Cinco destaques da DC Comics para julho de 2016

A DC Comics já estará com Rebirth em funcionamento em julho. Entretanto, muitas séries do selo DC You ainda estarão finalizando-se, enquanto várias revistas já estarão sendo lançadas quinzenalmente. Mais ou menos como o All-New All-Different Marvel Universe – se Axel Alonso, editor-chefe da Marvel, pode, por que DiDio e Lee, não? Vamos aos destaques:

75 anos da Mulher-Maravilha: além do primeiro mês com duas revistas numeradas e o começo do Ano Um da revista da amazona por ninguém menos que Greg Rucka, a DC preparou algumas surpresas para julho, mesmo a comemoração de fato ocorrer somente em dezembro.

A primeira é o especial Wonder Woman: A Celebration of 75 Years, que traz 400 páginas com uma seleção de histórias que perpassama cronologia da personagem. Maior e mais luxuosa, também há a box especial de 75 anos, com quatro encadernados com capas especiais, com as principais histórias da personagem contadas nas últimas décadas. São volumes com roteiros de George Pérez, Gail Simone, Greg Rucka e Brian Azzarello.

Além disso, há o relançamento do primeiro arco de George Pérez à frente das histórias de Diana, contadas logo após a Crise nas Infinitas Terras, no final dos anos 80, no primeiro reboot da DC Comics. E direto da década de 40, chega o primeiro omnibus da Era de Ouro da Mulher-Maravilha, com histórias escritas pelo seu próprio criador, William Moulton Marston, e desenhadas por H. G. Peter. São 768 páginas, com capa especial (ainda não divulgada) de Darwyn Cooke.

Capa de Wonder Woman: The True Amazon, por Jill Thompson.
Capa de Wonder Woman: The True Amazon, por Jill Thompson.

Por fim, Jill Thompson (Pequenos Perpétuos) lança em julho a graphic novel Wonder Woman: The True Amazon (A Verdadeira Amazona, em tradução livre). Nela, a autora aborda, com seu estilo pintado à mão, a princesa de Themyscira em seus primeiros anos de vida, antes de sair da Ilha-Paraíso. Ela cresce sendo mimada, mas uma série de eventos trágicos farão com que Diana precise aprender a crescer, ter responsabilidade e perseguir seu destino.

Capa de Future Quest #3. Arte de Evan "Doc" Shaner.
Capa de Future Quest #3. Arte de Evan “Doc” Shaner.

O Poderoso MIIIIIGHTOOOOR!: na terceira edição de Future Quest, Johnny Quest e sua turma unem-se ao Homem-Pássaro para irem até uma terra perdida nas florestas sul-americanas. Lá, ainda é possível ver homens das cavernas ancestrais e dinossauros. Além disso, há a lenda do tacape do trovão que protege a todos… Ninguém menos que o Poderoso Mightor! A série já vai ter reunido grupos como os Herculoides e outros heróis, como Space Ghost. A intenção parece ser mesmo reunir TODOS os heróis Hanna-Barbera em uma aventura única, por Jeff Parker (roteiro) e Evan “Doc” Shaner (arte).

Capa de Green Arrow #2. Arte de Juan Ferreyra.
Capa de Green Arrow #2. Arte de Juan Ferreyra.

Star City antiga de volta?: continuando o primeiro arco de Benjamin Percy (texto) e Otto Schmidt (arte) à frente do Arqueiro Verde, a revista quinzenal vem com uma sinopse curiosa. Oliver Queen acorda em um mundo onde ele não tem mais os recursos de outrora e não faz ideia do que ocorreu para chegar a isso. Seriam os efeitos de Rebirth na DC Comics mais do que adequações de personagens e heróis retornando? Será que o próprio planeta seria afetado pelos eventos, trazendo uma Star City que o atual Arqueiro desconhece?

Capa de Superman #2. Arte de Patrick Gleason e Mick Gray.
Capa de Superman #2. Arte de Patrick Gleason e Mick Gray.

Johnathan e Superman contra os anos 90: o ser que está atrás do filho do Clark Kent do universo pré-Flashpoint, agora integrado ao mundo que o sucedeu, é ninguém menos que o Erradicador

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com