[Estudo de Caso] Frank Miller e o cartaz da CCXP 2015

Frank Miller, lendário quadrinista estadunidense que dispensa apresentações, é o convidado de honra e autor do pôster da CCXP deste ano. Organizado pelo Omelete Group e pelo Chiaroscuro Studios, o evento acontecerá entre os dias 3 e 6 de dezembro neste na capital paulista e, com um artista deste calibre, foi natural que ele fosse convidado para fazer a arte oficial do cartaz do evento. Porém, assim que ela foi divulgada, na semana passada, fãs pelo mundo todo emitiram opiniões acaloradas sobre o que viram, principalmente para o lado negativo.

A fim de analisar e entender como tudo aconteceu, o Terra Zero usou seu algoritmo de monitoramento de redes sociais para coletar tuítes que opinaram a respeito da arte. Frank Miller vem sendo criticado há anos, por conta do estilo artístico caricato que adotou nos anos 2000, em especial depois de lançar o quadrinho O Cavaleiro das Trevas 2, no começo da década passada (mas que, na verdade, já vem sendo mostrado desde a graphic novel Elektra Vive). Portanto, não demorou para que os fãs julgassem este novo trabalho do artista, justamente o cartaz oficial da CCXP 2015.

Pôster da CCXP 2015 feito por Frank Miller.
Pôster da CCXP 2015 feito por Frank Miller.

Os tuítes foram coletados usando os seguintes critérios:

  • Termos:miller ccxp“, “miller mulher-maravilha“, “miller poster“, “miller wonder woman” e “poster ccxp
  • Data/Hora: Momento da divulgação até as próximas 24 horas
  • Idiomas: Todos

Divulgada pelo Jornal Metro na manhã do dia 18 de novembro, a nova arte de Frank Miller logo tomou a internet, sendo publicada em sites especializados em quadrinhos, no Brasil e no mundo. A comoção lá fora não foi tão grande, mas, no Brasil, o novo trabalho do quadrinista tomou conta das redes sociais. Enquanto fãs questionaram a qualidade artística do cartaz, outros alegaram que Miller foi contra a onda de mudanças em favor das mulheres e outras minorias, sempre mal retratadas nos quadrinhos de super-heróis. Houve também quem venerasse o trabalho apenas por ele ser um original de Miller produzido para um evento brasileiro, algo impensável de se conseguir até então.

Utilizado os parâmetros supracitados, a tecnologia do Terra Zero coletou 370 tuítes. Eles foram analisados única e exclusivamente sob o escopo da “aceitação”, ou seja, os dados analisados e os gráficos gerados a partir deles visaram apenas entender como o público se dividiu, ao opinar sobre o novo cartaz da CCXP. Estrelado pela Mulher-Maravilha, ele se tornou a imagem oficial de divulgação do evento.

estudo-caso-poster-ccxp-miller-aceitação-geral

 

estudo-caso-poster-ccxp-miller-aceitação-por-hora

Como os gráficos acima ilustram, a aceitação geral dos fãs foi negativa. Nada menos que 67,75% do publico emitiu opiniões negativas sobre a Mulher-Maravilha de Miller. A parcela positiva de opiniões chegou a mostrar um respiro na madrugada do dia 19, mas ela não durou. Quando a alta emissão de opiniões cessou na manhã do mesmo dia, os pontos estavam convergindo, sugerindo um balanço entre os três tipos de sentimentos emitidos pelos fãs. De qualquer forma, a aderência aos termos utilizados pela pesquisa foi mais alta nas primeiras horas após a divulgação da arte; em apenas 24 horas o público deixou a discussão de lado.

Em termos de alcance, os tuítes foram significativos. Um cálculo baseado na quantidade de tuítes coletados e na quantidade de seguidores que cada opinador possui chegou ao seguinte resultado:

estudo-caso-poster-ccxp-miller-alcance

Portanto, mesmo se utilizando da influência de cada tuíte para calcular as opiniões definitivas da amostra coletada, a maioria das pessoas continua vendo com negatividade o trabalho de Miller ou a escolha da CCXP de utilizar este cartaz para divulgar oficialmente o evento. Vale lembrar que os tuítes considerados “neutros” são aqueles que não opinaram ou que apenas retuitaram notícias de sites, sem comentar nada a respeito.

Abaixo, o leitor pode conferir os cinco tuítes de maior alcance em cada sentimento:

Top 5 tuítes negativos

 

Top 5 tuítes neutros

 

Top 5 tuítes positivos

 

Conclusão

Os fãs não gostaram do que Frank Miller fez. Fosse a arte um novo pôster da CCXP ou uma arte promocional para a vindoura Dark Knight III: The Master Race, já existe grande negatividade em torno do nome do artista. Isto pode estar relacionado aos seus controversos e mais recentes trabalhos como a graphic novel Holy Terror!, por exemplo, muito mal aceita pela grande maioria dos fãs e da crítica. De qualquer forma, o cálculo de alcance sugeriu um número de 388.039 leitores alcançados no Twitter granças aos tuítes coletados nesta pesquisa. Portanto, ainda que os fãs não tenham ficado satisfeitos com o produto final, o evento conseguiu publicidade suficiente – e gratuita – com toda a polêmica envolvendo a arte.


Dark Knight III: The Master Race começará a ser lançada na próxima quarta-feira (25). Sua sinopse deixou implícita a aplicação da filosofia por trás do subtítulo. O termo é um conceito fortemente ligado aos ideais do nazismo alemão e à raça ariana ou raça pura (em alemão, Das Herrenvolk), o que parece ir ao encontro dos últimos trabalhos de Miller.

Fiquem ligados no Terra Zero para mais novidades sobre Dark Knight III: The Master Race nos próximos dias. Enquanto isso, ouçam o ComicPod One-Shot que comenta os fatos e boatos da história revelados até agora.