Atlantes, Conexão Krypton, Laço da Verdade e agora começo na Força da Aceleração. No futuro invadirei a Coluna do Morcego, a Clarim Terra-8 e a Emulador de Críticas. O Luís Alberto, o Igor Tavares e o Pablo Sarmento podem ir se preparando! Renegado rumo a dominação do Terra Zero! Me aguardem!

No artigo de hoje vamos falar das vezes em que o Flash e o Superman apostaram corridas. Isso se tornou um evento clássico entre os dois personagens e ocorreu diversas vezes através das décadas, tendo início na Era de Prata, período em que o Superman conseguia atingir a velocidade da luz.

Vamos lá!

Superman Vol.1 #199 (agosto de 1967)

Arte: Carmine Infantino
Arte: Carmine Infantino

Foi nesta revista que rolou a primeira corrida entre os dois heróis. O Secretário Geral das Nações Unidas convocou Superman e Flash e os pediu para realizarem uma corrida em prol da caridade. Eles deveriam circular o planeta três vezes em percursos diferentes e o Homem de Aço não poderia voar. Isso vira o assunto do momento e no local da largada estão presentes vários membros da Liga da Justiça e até a Supergirl.

 

É impressionante ver os dois correndo em supervelocidade pelo globo. O Flash vibra através das dunas de areia do Saara enquanto o Superman passa abrindo um buraco nelas. No caminho, os dois dão exemplos de solidariedade ajudando ao outro em momentos de dificuldade, mesmo não aproveitando uma vantagem que ignorar isso traria na corrida. No final, Hal Jordan faz a grande pergunta: “Qual dos dois é o mais rápido?”

Flash vol.1 #175 (dezembro de 1967)

Arte: Carmine Infantino
Arte: Carmine Infantino

Alguns meses depois aconteceu uma segunda corrida entre os dois. Uma dupla de alienígenas consegue acessar os sinais de socorro da Liga da Justiça referentes ao Superman e ao Flash e os utilizam para encontrar o Santuário, a base secreta da equipe em Happy Harbor. Eles são Rokk e Sorban, apostadores do planeta Ventura que o Homem do Amanhã e o Cavaleiro das Trevas já tinham enfrentado numa história de World’s Finest v1 #150 (junho de 1965). Eles assistiram à corrida anterior entre os dois heróis; Rokk tinha apostado no Homem de Aço, enquanto Sorban havia feito o mesmo no Velocista Escarlate. Como a corrida terminou num empate, os dois queriam que os heróis realizassem uma nova corrida.

Esses extraterrestres ameaçavam destruir a cidade do perdedor – Central City ou Metrópolis. Para provar seu poder, os vilões apostadores destroem um asteroide. Desta vez Flash e Superman correriam pela galáxia. A Via Láctea tem cem mil anos-luz de comprimento entre seus dois pontos mais distantes e a Terra fica a vinte mil anos-luz de um desses dois extremos. Os competidores teriam que correr até a borda mais próxima e retornar. Para o Flash conseguir correr no vácuo do espaço, Rokk conferiu uma energia à aura do velocista que o permitiria respirar e correr pelo espaço sideral. A Liga da Justiça tentou deter os dois extraterrestres, mas foram capturados. Sem outra opção, Flash e Superman aceitaram correr. Snapper Carr deu a largada.

Os super-heróis passaram por muitos perigos mortais durante o percurso. Superman teve que contornar um sistema solar com um sol vermelho e foi salvo pelo Flash de meteoros de kryptonita e de um vórtex. Já o Velocista Escarlate caiu numa armadilha de uma planta espacial e foi salvo de discos voadores e de um meteoro traiçoeiro pelo Super.

Os dois retornaram à linha de chegada praticamente ao mesmo tempo. Era impossível precisar a olho nu quem foi o vitorioso. E Superman derrotou Rokk que na verdade se tratava do vilão Abra Kadabra e o Flash prendeu Sorban que era o Flash-Reverso na realidade. O Homem de Aço viu os verdadeiros Rokk e Sorban em Ventura quando ele passou perto do planeta e o Flash foi avisado que tudo não passava de um engodo para que eles se metessem em apuros, o Lanterna Verde fez com que seu anel expandisse o poder da telepatia aquática do Aquaman para que um peixe que conseguia imitar a voz humana avisasse o velocista num mundo por onde ele passou.

World’s Finest Vol.1 #198 e 199 (novembro e dezembro de 1970)

Arte: Curt Swan e Neal Adams
Arte: Curt Swan e Neal Adams

No início da história, Jimmy Olsen troca de lugar com um membro das legiões romanas na Roma Antiga. Os Guardiões do Universo convocam o Superman e ele vai até Oa levando o romano, agora no presente, consigo. Os Guardiões pedem a ajuda do Homem de Aço, pois um tipo de criatura que eles chamam de Anachronids que se movem em velocidades acima da luz adentraram nossa dimensão. O problema é que elas estão numa quantidade tão grande que interferem no fluxo do tempo e podem destruir nosso universo.

É necessário que dois seres com a mesma massa que os humanos se movam numa direção oposta à dos Anachronids e os únicos com velocidade para essa função são o Superman e o Flash. Os oanos emprestam um medalhão que ajudará o velocista escarlate na função, protegendo do vácuo do espaço, dentre outras utilidades. Só que o artefato drena muita energia da bateria central; enquanto estiver em uso, toda a Tropa dos Lanternas Verdes ficará sem energia. À medida que o Flash se move, o medalhão cria uma pista de energia esmeralda pra ele correr em cima.

Os heróis passam por perigos criados pela alteração temporal causada pelos Anachronids, tais como encarar uma supernova, serem aprisionados em outra dimensão, o sol se alterar para laranja e diminuir os poderes do Superman etc. No primeiro encontro com Anachronids, um deles disparou um raio contra os heróis, que só conseguiam enxergá-los como borrões por causa de sua velocidade. Da segunda vez, a dupla de corredores tentou capturar um deles para descobrir o que enfrentavam. Era um robô, que se desintegrou porque aparentemente não aguentava mover-se muito devagar. Mais tarde, eles foram atacados por todos os Anachronids de uma vez e derrotados.

Flash e Superman, então, despertaram num planeta estéril diante dos piores criminosos kryptonianos banidos para a Zona Fantasma: Kru-El, Jax-Ur, General Zod e Professor Vakox. Os fora-da-lei conseguiram escapar da Zona Fantasma por uma de suas extremidades e alcançaram esse mundo que ficava numa dimensão adjacente, mas não conseguiram ir a lugar algum a partir dali. Então, o Professor Vakox construiu os robôs que o Guardiões chamaram de Anachronids e os mandaram através de um portal para o universo dos heróis. Os robôs iriam prejudicar tanto o fluxo do tempo que a barreira entre a Zona Fantasma e o universo normal desaparecia permitindo que os vilões escapassem, à custa de bilhões de mortes.

O Superman conseguiu se soltar e, mesmo sem seus poderes, ele cuidou do General Zod contando com uma ajuda do Flash. Todavia a arma que o vilão portava fez com que o Homem de Aço e o Flash ficassem aleijados temporariamente, e eles já estavam exaustos por causa da corrida. Mesmo assim, os dois heróis rastejaram até o covil dos criminosos e os derrotaram, escapando o mais rápido que puderam para desligar a máquina que controlava os Anachronids antes que o prazo terminasse, com o Flash chegando primeiro ao dispositivo. Os robôs pararam de se mover e, por isso, desintegraram-se. Por fim, o fluxo do tempo retornou ao normal, o romano voltou à sua época e Jimmy Olsen, que tinha ido parar na Roma antiga e depois na Espanha durante a inquisição, foi devolvido ao presente. Superman e Flash voltaram para a nossa dimensão pelo portal e pediram aos oanos para fechar essa brecha dimensional.

Bem, Zeronautas, hoje ficamos por aqui! Até o mês que vem com mais corridas entre Flash e Superman! E como o Vlad sempre diz, continuem correndo!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com