Festival de Angoulême: conheça os grandes vencedores

Neste final de semana, foram divulgados os vencedores do 43º Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême, um dos prêmios mais prestigiados da indústria de quadrinhos mundiais.

Apesar de toda a polêmica envolvendo a ausência de indicações de mulheres na lista inicial de concorrentes neste ano (saiba mais detalhes no nosso Redação ComicPod sobre o festival), no final a autora G. Willow Wilson acabou sendo agraciada com o prêmio de melhor série, por seu trabalho com Adrian Alphona em Ms. Marvel. Esta premiação do título marca a primeira ocasião na qual a Marvel é contemplada com um lauréu o Angoulême na história da editora.

Ms-Marvel-Angouleme

Veja abaixo a lista dos vencedores:

Prêmio Especial do Júri: Carnet de Santé Foireuse (Pozla)
Prêmio de Melhor Série: Ms. Marvel, #1 (Gwendolyn Willow Wilson e Adrian Alphona)
Prêmio Revelação: Une Étoile Tranquile (Pietro Scarnera)
Prêmio de Patrimônio: Vater und Sohn (E. O. Plauen e Erich Ohser)
Prêmio do Público: Cher Pays de Notre Enfance (Etienne Davodeau e Benoît Collombat)
Prêmio de Melhor Álbum Infantil: Le Grand Méchant Renard (Benjamin Renner)
Prêmio Fauve Polar-SNCF: Tungstênio (Marcello Quintanilha)

O chamado Grand Prix, prêmio que homenageia o conjunta da obra de um artista, foi para o belga Hermann por seu trabalho na pós-apocalíptica Jeremiah, publicada pela editora Dupuis na Europa.

Cena de Here, de Richard McGuire, vencedor do Fauve D'Or 2016, em Angoulême
Cena de Here, de Richard McGuire, vencedor do Fauve D’Or 2016, em Angoulême

Já o estadunidense Richard McGuire recebeu o prêmio principal do festival, o Fauve d’Or, por seu trabalho na inusitada graphic novel Here.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com