[#Entrevista] Joe Prado e Eber Ferreira comentam indicações ao Inkwell Awards

Joe Prado e Eber Ferreira são dois profissionais que dispensam apresentações para quem conhece os quadrinhos de super-heróis dos EUA dos últimos anos. Para os não familiares, ambos são artistas que trabalham lá fora há um bom tempo e arte-finalizam alguns dos melhores desenhistas que a DC já teve desde a instituição da Era Moderna dos quadrinhos.

Ambos estão concorrendo ao prêmio Inkwell Awards, a primeira e única premiação estadunidense dedicada a arte-finalistas. Joe é um artista renomado e agente de vários brasileiros que trabalham com quadrinhos lá fora através da Chiaroscuro Studios, empresa fundada por ele e por Ivan Freitas da Costa. Eber, por sua vez, é arte-finalista há anos, sendo geralmente associado ao trabalho do desenhista brasileiro Eddy Barrows. Ambos cederam um pouco do seu tempo para falarem não apenas sobre a premiação, mas também sobre a “Invasão Brasileira” na indústria de super-heróis e sobre suas carreiras no Brasil e lá fora.

Terra Zero: Como é ser reconhecido em uma premiação tão importante?

Joe Prado: O Inkwel Awards na verdade é a ÚNICA premiação dedicada especialmente aos arte-finalistas. Então, somente tendo isso em mente, você tem ideia da importância. Profissionalmente e pessoalmente, ser reconhecido é sempre muito bom e recompensador. Fico muito honrado de ter sido indicado!

Eber Ferreira: É fantástico saber que minha contribuição na arte-final é reconhecida. Se precisamos de um incentivo profissional, nada é mais animador que uma indicação ao Inkwell Awards para ter certeza de que tudo isso vale a pena.

Página de Martian Manhunter #2. Arte de Eddy Barrows e arte-final de Eber Ferreira.
Página de Martian Manhunter #2. Desenho de Eddy Barrows e arte-final de Eber Ferreira.

Vocês diriam que a profissão da arte-final tem sido mais reconhecida pelo público nos últimos anos?

JP: Com certeza, isso tem mudado nos últimos anos. E, como sempre digo, quadrinhos são uma forma de arte COLABORATIVA, e todos tem sua importância. Todos sabem que sou desenhista também, mas me encontrei artisticamente arte-finalizando desenhos do meu amigo de longa data, Ivan Reis. É uma parceria que já dura sete anos. Ser atrelado a um artista desenhista ajuda muito no seu desenvolvimento artístico e profissional, tornando seu trabalho mais conhecido. Por exemplo: Eddy Barrows & Eber Ferreira, Greg Capullo & Danny Miki, Jim Lee & Scott Williams, John Romita Jr. & Klaus Janson, e assim por diante.

EF: Sim, todos os fãs de quadrinhos agora veem a arte final com muito mais conhecimento artístico. Isso pra mim é muito empolgante! De certo até me considero uma segunda voz na arte, mas de fundamental importância para que o  desenhista não gritar sozinho. Meu olhar sobre a arte-final mudou sensivelmente desde que eu decidi fazê-la, é a mesma evolução sensível aos olhos dos leitores que agora veem nosso trabalho com grande importância.

Arte de Martian Manhunter. Lápis de Eddy Barrows, nanquim de Eber Ferreira e cores de Gabe Eltaeb.
Arte de Martian Manhunter. Lápis de Eddy Barrows, nanquim de Eber Ferreira e cores de Gabe Eltaeb.

A Chiaroscuro Studios tem hoje no seu rol de profissionais alguns dos maiores nomes dos quadrinhos. Qual é a sensação de ver o profissionalismo brasileiro crescendo assim?

JP: Como um dos fundadores e donos da Chiaroscuro Studios, me sinto muito feliz e realizado! Especialmente por estar contribuindo em ajudar tantas pessoas, como fazemos. Tenho muito orgulho desse trabalho que eu e meu amigo e sócio, Ivan Costa, temos feitos nos últimos dois anos e meio. O artista brasileiro nos últimos anos tem estado em pé de igualdade com qualquer outro artista do mundo, e isso é algo pelo que eu sempre lutei, desde que comecei a trabalhar como agente há 14 anos. Caramba! Tô ficando velho!

EF: A Chiaroscuro é uma grande família gerenciada pelos amigos Joe Prado e Ivan Costa. A confiança que temos na equipe nos dá a mais total tranquilidade para fazermos o nosso trabalho. O artista brasileiro é extremamente esforçado em produzir o melhor. Profissionais como Eddy Barrows, Joe Prado, Ivan Reis e toda equipe da Chiaroscuro estão sempre abertos a dar exemplo de profissionalismo. Além disso, é inspirador estar na mesma equipe que produz trabalhos fantásticos o tempo todo.

Capa de Batman Eternal #40 por Ivan Reis e Joe Prado.
Capa de Batman Eternal #40 por Ivan Reis e Joe Prado.

Vocês diriam que há uma espécie de “Brazillian Invasion” nos quadrinhos norte-americanos? Se sim, seria o Inkwell Awards um dos reflexos disso?

JP: Acho que sim, mas,a Invasão Brasileira já está na sua 3a ou 4a onda, tendo começado lá no início da década de 1990 e durando até hoje. Isso também mostra a qualidade, persistência e talento dos artistas brasileiros.

EF: Sim, e já é fato que o respeito pelos artistas brasileiros é bem maior agora. Todavia, sabe-se que nao é de hoje que estamos ganhando nosso espaço lá fora. Eu me sinto extremamente honrado como artista brasileiro indicado ao  Inkwell Awards e acredito que o maior exemplo de uma “Brazillian Invasion” é  a CCXP.

Página de Cyborg por Ivan Reis e Joe Prado.
Página de Cyborg por Ivan Reis e Joe Prado.

Deixem uma mensagem para os leitores do Terra Zero.

JP: Continuem a seguir seus sonhos e não desistam nunca. E continuem a ler o Terra Zero, que é feito por fãs para os fãs.

EF: Fazer quadrinhos me faz sentir que estou no lugar certo e persistir  nesse sonho foi minha melhor escolha. Então, não desista, e continue lendo o Terra Zero pra saber disso tudo.

Comente

Clique para comentar

dez − 8 =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com