[Editorial] O final da temporada 2015

O final da temporada 2015 do Terra Zero está chegando ao seu final. Então, chegou a hora de um bat(e)-papo.

Magnífico este chiste!
Magnífico este chiste!

Já faz quase dez meses que abrimos as portas do Novo Terra Zero. Fizemos tudo o que prometemos para vocês, e eu faço questão de relembrar, dando nomes aos bois:

  • Novas colunas, como Dica do Dico, Do Contra, Direto do Front (nossa coluna especial de cobertura da saga Convergence), Crônicas Atlantes, Lendas de Star Wars e, talvez as mais emblemáticas delas, Jab e Pitaco;
  • Novos colunistas e novos membros na equipe, como Marcelo Grisa, Pedro Kobielski, Leandro Damasceno e Erika Athayde;
  • Uma nova estrutura editorial, com uma hierarquia de conteúdo melhor definida e mais inteligível;
  • Novo layout, que é responsivo e, portanto, se comporta muito bem em qualquer ambiente pelo qual se navegue;
  • Nova navegabilidade, que é ajudada pelo novo layout, mas que possui caminhos mais fáceis para se chegar ao conteúdo pretendido;
  • Novos modos de interagir com o leitor: além do e-mail, comentários, Facebook e Twitter, agora podemos ser alcançados via YouTube e, em fase alpha, até mesmo pelo Google+ e pelo Tsu (pode até nem dar em nada, mas estamos tentando!);
  • Novos logos, diferenciando e personalizando todo e qualquer conteúdo editorial do site;
  • Novos programas, como o Redação ComicPod, a oficialização do nosso primeiro videocast, o ComicShot, além dos novos programas parceiros em vídeo, 2 Terras e Confraria dos Canalhas;
  • Novas abordagens, permitindo opinião e experimentação aos nossos colaboradores, sem interferência no conteúdo objetivo do site, que agora também permite pautas diferenciadas e amplas sobre qualquer aspecto que tange os quadrinhos em todo o mundo.

Parece pouco, cumprir promessas editoriais. Não é mais do que a obrigação, mas, em tempos em que o jornalista pós-moderno aos poucos se esquece de sua função básica de informar para formar, cumprir e manter esse tipo de promessas é algo a que o bom jornalismo deve se agarrar com unhas e dentes.

Mas se adaptar aos novos tempos faz parte disso, também: é inegável que rumores, vazamentos e spoilers são atrativos ao público, pois os grandes jogadores do entretenimento têm se valido, cada vez mais, destas duas armas para testarem seus produtos e consolidarem popularidade e audiência; portanto, é nossa função alertar o leitor que possa estar desavisado do que está acontecendo, deixando muito claro o que é o que já no título de nossas matérias ou, quando necessário, também de modo bem visível durante a leitura do conteúdo.

Foi agindo desta forma, sem deixar de dar atenção ao timing das notícias, que conseguimos diversas primazias de notícia no Brasil e alguns furos de reportagem mundiais, mesmo que as corporações de entretenimento não os confirmassem em um primeiro momento. Sabemos que somos um veículo de comunicação especializado em quadrinhos cada vez melhor percebido entre o meio, encarado de forma cada vez mais séria e com opiniões que realmente atingem seu público de modo objetivo e certeiro. Isso apenas tende a melhorar. Basta continuarmos com nosso trabalho sério.

Talvez os pontos nevrálgicos dessa percepção tenham sido a cobertura do quadrinho nacional, agora intensiva, e a tomada de posições (às vezes nada fáceis) publicamente, quando sentimos que era necessário.

Este segundo ponto é, talvez, decisivo. O site abraçou a causa da multiversidade, por acreditar que os quadrinhos possuem um público cada vez mais amplo e que necessita ser representado, não de forma condescendente, mas de modo contundente e claro. Encaramos de frente a estética do confronto, tornando o Terra Zero um espaço em que confiamos na inteligência e no debate dos leitores. Quando, no Dia dos Namorados, o Brasil se envolveu em uma polêmica fugaz devido a um beijo homoafetivo em uma novela e ao carinho de casais diferentes do convencional em uma propaganda, deixamos claro o nosso ponto. Mas o que deixamos mais claro ainda é que, quando necessário, o Terra Zero se manifesta editorialmente, algo ainda raro em nosso meio. Bem como se manifestam, em assuntos pontuais, nossos colaboradores, em seus já famosos Pitacos, sempre com temas que, de algum modo, são interessantes para o nosso leitor.

Mas, agora, chegamos ao final da temporada 2015. Tivemos glórias, vitórias, suspense, tensão, humor, derrotas, tristezas; enfim, todos os ingredientes de um bom roteiro. A dúvida que persiste é: e agora? Como essa história acaba? Como é que ela continua?

alerta-spoiler

A equipe mais bacana do Brasil entrará de férias a partir de agora e apenas voltará, em definitivo, no dia 18 de janeiro de 2016. É o tempo necessário para desfrutarmos nossos nababescos palácios em além-mar ou, é claro, um quarto-e-sala no subúrbio. O que importa é que estaremos recarregando nossas energias para o ano que vem. Isso não quer dizer que grandes eventos, como a estreia do novo filme de Star Wars, não estarão na nossa mira: pontualmente, teremos notícias de última hora (os famosos breakings) por aqui, quando acontecerem, se forem realmente relevantes, durante nosso recesso.

Também teremos tempo para prepararmos novas mudanças visuais no site, apenas para que sua experiência conosco fique ainda mais bacana. Reformulações acontecerão. Voltaremos melhores, mais fortes, mais rápidos!

O começo de temporada promete ser quente como o final da temporada!
O começo de temporada promete ser quente como o final da temporada!

Mas fique desde já com a pulga atrás da orelha. O que são as 3 Perguntas? O que é o Canal Zero? Que raios é Bigodagem? É verdade que existe mesmo a Seção 5?

Pronto, chegou o final da temporada ou season finale ou o nome que for, acabou, naninha, não fique aí esperando a cena pós-créditos, porque não tem! Até o ano que vem. Boas festas, boas férias e, claro, boa páscoa (tenho certeza que os ovos de páscoa já estarão nas prateleiras assim que o ano virar!).

Delfin // Editor-Chefe

8 Comentários

Clique para comentar

3 × três =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com