Direto do Front: Segunda semana de Convergence

Se você está lendo este relato, é porque sobrevivi a mais uma semana de uma guerra de proporções cósmicas. Aqui é Johnny Dan Carter, falando direto do front de batalha. Estou no planeta de Telos e minha primeira visão é a da estranha Liga da Justiça que vi há alguns dias chegando aqui sem sua cidade. Mas não demora muito para que meu tormento retorne e eu comece a ser levado de um canto a outro desta lua de sangue e observe diferentes versões dos protetores da minha Terra.

convergence-week2-sja

Estou em Gotham City. Vejo Bruce Wayne e um homem chamado Jean-Paul Valley juntos. Pela conversa que ouço, ambos são o Batman – ou foram, em algum momento. Eu me recordo de quando era mais jovem, havia um novo Batman que tomou conta de Gotham por um período de tempo. Ele era violento e assustava pessoas que deveria proteger. Deve ser o tal Valley e… espere. Esta não é Gotham City. É Metrópolis! Que diabos houve com esta cidade? Ela está sombria, suja, tomada pela criminalidade. Parece haver um contraste entre os acontecimentos perpretados pelo tal Telos; na semana passada vislumbrei o Superman verdadeiro surgir em Gotham. Agora, vejo Homens-Morcego em Metrópolis. Uma estranha e irônica dicotomia.

Em seguida, novamente sou puxado, esticado como borracha por uma força desconhecida, e visualizo dois jovens heróis que sumiram há anos: o Superboy e a Supergirl. É estranho. Soube que o Superboy passou por grandes mudanças com o passar dos anos, chegando até a morrer e a ressuscitar. No entanto, estou lidando com versão dele que conheci. A mais marcante na minha memória. Já esta Supergirl… o uniforme é muito parecido com o que vi ser recebido por seu primo, o Superman, há poucos anos na Terra. Mas ela parece… diferente. E sua companhia me dá calafrios – este homem ruivo claramente guarda segredos sinistros.

convergence-week2-superboy

De qualquer forma, ambos os heróis são muito determinados. O mundo do Superboy ainda está coberto pelo domo e ele tenta fazer de tudo para recuperar seus poderes. Através da força temporal que tem me levado de um lugar a outro, consigo observar toda a trajetória deste Superboy, a queda do domo e sua batalha com um Flash e um Robin que nunca vi antes! Eles não se dão bem. Superboy é jovem e orgulhoso, deve ser difícil pra ele entender que estes uniformizados devem ser heróis em algum outro mundo. E não posso fazer nada para intervir… não que precisasse, já que um Superman como nunca vi antes acaba de chegar.

As coisas não estão boas para a Supergirl também. Ela mal recuperou seus poderes e precisa enfrentar um estranho casal que apresentou como Lorde Volt e Lady Quark. Há uma grande tensão entre eles, e a Supergirl, como disse, está diferente – seus poderes são diferentes! Mas não é isso que me deixa mais abismado, caro leitor, e sim a ajuda de alguém que sempre considerei uma lenda urbana: o Besouro Bisonho! Sua própria existência desafia a dramaticidade destes mundos rodeados de gente super poderosa e suas tragédicas.

convegence-week2-bisonho

É bom ver um pouco de humor em meio a tanta desgraça.

Sou mais uma vez levado aos pés de Telos enquanto e observo uma colisão impressionante: os heróis que estão no planeta, fora de qualquer domo, enfrentam contrapartes de suas de um universo estranho. Vejo um Superman loiro, uma Mulher-Maravilha toda de branco e uma Flash que projeta um rastro muticolorido quando corre. Este mundo está totalmente fora dos padrões de todos que vi até agora. Imagine só…

convergence-week2-imagine

Sou arrastado novamente e vejo… tons de verde. Minha visão está turva. Meu corpo está sofrendo as consequências das constantes viagens espaço-temporais por Terras que nem imaginava existir. Reconheço o Arqueiro Verde ao longe, com um capuz e sua clássica barbicha. Seu filho está com ele, mas há algo errado ali. Uma Canário Negro que nunca vi e visões de Lanternas Verdes se enfrentando numa Terra próxima. É Parallax! E o lanterna mais jovem…

As coisas estão cada vez mais estranhas. Se já não bastasse haver um Superman em Gotham e dois Batman em Metrópolis, estou olhando para uma outra Metrópolis protegida pelo Arqueiro Verde! No domo ao lado, que acaba de cair, Parallax e o lanterna Kyle Rayner fazem uma parceria. Este Parallax foi bravo. O Parallax que conheci recriou Coast City com seu anel de energia quando ainda era Lanterna Verde e simplesmente enlouqueceu depois disso. O que vejo aqui é diferente. Este homem se auto aprisionou assim que o domo se ergueu e seus poderes exauriram. A culpa por tudo que fez é grande demais.

convergence-week2-lanternas

Como tem acontecido com todas as outras Terras que visitei ou vislumbrei, o domo desta também cai e logo ambos os Lanternas estão juntos para enfrentar uma ameaça misteriosa para este relator: a Princesa Fern de Eletrópolis. Apesar das vestimentas exóticas, seu desejo é bem comum: destruir Parallax.

Antes que eu possa testemunhar o final desta batalha, olho para trás e vejo aquela Liga da Justiça tentando atacar Telos. Seu Lanterna Verde, provavelmente o mais poderoso que já vi, suga a energia vital do próprio planeta para atacar esta monstruosidade ao mesmo tempo em que o Superman deste mundo, um negro, o ataca com todas as forças. Estou diante de uma batalha nunca vista antes, leitores. Mas não consigo ver tudo.

convergence-week2-scott

Participo de uma aventura sinistra com a Mulher-Gato e desmaio quando ela encontra um Batman velho, com uniforme metalizado. Acordo sendo salvo por Aquaman. Ele está mais sisudo e decidido do que me lembrava. Há um arpão no lugar de sua mão esquerda e grandes cabelos e barba. Ele certamente tem o porte de um imperador dos oceanos. E quando o domo cai, percebo um comportamento inédito neste drama bélico comandado por Telos: daqui, do mundo em que o Aquaman está, as pessoas conseguem ver o Parallax. O mesmo que citei antes. Isso me leva a crer que, em alguns lugares, mais de um herói conseguiu ficar retido dentro de um único domo. Resta saber que critérios Telos levou em conta para promover estes encontros e batalhas. Minha maior dificuldade ao relatar tudo isso é montar um padrão no comportamento deste ser e descobrir quais são seus objetivos.

convergence-week2-aquaman

Ele tem falado a todos os mundos que as batalhas deixarão apenas alguns vivos. Estes vivos popularão um único mundo. Mas por que fazer isto? Telos será o rei deste novo mundo? Os heróis vão mesmo acatar estas exigências ou tentarão destruí-lo para que o chamado multiverso sobreviva? São muitas perguntas. Se eu sobreviver por mais uma semana, poderei obter respostas para algumas delas – e certamente terei mais perguntas. É assim a vida quando se fala direto do front.

Fico absorto em meus pensamentos. É difícil digerir tudo que presencio, é difícil relatar tudo que vejo acontecer. Alguns destes heróis estavam sumidos, alguns destes vilões eu nunca vi. Telos certamente é o maior de todos e seu jogo é de vida ou morte. Mesmo que força que me leva aos domos ainda me faça ver uma Metrópolis protegida pelo Aço e me revele segredos do tão famoso e sujo Esquadrão Suicida, só volto a mim quando estou de frente com a Liga da Justiça Internacional. Chega a ser poético que tenha começado este relato falando de uma Liga da Justiça e o termine descrevendo outra.

Liderada pelo Besouro Azul, esta equipe tem um histórico mais leve e cômico. São heróis que levam a sério apenas o que fazem, mas não a si mesmos. São, antes de mais nada, pessoas. Pessoas de almas leves. Verdadeiros heróis.

convergence-week2-waynes

A cereja do bolo fica a cargo do grande encontro entre o Batman do grupo que venho acompanhando desde o início desta batalha e o Batman que sempre conheci. É então que descubro que um é pai do outro, mas provenientes de Terras diferentes. Thomas e Bruce Wayne. Thomas se tornou o Batman quando viu seu pequeno filho Bruce morrer; Bruce se tornou o Batman quando viu, ainda criança, seus pais serem assassinados. É um encontro chocante. Nunca achei que presenciaria algo assim. É como se todas as versões que vi do Cruzado Mascarado até agora se sentassem um de frente para o outro para tramarem estratégias enquanto prestam respeito aos outros e compartilham memórias de aventuras épicas. Este é um momento como nenhum outro.

E mesmo aqui, mesmo agora, mesmo diante desses verdadeiros detetives, não sou notado.

convergence-week2-deimos

Termino meu relato contando a você, leitor, que esta guerra está longe de terminar. Uma nova peça foi colocada no tabuleiro: Deimos. Não o conheço. Há algo… antigo nele. Não diria arcano, mas certamente arcaico, além dos meus conhecimentos – e provavelmente além do conhecimento de todos estes super-heróis juntos. Ele se revela ser a chave de algo ao dizer que tem a saída deste planeta.

Será?

Espero estar aqui para contar a você, leitor. Espero, se eu não sobreviver, que todo meu relato desta guerra sem igual chegue às suas mãos. Mundos estão colidindo, morrendo. Outros estão nascendo. Mal posso acreditar que eu, um humano comum, esteja vendo tudo isso de perto.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com