Jab: Midnighter, de Steve Orlando e Aco

A HQ do Midnighter (no Brasil, Meia-Noite) é uma das novidades da DC Entertainment, um dos títulos que agitou as expectativas dos fãs mundiais quando anunciado, junto com a iniciativa Divergence. A revista tem uma proposta inovadora e traz para a linha de frente um dos personagens mais queridos da Wildstorm em aventuras solos, regadas a muito sci-fi e ação.

Capa Midnghter #01 Aco e Romulo Fajardo Jr
Capa Midnghter #01 Aco e Romulo Fajardo Jr

Essa não é a primeira vez que Meia-Noite, criação de Warren Ellis e Bryan Hitch, tem uma revista solo: no ano de 2007 o herói teve 20 edições pela Wildstorm, com roteiros de Garth Ennis e desenhos de Chris Sprouse. Vale ressaltar que, nesta época, que a DC  já havia comprado a editora fundada por Jim Lee.

Para esta nova mensal do Meia-Noite, foram selecionados o roteirista novato Steve Orlando e o desenhista Aco para construir as aventuras deste personagem, que se tornou tão querido pelos fãs. Lembrando que o personagem estreou na revista do Stormwatch e se tornou coadjuvante na mensal Grayson, durante os Novos 52.

A história parte do princípio de que Meia-Noite se encontra em uma nova fase de sua vida e está jantando com Jason, um pretendente com quem está tendo seu primeiro encontro. Durante a conversa sobre o perigo de namorar um encapuzado, o restaurante é atacado por terroristas extradimensionais, levando o herói exercitar o que sabe fazer de melhor: Chutar bundas!

Durante a HQ, ainda é inserido um sub plot mostrando a Jardineira, mulher para quem o Meia-Noite trabalha, sendo atacada por um homem misterioso, que acaba deixando a personagem em maus bocados.

MIDN-1-5-4e95e

Os roteiros de Orlando funcionam muito bem para uma edição de apresentação do personagem em um série mensal. O roteirista explora de forma bastante natural as facetas do herói badass e também homossexual, deixando claro que uma coisa não desmerece a outra e vice-versa, além mostrar que a vida amorosa e sexual do Meia-Noite será uma constante nas páginas da HQ.

O escritor não esquece de inserir os elementos de ficção científica que já são esperados nas histórias do personagem. Ele deixa essa parte bastante característica em fatos como o ataque ao Jardim e na inserção de elementos que já eram mostrados em Grayson e Stormwatch. São revelados como funcionam A Porta, o que é a Jardineira e, enfim, temos uma explicação divertida sobre a origem do herói. Nesta parte, acaba ficando claro o motivo de Apolo ter abandonado o personagem e o motivo de Meia-Noite estar virando uma página na sua história em busca de um novo caminho para sua vida.

Capa Midnghter #01 Aco e Romulo Fajardo Jr
Arte de Aco e Romulo Fajardo Jr

A arte de Aco é o diferencial da edição! O artista tem um desenho excelente e constrói muito bem a sua dinâmica de enquadramentos e layouts. As páginas que mostram o ataque durante o primeiro encontro do herói e seu novo namorado são o exemplo de narrativa em quadros bem distribuídas. As cores de Romulo Fajardo Jr. seguem a linha que vem sendo explorada por Marcelo Maiolo desde Arqueiro Verde, onde existem quadros em apenas duas cores e momentos tonalizados com cores fortes e semitons da mesma, para que o personagem em primeiro plano ressalte aos olhos do leitor.

Enfim, uma boa estreia de Midnighter, um título que surpreendeu muito os leitores, fato que o fez a HQ alcançar os trending topics do Twitter no dia de sua estreia. Ponto para Orlando, Aco, Farjado Jr e para DC Entertainment.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com