10 Motivos para… Ler a Supergirl dos Novos 52

Por Guilherme Smee

“Poxa, Guilherme”, você deve estar pensando, “logo a Supergirl?”. Você deve estar pensando também: “Não tinha tanta coisa melhor pra colocar aqui nessa coluna?”. E eu respondo pra você: “Já viu Animal Planet?” Não, não tem nada a ver com o Homem-Animal, se bem que uma série com o Buddy Baker perdido num planeta de animais falantes seria interessante. Enfim, no Animal Planet sempre tem vídeos de presa e predador. E o fato é que eu gosto de torcer para a gazela e não para o leão. Eu simpatizo com os frascos e comprimidos, fazer o quê? E com os heróis B, C, D… E se tem uma família de heróis, então, já me ganhou. E temos que fazer certas revistas durarem, senão, ziiiip, faca na garganta! Aqui vão 10 Motivos para… Ler a Supergirl dos Novos 52:

 karadestaque

1 – TAPA-SEXO: Ok, a Kara não é nenhuma Globeleza, mas já repararam que ela usa o seu tapa-sexo no uniforme, certo? Os tempos mudaram. Minissaia não é mais sinônimo de garotas atrevidas. O mundo quer apelação. Ou o que dizer do uniforme da Coringuete Arlequina? E o da Safira Estrela? Queria muito ver uma foto da Hawkeye Initiative do Gavião Arqueiro usando o uniforme da Kara em seu desconfortável Tapa-Sexo. O negócio é que o uniforme da Supergirl é mais inovador que o do Superman e do Superboy juntos, seja para o bem ou para o deleite dos cuecas.

kara5

2 – ARCO DE ORIGEM: Michael Green e Mike Johnson, dois escritores vindos dos roteiros de Smallville, escreveram as primeiras 13 edições da Kara Zor-El. Seu primeiro arco supera em qualidade qualquer um que se relacione com a família do Azulão, incluindo aí o do venerado Grant Morrison para Action Comics. Narrado praticamente todo em off, percebemos a personagem à fundo, como nenhum outro escritor ousou traduzí-la.

3 – BANSHEE PRATEADA: Falando em tradução, Shioban teve um papel essencial na ajuda à adaptação de Supergirl à Terra. Em uma edição desenhada pelo mestre George Pérez, a Banshee é apresentada como uma espécie de inimiga/aliada da Supergirl e, juntas, elas devem auxiliar uma à outra para estabelecerem seu lugar na Terra. Shioban tem poderes sônicos, o que a ajuda a entender todas as línguas do universo, inclusive o kriptonês. O que faz da Banshee Prateada o único Peixinho Dourado que podia se infiltrar na orelha da Supergirl e ensiná-la a se comunicar com os humanos. De longe, o melhor arco da Garota de Aço.

kara1

4 – INFERNO NA TERRA: É realmente uma boa descrição da primeira saga que faz os personagens da família super se juntarem pela primeira vez. Um estrago total. A única parte que é testada e que revela mais nuances é mesmo a da Garota de Aço. Para o Superman e o Superboy, coitados, sempre se f… dando mal. Tá, na real esse devia ser o motivo número um negativo… Nhé!

5 – MAHMUD ASRAR: Os desenhos do rapaz me pegaram logo de cara, com um estilo solto, mas ainda assim um tanto geométrico. Ele  Naquela pegada indie, mas ainda assim dentro dos padrões mainstream. Um Rafael Albuquerque ou um Ryan Kelly mais comportado. Esse artista que é turco, mas tem origens paquistanesas e austríacas, não deve nada a gente como Yanick Paquette, e emula um estilo quase cartunesco como o que Stuart Immonnen fez na Nova Onda de Warren Ellis. Mais uma vez volto a falar do visual da Kara, que ganhou um rosto inconfundível e cabelos no último grito da moda. Fico pensando se o Mad Mod tem algo a ver com isso…

kara2

6 – APARIÇÕES ESPECIAIS: Com Michael Alan Nelson assumindo a parte escrita da revista, começaram a pipocar convidados especiais na narrativa. Um exemplo é o Superman Ciborgue que, sem a história da morte e do retorno do Superman ficaria bastante sem sentido sua existência. Mas nas histórias da Supergirl sua aparição e origem têm nexo. Essas são as histórias que estão saindo agora aqui no Brasil na revista Universo DC, nova casa de Kara. Fiquem ligados que em breve surgirá o novo, remodelado, emo e polêmico Lobo.

kara3

7 – FUTURO: E o futuro da Supergirl também está nas mãos de outro escriba. Um bem conhecido dos leitores decenautas: Tony Bedard. Ele é um exímio escritor para séries B, já que pegou os roteiros de Exilados na Marvel e de R.E.B.E.L.S., de Legião dos Super-Heróis e do Besouro Azul, um dos personagens mais amados da equipe do ComicPod. Sua passagem por esse último título poderia fazer frente à passagem de Mark Waid pela revista. Isso tudo saiu por aqui nos últimos números da revista Melhores do Mundo, da Panini.

8 – FILHA RUBRA: Uma tradução livre de Red Daughter, uma saga que envolverá Kara e os Lanternas Vermelhos e promete muitas reviravoltas nos dois universos de heróis. Claro, também é uma maneira de manter Kara no espaço durante a saga Vilania Eterna.

Kara4

9 – GEN 13: E logo depois disso tudo, Kara volta ao normal, mas não antes sem largar uma deixa para uma nova equipe de heróis no Universo dos Novos 52. Eles são adolescentes e o pior, eles são adolescentes dos anos noventa como euzinho aqui. Fairchild, Grunge, Granizo, Queda-Livre e Queimada! Juntos com o Superboy. (que também é anos 90). É isso mesmo, produção?

10 – ESPERA, ELA AINDA NÃO FOI CANCELADA!: Enquanto muitas e muitas revistas da DC que poderiam ser vistas com melhores olhos, foram, voltaram, se reestruturaram, mudaram escritor, desenhista, mudaram os dois, enfim… Supergirl continua aí, firme e forte, talvez não como uma das classificadas para a Libertadores revistas mais vendidas, mas mantendo-se fora da “zona de rebaixamento”.

KaraPoneis

Seja na revista do Superman, seja na Universo DC. Aqui, ali, em qualquer lugar, não haverá lugar como o lar. E o lar da Karíssima Kara, será para sempre nos nossos corações, nós amantes piegas e bregas dos personagens de segundo e terceiro escalões.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com