O Presente: HQ brasileira vira curta premiado

Na semana passada, um curta-metragem alemão, feito por estudantes de várias nacionalidades e baseado numa tira de quadrinhos brasileira, apareceu na internet e ganhou o coração de fãs de quadrinhos e de desenho animado do mundo todo.

Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.
Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.

Como foi que isso aconteceu? Foi isso que o Terra Zero tentou descobrir, Zeronauta fiel. Eis o que encontramos.

As histórias bem-sucedidas que aparecem nos noticiários têm um tom, muitas vezes, de inevitabilidade. Como se as coisas simplesmente acontecessem porque elas teriam que acontecer para certas pessoas. O que estas notícias não informam é a quantidade e a qualidade do trabalho que os personagens bem-sucedidos têm que fazer para chegar onde chegaram.

Esta é uma história de trabalhadores das artes.

Fábio Coala começou a publicar as suas Mentirinhas na internet, em 2010. Ricardo Tokumoto, o Ryot, posta suas tirinhas na internet desde 2007. Vitor Cafaggi começou a publicar o Puny Parker no finado Orkut, em 2008. Neste mesmo 2008, Natália Freitas estava cursando Cinema de Animação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde era colega do Ryot. “Naquele ano eu percebi que, para poder realizar meu sonho de trabalhar fazendo animação para cinema em grandes estúdios, eu teria que procurar uma boa formação/aprendizado fora do país. A Filmakademie sempre me atraiu pela qualidade dos filmes feitas pelos estudantes”, diz Natália.

A Filmakademie é a Filmakademie Baden-Wuerttemberg, localizada em  Ludwigsburg, na Alemanha. Trata-se de uma das mais conceituadas escolas de cinema do mundo, conhecida especialmente pelo seu Instituto de Animação e Efeitos Visuais. Produções de estudantes já foram indicadas ao Oscar e já ganharam o Urso de Ouro em Berlim, além de vários outros prêmios mundo afora. A escola tem um programa para estudantes estrangeiros, mas, como é de se imaginar, ser aceito por lá não é simples. Natália explica:

Eu me formei [na UFMG] em 2009. Entre 2010 e 2012, trabalhei para mais de dez estúdios como animadora/ilustradora, em Porto Alegre e Belo Horizonte. Fiz um filme, ‘Cafeka’, que ganhou vários prêmios. Graças a esse período de trabalho, adquiri um bom portfólio e, com ele, eu fui contemplada com uma bolsa de arte do governo da Alemanha. A bolsa não me garantiu uma vaga na faculdade, então eu tive que fazer uma prova: criar um filme em três dias/72h. Eu, felizmente, depois de quatro anos sonhando e me esforçando pra chegar até a Filmakademie, fui aceita.

Natália foi a primeira brasileira a entrar para o Instituto de Animação da Filmakademie. Não satisfeita, ela também foi a primeira estudante da Filmakademie a entrar para a Disney. Ao todo, hoje são cinco ex-estudantes da faculdade alemã estudando na casa do Mickey. Dos oito brasileiros que estão por lá, são sete homens e somente a Natália de mulher. Quando foi chamada, ela participou de uma seleção de 200 candidatos para três vagas. Coincidentemente, os três que passaram foram brasileiros: Pedro Conti, Vitor Hugo Queiroz e Natália, o que tem rendido brincadeiras da turma da Disney, que diz estarem no meio da “invasão brasileira” da história do Estúdio.

Trecho de Perfeição, tira de Fabio Coala que originou o curta metragem O Presente, de Jacob Frey
Trecho de Perfeição, tira de Fabio Coala que originou o curta metragem O Presente, de Jacob Frey

Mas não foi ela quem encontrou uma tira do Fábio Coala traduzida em uma página do site 9gag. Quem fez isso foi Jacob Frey. Diretor e animador alemão, também foi graduando da Filmakademie. Jacob começou a trabalhar profissionalmente na área enquanto ainda estava estudando. Como a escola alemã tem parcerias com outros estúdios e escolas da Europa, Frey foi trabalhar na Inglaterra, onde integrou a equipe do Black Rock Studios. Na sequência, parou com os estudos durante um ano para ir a Los Angeles, onde trabalhou na Psyop.

Seis meses após sair da universidade, eu já tinha trabalhado em Munique, Londres, Stuttgart, Zurique, Düsseldorf e Paris. Tenho muitos amigos que vivem em uma cidade e viajam pela Alemanha a trabalho. Outros rodam a Europa e alguns atravessam o mundo. Hoje em dia é comum ser contratado e se mudar de acordo com o trabalho. Encontrar um lugar para sossegar por um tempo [para animadores profissionais] parece ser cada vez mais raro.

De volta à Alemanha, Frey terminou o curso e, como trabalho de conclusão, produziu O Presente.

O Presente é um curta-metragem baseado numa tirinha do Fábio Coala que foi pirateada por um fã. Os desdobramentos a respeito da pirataria não cabem ser discutidos aqui, mas é de se pensar nas possibilidades de alcance de um produto cultural que não tem limites impostos pelo seu criador. Uma vez que se sabe quem é o autor original, as possibilidades de abrangência de um produto tendem a ser, para quem o criou, motivo de mais dividendos do que prejuízos.

Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.
Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.

Luis Felipe Garrocho, conhecido pelas tiras Bufas Danadas e pelas histórias feitas em parceira com Eduardo Damasceno (Bidu – Caminhos, Cosmonauta Cosmo, Achados e Perdidos), diz que,

da mesma forma que a gente ouve um mashup no YouTube e (às vezes) vai atrás das músicas que montam o combinado, a gente lê uma tira na internet traduzida e com marca d’água de página de Facebook, mas vai procurar o original também.

Foi isso que Frey fez. E, ao buscar o original, encontrou Coala. Frey disse que “quando eu encontrei o quadrinho do Fábio, a tira ainda tinha o endereço original do site lá. Estava escrito bem pequeno, entre os quadros, mas consegui entrar em contato com ele. A mim, pareceu que alguém que gosta do trabalho do Fábio, traduziu a tira e a postou numa plataforma muito conhecida, para que Fábio pudesse ter uma exposição maior, uma que não fosse limitada ao Brasil ou aos falantes de português. E isso me pareceu um apoio muito bacana ao artista”.

Coala já está acostumado com isso, na verdade. “Vez ou outra algum leitor traduz uma tirinha ou HQ e coloca no 9gag. O Jacob ia começar seu TCC na Filmakademie, viu a HQ e se interessou. Daí uma brasileira, a Natália Freitas, que também estudava lá, fez todo o contato”, ele disse.

Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.
Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.

Natália participou da produção desde o começo. Ela foi a responsável principal pelas texturas do curta e ainda colocou uns easter eggs do livro do Monstro, com tiras do Ricardo e ilustrações do Vitor Cafaggi. “Em 2012 ou 2013, eu estava pintando o cenário 3D do filme e eu precisava de capas de revistas, DVDs e livros. Como sou uma grande fã de quadrinhos e conhecia o Ricardo e o Vitor, pedi para que eles me enviassem capas de seus quadrinhos independentes. Fico feliz que vocês conseguiram identificar meus easter eggs! Debaixo da mesa está um desenho do Vitor como se fosse a caixa de um jogo de tabuleiro. E o Monstro na mesa foi uma surpresinha para o Coala, como agradecimento por ele ter deixado usar a tirinha como base para a animação”.

O Presente já participou de mais de 180 festivais e recebeu mais de 50 prêmios.

Na semana passada, o curta foi liberado na internet e a gigantesca audiência do Coala, além de fãs de quadrinhos e de animação espalhados pelo mundo, puderam ver o que Jacob, Natália e equipe produziram.

Se você ainda não viu, assista agora.

[vimeo]https://vimeo.com/152985022[/vimeo]

“Deu muito trabalho fazer este curta, mas a gente se divertiu muito fazendo. ‘O Presente’ foi criado com a ajuda dos meus melhores amigos e da minha família. Tenho que me considerar inacreditavelmente sortudo de trabalhar com o que amo e de fazê-lo com meus amigos. Além disso, tenho uma família incrível que me apoia, sem medir esforços”, disse Jacob Frey ao Terra Zero.

Natália disse o mesmo, falando que o filme “foi feito com muito carinho e com a participação de muitas pessoas talentosas da escola. Não tinha como dar errado. Desde o começo eu sentia que este projeto seria um sucesso.”

Fábio Coala não tinha tanta certeza assim, o que fez a coisa toda ser, para ele, uma surpresa ainda maior. “Demorou um tempo pra que a Natália mandasse o primeiro feedback, eu havia até esquecido”, ele disse. “Na verdade, autorizei a utilização imaginando que o projeto fosse uma animaçãozinha simples. Só quando vi esse primeiro vídeo, ainda com pouca coisa renderizada, que percebi que era algo grandioso. Assim que eles terminaram, me mandaram a senha pra ver o vídeo 98% pronto. Baixei pro meu celular e fiquei vendo e babando. Depois eles finalizaram tudo e o curta entrou nos festivais. Foi uma agonia a espera pra poder divulgar e fiquei na torcida”.

Sobre ver o material todo 100% pronto, com trilha e como tinha que ser, Coala falou de uma experiência muito forte e intensa.

Assisti no cinema, em São Paulo, no Animamundi. Sei que os méritos são todos do Jacob, Natália e equipe, mas fiquei muito orgulhoso. Ver minha HQ criando vida numa qualidade que eu só estava acostumado a ver nas animações do cinema… A experiência do Animamundi foi muito emocionante. Muita gente chorou vendo o filme. Eu chorei também.

Uma dessas pessoas que tem o trabalho como um easter egg da animação e que chorou junto com o Coala foi Vitor Cafaggi. Vitor disse que sabia a respeito da animação há bastante tempo, porque conheceu a Natália quando ela ainda morava em Belo Horizonte. “Natália frequentava a Gibiteca de BH e sempre me disse para transformar Valente em animação. Quando começaram a trabalhar no curta, ela quis colocar uns easter eggs no cenário e escolheu para isso uns quadrinhos que ela gosta. À época, ela me pediu capas dos livros do Valente já tinham saído e eu mandei. Fui assistir a animação completa com o Coala e a esposa dele, a Letícia, no ano passado. Achei incrível o resultado final”.

Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.
Cena de O Presente, curta-metragem de Jacob Frey baseado em uma história em quadrinhos de Fabio Coala.

Tal resultado só foi o possível porque muita gente que trabalha com o que sabe e com o que gosta nunca parou de produzir. Essa turma fez o que achava que deveria fazer para melhorar e para continuar criando. São pessoas que merecem todos os louros que estão colhendo e que precisam de continuar a ter incentivos para fazer mais ainda. E incentivos de toda sorte. Como disse o diretor Kevin Smtih:

Lembrem-se: não custa nada incentivar um artista e os potenciais benefícios podem ser incríveis. Um tapinha nas costas de um artista agora pode significar o seu filme favorito no futuro, ou no desenho animado que você adora assistir quando fuma um, ou na música que salva sua vida. Desencorajar um artista não leva a absolutamente nada. Nunca!

O Terra Zero deixa aqui o seu agradecimento a todos os envolvidos em O Presente, a todas as pessoas que fizeram este curta acontecer e chegar onde chegou. Que venham outros. Um desenho do Valente do Vitor com essa qualidade, por exemplo? Não seria nada mal. Nada mal mesmo!

  • Incrível a trajetória desta inteligente e sensível tirinha de Fabio Coala! E Parabéns a Jacob Natalia, Vitor e equipe!
    Tive uma experiência parecida. Fiz a animação de um livro infantil ” Um dia de Gato “, que mostra a ‘fantasia’ que a vida do outro é sempre melhor que a nossa! Direção do Curta Premiado em 2015 Maria Teresa Murer

  • Aurelino Lucena

    Adorei a matéria, fiquei emocionado!
    Que nossos artistas cresçam mais e mais!