[Estação WHIZ] A Família Marvel de Waid, Morrison e Simone

Sejam bem-vindos a mais uma edição da coluna que fala sobre a mitologia do Mortal Mais Poderoso do Mundo!

No início de novembro, a roteirista Gail Simone, famosa por escrever séries de sucesso como Aves de Rapina e Sexteto Secreto, comentou em sua conta no Twitter sobre um projeto em que ela escreveria histórias em quadrinhos da Família Marvel junto com Mark Waid e Grant Morrison.

A proposta seria uma revista para os integrantes da Família Marvel com uma história para um dos três personagens principais por edição, onde Mark Waid escreveria uma do Capitão Marvel, Grant Morrison escreveria uma história do Capitão Marvel Jr e Gail Simone escreveria uma história da Mary Marvel. A proposta foi recusada pela DC logo no começo, não chegando a ver a luz do dia.

613076-captainmarvel04

Segue abaixo uma tradução livre dos comentários de Gail Simone acerca do assunto:

As pessoas já sabem que meus super-heróis favoritos são provavelmente a Família Marvel, e que eu nunca consegui escrevê-los.

A ideia era ter três histórias, girando em torno de uma história principal; Capitão Marvel, Capitão Marvel Jr e Mary Marvel.

Grant Morrison escreveria a história do Júnior, Mark Waid escreveria a do Capitão e eu escreveria a da Mary Marvel.

Quer dizer, quão absurdamente legal isso teria sido? Mark Waid no Capitão, Grant no Júnior? Isso teria sido a melhor revista da DC de todos os tempos!

Esse é um dos poucos verdadeiros arrependimentos que eu tenho por um projeto que não aconteceu de fato.

Marvel_Family_Vol_1_9

Gail Simone também externou seu amor pela Família Marvel, principalmente pela Mary Marvel:

O negócio é o seguinte, eu adoro a Mary Marvel por algumas razões muito específicas. Eu adoro a Família Marvel inteira, porque eu acho que eles são a melhor história a se almejar nos quadrinhos. Eles são órfãos pobres e abandonados, sem alguém [que eteja ali] por eles, e a eles é dado todo o poder no mundo com uma palavra mágica. Uma palavra que qualquer um, lendo, poderia dizer.

E eles não utilizam seu poder para serem cretinos sorridentes, eles o utilizam para serem gentis e amáveis e para parar valentões e opressores. Mais do que isso, bem especificamente, Mary Marvel foi sempre uma das poucas heroínas que realmente se comportava como uma garota.

Eu não consigo enfatizar como isso era uma grande coisa. Tantas meninas jovens são supersexualizadas ou agem de um modo agressivo sem fim e raso nas revistas em quadrinhos. Mas Mary tinha aquele lance do Peter Parker no início, com o que ela lidava de verdade com ser jovem de um modo diferente e crível.

CaptainMarvel

E Gail Simone já tinha comentado sobre isso mais cedo este ano, no final de julho. Leiam abaixo uma tradução livre desses comentários dela na sua conta do Twitter:

De todos os projetos que nunca aconteceram, aquele que me deixa mais triste foi um que nós tentamos anos atrás… Uma revista Shazam de antologia.

Com três histórias em cada edição. Capitão Marvel por Mark Waid, Júnior por Grant Morrison e Mary Marvel por mim. Eu teria matado por isso.

Eles não quiseram fazer porque alguma nova pegada no Shazam estava chegando, que nunca chegou a acontecer de verdade.

Mas você consegue imaginar como essa revista teria sido divertida?

Eu gosto do novo Shazam, tem grande potencial ali. Mas sempre nos chateará que não pudemos fazer essa revista.

Marvel_Family

Pelo que se pode entender, essa proposta para a Família Marvel foi vetada pela DC para que alguém pudesse fazer a reformulação do Capitão nos Novos 52, mas ela não aconteceu e, posteriormente, Geoff Johns escreveu o reboot do Capitão renomeado como “Shazam” em histórias backup na revista da Liga da Justiça.

Você consegue acreditar, Zeronauta, que a DC recusou uma proposta, seja ela qual for, de um time dos sonhos como Morrison, Waid e Gail Simone?

Já mostramos aqui que a DC recusou uma proposta para o Capitão Marvel em que Geoff Johns escreveria e Alex Ross ilustraria as histórias. E agora, outro dream team é recusado?

Afinal, qual é o problema da DC com o Capitão Marvel e sua família de super-heróis?

Shazam-Marvel-Family-1970s-580x397

Já faz um tempo que desconfio que isso não seja somente descaso da editora para com o Mortal Mais Poderoso do Mundo. Desenvolvemos uma teoria, particular aqui da Estação WHIZ, de que há algum tipo de problema no contrato no qual a DC adquiriu os direitos sobre o Capitão Marvel, que permita a existência de uma brecha nas cláusulas ou algo do tipo, que faça com que a DC possa perder os direitos sobre o personagem. E que a editora não quer investir no Queijão Vermelho justamente com medo dele alcançar um determinado patamar de popularidade. Nem precisaria se tornar o super-herói mais popular e vender um milhão de revistas a cada edição como era na Era de Ouro, mas conseguir um retorno financeiro considerável e, então, a DC perderia os direitos sobre o Capitão Marvel. Ou seja, ele passaria a gerar um lucro tamanho que faria com que quisessem tomar posse sobre os direitos dele, talvez os descendentes de C. C. Beck e Bill Parker, os criadores do personagem.

Olha só a batalha jurídica pelos direitos do Superman! Atualmente o Superman é uma marca que obtém rios de dinheiro. Tudo bem que ele foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, mas o status que tem hoje em dia se deve, principalmente, à DC, que investiu pesadamente no personagem.

Acho que a DC tem medo de que algo assim possa vir a acontecer com o Capitão Marvel. De repente, com o Capitão saindo da editora, ele consiga sobrepujar o Superman novamente e se torne uma dor de cabeça pra DC. Então ela prefere deixar o Queijão Vermelho esquecido na geladeira e, só de vez em quando, fazer um investimento no personagem, protocolar, mas também nada que utilize tanto capital quanto Superman, Batman, Mulher Maravilha e outros grandes personagens que ela possui.

Bem, isso é especulação minha. Contudo o que podemos afirmar com certeza é que é uma tremenda pena que esse projeto do Mark Waid, Grant Morrison e Gail Simone não tenha ido pra frente. Teria sido épico!

Ruy, o Renegado

Marvel-Family

Já conhecia essa história e naturalmente é impossível não ficar muito triste com ela. A quantidade de potencial reunida nesse projeto poderia dar um novo clássico à família Marvel. É interessante notar que Gail Simone e Mark Waid, estando aqui no Brasil neste fim de ano, citaram de alguma forma esse projeto. Ela deixou clara a sua frustação sobre isso, e disse no FIQ, que a DC gostava de destruir os sonhos. Já Waid falou que quer fazer uma história do Queijão Vermelho no seu painel com Ivan Reis, na CCXP. Ivan inclusive sinalizou que gostaria de desenhar isso.

O que Gail falou, pra mim, é basicamente o que representa a família Marvel, o cerne dos personagens e porque os considero tanto: utilizar o poder para serem gentis e amáveis. Para fazer o bem.

No fundo eu ainda acredito nesse projeto saindo em algum dia. Algum momento vendo a luz. Principalmente após o DC YOU. E isso me enche de esperança.

Diego Bachini Lima

4327095-0612757249-aaaTh

Até a próxima, leitor! E, como será somente no ano que vem, nós da coluna Estação WHIZ desejamos a você e sua família um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!

ShazamChristmas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com