Dan DiDio e Jim Lee esclarecem futuro da DC Comics

A partir de junho, a DC Comics oferecerá nada menos do que 49 títulos mensais, divididos de forma bem distinta. Em uma grande conversa com o site Newsarama publicada na manhã desta terça-feira (10), os coeditores Dan DiDio e Jim Lee explicaram melhor como funcionará a estratégia da editora a partir de junho deste ano (após a saga Convergence), além de darem mais detalhes sobre as novas revistas a serem publicadas.

Lee explicou que, ao invés de ter 52 revistas mensais compartilhando um mesmo universo e sendo totalmente conectadas, a nova linha editorial da DC consistirá de apenas 25 revistas internamente consistentes. Já as outras 24 terão mais liberdade criativa e uma conexão menos intrínseca com a cronologia. Em meio a estes lançamentos, estão as aguardadas revistas We Are Robin (uma espécie de crowdsourcing de Robins), Prez (sobre uma jovem que é eleita Presidente dos Estados Unidos) e Bizarro (uma revista dedicado à duplicata imperfeita do Superman, feita pelo brasileiro Gustavo Duarte).

Para mostrar do que esta nova linha é a capaz, a DC Comics oferecerá aos leitores 8 páginas gratuitas de cada uma de suas 49 novas revistas. Estas páginas serão publicadas nos títulos do segundo mês de Convergence, ou seja, em maio. Elas também estarão disponíveis no site oficial da editora e em plataformas digitais. Divergence, a revista que será lançada no Free Comic Book Day, apresentará as 3 principais destas histórias de 8 páginas. DiDio revelou que “a história do Batman mudará o status quo dele e a do Superman também fará o mesmo com o Homem de Aço. Já a da Liga da Justiça prepara a equipe para a Guerra de Darkseid.

Um detalhe importante sobre estas publicações é a abordagem que cada criador dará ao título que estiver sob sua tutela. “Estamos pedindo a todos que foquem mais no cânone dos personagens do que na continuidade em si. Com isso, as histórias terão mais importância e este é o histórico que queremos criar em volta dos personagens. É uma tentativa de mudar o foco para os personagens e histórias sem as restrições que vêm da continuidade“, afirmou Lee.

DiDio exemplificou isso explicando que obras como “Cavaleiro das Trevas” e “Reino do Amanhã”, que sempre estiveram fora da continuidade, se tornam tão poderosas que começam a funcionar aos poucos dentro da continuidade. “Ainda temos cronologia, ainda temos um universo compartilhado em que estes personagens podem interagir. Todavia, o objetivo principal é permitir que cada personagem possa existir por si só, que cada um tenha sua própria história e direção, atingindo então seu próprio público. Quando isto é alcançado, o que se tem é uma fundação muito forte para o Universo DC. A consequência disso é poder unir audiências e conceitos para expandir e polinizar“.

DiDio esclareceu também que as vozes dos autores são fundamentais para o futuro das novas revistas. As revistas não podem parecer homogêneas, pois os leitores e os profissionais têm sede de trabalhos diferentes, feitos com paixão. O copublisher ainda citou títulos como Prez, Bat-Mite, Bizarro, Section 8 e Omega Men como os mais desafiadores da nova linha.

Em termos de transmídia, a proximidade entre a DC e a Warner Bros., estabelecida com a mudança da editora para Burbank, tende a influenciar as produções televisivas e cinematográficas. DiDio e Lee afirmaram que, ao contrário do que muitos imaginam, os quadrinhos não espelharão o que é feito nas outras mídias. Será o contrário disso. “Os quadrinhos dão o tom”, disse DiDio. Lee complementou afirmando que “quando temos uma personagem em ascensão na TV como a Canário Negro, preferimos produzir nos quadrinhos a melhor versão possível da personagem ao invés de simplesmente copiarmos o que está na telinha. Acredito que a maioria dos fãs compreende que os personagens possuem múltiplas versões em mútiplas mídias.”

Ao final da entrevista, DiDio deixou claro que a DC não fará sagas com interligação de revistas durante um bom tempo. “Esta é a última coisa que queremos agora. As revistas precisam se formar e encontrar seu público antes de qualquer coisa. Conversamos com todos os criadores e explicamos que eles terão tempo e espaço para estabelecerem suas próprias ideias e as revistas“, finalizou, reiterando ainda que todas as equipes criativas foram desafiadas a criarem grandes revistas de estreia, já que todas as publicações da editora a partir de junho serão renumeradas.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com